Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Sigmund Freud

No description
by

Pedro Pais

on 14 May 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Sigmund Freud

Acontece depois da puberdade, sendo assim a região genital a zona erógena. Este é o último estádio de desenvolvimento da personalidade. Aqui, o prazer sexual envolve todo o corpo, intregando todas a zonas erógenas. Concepção do Psiquismo Freud apresenta duas interpretações do psiquismo da mente humana: O Id, o Ego e o Superego Sigmund Freud Biografia O inconsciente Segundo Freud, para se compreender o ser humano tem de se admitir a existência do inconsciente, que é uma zona do psiquismo constituida por desejos, pulsões, tendências e recordações recalcadas, fundamentalmente de carácter sexual. A consciência é negada por Freud Id Zona do psiquismo que corresponde à interiorização das normas e dos valores sociais e morais. Resulta do processo de socialização, da inteorização de modelos como os pais, os professores e outros adultos Zona inconsciente, primitiva e instintiva, a partir da qual é formado o ego e o super-ego. Existe desde o nascimento, sendo constituída por pulsões, instintos e desejos completamente desconhecidos Ego Zona fundamentalmente consciente, formada através do id. Rege-se pelo princípio da realidade, orientando-se por princípios lógicos e decidindo quais os desejos e impulsos do id que podem ser realizados Super-ego Sigmund Freud nasceu a 6 de Maio de 1856 na actual República
Checa, era filho de Jacob Freud e de sua terceira mulher Amalie Nathanson.
Morreu a 23 de Setembro de 1939 (com 83 anos) em Londres.
Foi com a família viver para Viena aos 4 anos de idade, onde morou até 1938;
Freud entrou na Universidade de Viena aos 17 anos, entrou para a faculdade de medicina na qual especializou-se em Neurologia, apesar de planear estudar direito. Os seus estudos incluiram psicologia, tendo logo a seguir criado a Psicanálise;
Formou-se em Psicologia em 1881;
Em 14 de Setembro de 1886, em Hamburgo, Freud casou-se com Martha Bernays, com a qual teve seis filhos.
Durante toda a sua vida, Freud teve uma posição financeira modesta
Freud criou o termo "psicanálise" para designar um método para investigar os processos inconscientes e de outro modo inacessíveis do psiquismo. Teoria das Representações As representações são analógicas e imagéticas e interrelacionam-se através das redes associativas; estas provêm do processo fisiológico cerebral, o qual se baseia numa rede de neurónios. Este processo fisiológico ocorre através de um mecanismo de reflexão.

As representações são, portanto, unidades mentais de objectos, sensações, relações, etc. As relações associativas das representações de um objecto, captadas por processos perceptivos, formam os complexos de sensações associadas, originando uma representação completa. Metodologia
de
investigação Associações
livres Análise da transferência Interpretação
dos sonhos Pai da Psicanálise Críticas à psicanálise Sexualidade O desenvolvimento da personalidade é explicado pela forma como o indivíduo procura obter prazer, desde o nascimento (a sexualidade), que na infância (sexualidade infantil) é sobretudo auto-erótica, e só a partir da adolescência passa a ser fundamentalmente voltada para os outros. Primeira tópica:
Freud recorre à imagem do iceberg para compará-lo com a mente humana. A parte visível corresponde ao consciente, enquanto que a parte submersa representa o inconsciente. Desta forma, o inconsciente é muito maior que o consciente, sendo que a primeira tem uma grande influência no comportamento humano. Esta evolução permite definir estádios de desenvolvimento psicosexual, que se caracterizam pelo predomínio de uma zona erógena (região do corpo que, quando estimulada, dá prazer) e por conflitos psiocossexuais entre a busca de prazer (pulsões sexuais/libido) e as forças que se lhe opôem (ódio, desespero, ausência de desejo, etc.) que vão condicionar o desenvolvimento das estruturas do aparelho psíquico e a relação dinâmica entre elas. Estádio Oral Este estádio decorre desde o nascimento até cerca dos 12/18 meses. A zona erógena é a boca. O bebé obtem prazer ao mamar, ao levar objetos à boca e atravéz de estimulações corporais. O ego é formado neste estádio. Estádio Anal Os métodos de Freud na reunião de dados foram alvos de muitas críticas:

A forma de reunir os seus dados tinha falta de controlo e não era sistemática. «À noite, depois do trabalho, escrevo o que me vou lembrando»

Ao reunir as palavras dos pacientes, Freud pode tê-las reinterpretado, movido pela vontade de encontrar material de apoio.

