Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Espiritualidade da RCC

No description
by

Ezeglair de Souza

on 29 March 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Espiritualidade da RCC

Espiritualidade da RCC
CONCEITO
A Espiritualidade da RCC é trinitária e nasce a partir de uma experiência pentecostal de quem participa da Salvação do Pai.
f) Docilidade ao Espírito Santo; é realmente uma graça.

g) Prática dos Carismas: distintivo de nossa espiritualidade.

Aviva a Chama
Com ou Sem o Espirito Santo?!
Conclusões desta conferência

Conclusão
Redespertar do Fogo de Pentecostes
Relativos à práxis de Jesus
- Jesus é pleno do ES
- Jesus é conduzido pelo ES
- Jesus pratica dos carismas
- Jesus batiza no ES
Fundamentos Jurídico-canônicos
CDC 215 e 216: direito dos fiéis
Estatutos aprovados
Conforme a doutrina da Igreja
Doc 53 e 62 CNBB
FUNDAMENTAÇÃO TEOLÓGICA DA RCC
1) Encontra-se na vida de Jesus e na vida da Igreja, desde o tempo dos Apóstolos.

2) Fundamentos relativos à nossa espiritualidade:
a) Documento do Encontro Episcopal Latino-Americano realizado em La Ceja – Colômbia. A Renovação Espiritual Católica Carismática, capítulo I. São Paulo: Loyola, 1988.
O capítulo primeiro deste documento fornece boa fundamentação teológica para a Renovação. Eis dois exemplos, extraídos dos seus parágrafos treze e dezoito:
= “A base teológica da Renovação é essencialmente trinitária (...)”.
= “A grande fundamentação teológica da Renovação espiritual carismática está, portanto, no Mistério Trinitário, e particularmente no conhecimento progressivo da Pessoa do Espírito Santo e em sua ação insubstituível e ininterrupta na Igreja e em cada um de nós.”
Espiritualidade
FUNDAMENTAÇÃO TEOLÓGICA DA RCC
Fundamentos relativos à nossa espiritualidade:
c) Aspecto específico:
Relacionamento com a Santíssima Trindade:
Catecismo da Igreja Católica - CIC, 732
d) Velho Testamento
Nm, 11, 24-30.
Jl 3,1-2 (Atos 2,17-18).
O Povo de Deus se perde por falta de conhecimento (Os 4,6).

Quem tem sob seu encargo a formação dos irmãos não pode negligenciar (1Timóteo 4,14).

Por falta de informação, muitas dúvidas atormentam os irmãos. Tais como:
- Posso ser carismático? É certo ser carismático? Estarei errado em ser carismático?
Introdução
CIC N.º 2684
... do carisma pessoal dessas testemunhas ao amor de Deus nasceram diversas espiritualidades.
- Redespertar de Pentecostes.
- Não tem fundador particular e sim o próprio Espirito Santo.
- Guiado e iminado pelo Espirito Santo.
A RCC é um Movimento Mundial.
Deus com nós – CHAMADO
Nós com Deus – RESPOSTA
Nós com nós – FRATERNIDADE
Plano de Salvação – MISSÃO
a) Forma específica de responder ao chamado de Deus, bem como de colaborar no Seu plano de salvação.

b) Modo específico de relacionar-se com Deus-Pai, Deus-Filho, Deus-Espírito Santo, com a Igreja, Corpo Místico de Cristo, em sua expressão terrena e celestial e com as pessoas, a partir de uma experiência pessoal de salvação (experiência religiosa).
Elementos do Conceito
a) Espiritualidade Trinitária: Experimentar Pentecostes no seio da Trindade.
Amor do Pai + Salvação do Filho => Efusão do Espírito Santo

b) Experiência Pentecostal: desejo de Duquesne At 2

c) Antecedente histórico: A RCC é vontade de Deus

d) Reavivamento sacramental: vivência com consciência e aumento da busca

e) Consciência do Poder do ES: Prática dos carismas
A espiritualidade da Renovação Carismática Católica é Trinitária e nasce a partir de uma experiência pentecostal de quem participa da salvação do Pai, na pessoa de Seu Filho Unigênito, nosso Senhor Jesus Cristo, tendo como antecedente histórico o Pentecostes dos primeiros Apóstolos de Jesus Ressuscitado reaviva o batismo sacramental, principalmente no sentido de morrer com Cristo e com Ele ressuscitar; possibilita a fixação dos fiéis no projeto de instauração do Reino de Deus, como filhos Seus, sujeitos ativos da história da salvação, co-herdeiros de Cristo; gera também uma consciência viva do poder e da ação concreta do Espírito Santo na vida pessoal e na história da redenção do homem, acompanhada de docilidade às sua moções, inspirações, revelações e toques divinos, tendo a aceitação e a prática dos carismas como forte distintivo das outras espiritualidades.
Conceito em si...
b) Documento cujo nome é “Avivar a Chama”, organizado por Killian McDonnell e George T. Montague, traduzido por Barbara Theoto Lambert e publicado no Brasil pela Edições Loyla, em 1992.
A Comissão de Serviço Nacional da Renovação Carismática Católica dos Estados Unidos da América convocou uma reunião da “Conferência do Coração da Igreja de teólogos e líderes pastorais”, “para examinar as conseqüências pastorais da evidência procedente dos primeiros autores pós-bíblicos de que o Batismo no Espírito Santo é parte integrante da iniciação cristã e é normativo”. Estudaram na ocasião onze autores, dentre os santos Padres. São eles: Tertuliano (no período em que foi católico), Hilário de Poitiers, Cirilo de Jerusalém, Basílio, Gregório de Nazianzo, João Crisóstomo, Filoxeno, João de Apaméia, Teodoreto de Cirro, Severo de Antioquia e José Hazaia, que representam toda a cultura cristã da época. Eram latinos, gregos e sírios e ocupavam quase toda a costa do Mediterrâneo, berço cultural da antigüidade.
‘Se vivemos pelo Espírito, sigamos também o Espírito’. (Gl 5,25)
Em conclusão, todos são chamados a