Freud pode ter imaginado, e não efectivamente ouvido, as histórias de sedução sexual dos seus pacientes com base na sua avaliação dos sintomas dos mesmos. Este estádio decorre dos 12/18 meses aos 2/3 anos de idade. A zona erógena é a região anal, ou seja, o bebé obtem prazer pela estimulação do ânus ao reter e expulsar as fezes. São então gerados sentimentos simultâneos de dor e de prazer. Bibliografia http://en.wikipedia.org/wiki/Sigmund_Freud#Cocaine
http://www.psicoloucos.com/Psicanalise/as-criticas-a-psicanalise.html
http://pt.shvoong.com/social-sciences/psychology/2106144-tra%C3%A7o-mn%C3%A9sico-freud-psican%C3%A1lise/#ixzz2NRdB2Fje
http://psicob.blogspot.pt/2008/04/freud-e-o-inconsciente.html
http://www.infopedia.pt/$sigmund
http://www.iep.utm.edu/freud/
MONTEIRO, Manuela Matos; FERREIRA, Pedro Tavares-Ser Humano-Psicologia B 12º ano. Porto Editora, 2012 Estádio Fálico O estádio fálico acontece entre os 3 e os 5/6 anos de idade. A zona erógena é a região genital. Os órgãos genitais são estimulados pela criança, levando-a a obter prazer. É aqui que surge o complexo de Édipo (atração pelo projenitor do sexo oposto, e agressividade para com o progenitor do mesmo sexo). Estádio de latência Ocorre dos 5/6 anos até à puberdade. Este período é caracterizado por uma aparente atenuação da actividade sexual. É neste estádio que ocorre a amnésia infantil (a criança investe a sua energia nas actividades escolares, ganhando especial importância as relações que estabelece entre os colegas e os professores). Linguagem e Psicanálise Em diversas obras, Freud desenvolveu a sua teoria sobre o inconsciente da mente humana. Para Freud, a consciência humana divide-se em três partes (id, ego e superego).

As representações de idéias inconscientes manifestam-se nos sonhos como símbolos imagéticos. Aplicando o conceito à prática, o inconsciente consegue expulsar idéias recalcadas através dos chistes (momentos cómicos) ou actos falhados.
A análise da fala é um caminho psicanalítico para investigar os desejos ocultos do homem e as causas das psicopatologias.

Deste modo, Freud cria uma interrelação entre os campos da linguística e da psicanálise. Estádio Genital (segunda tópica) Análise dos atos falhados Realizado por:
Emanuel
J. Franco
Pedro
Eli Neste método, o psicanalista pede ao analisado que diga tudo o que sentir e pensar, sem qualquer omissão. É com este procedimento que se manifestam as resistências, desejos, recordações e recalcamentos inconscientes que o psicanalista tentará indentificar e interpretar. O psicanalista pede ao analisado que lhe conte os seus sonhos.
Segundo Freud, o sonho é a realização simbólica de desejos. Freud também distingue nos sonhos:
O conteúdo manifesto - O que sonhamos.
O conteúdo latente - O significado do que sonhamos.
O analista dá um sentido e interpreta os sonhos relatados. O psicanalista analisa e interpreta os dados do processo de transferência. A transferência é um processo em que o analisado transfere para o psicanalista os sentimentos de amor/ódio vividos na infância, sobretudo relativamente aos pais. O psicanalista procura interpretar os esquecimentos, lapsos e erros de linguagem, leitura ou audição do analisado. Segundo Freud, estes erros involuntários manifestariam desejos recalcados no inconsciente e que irromperiam na vida quotidiana.
Full transcript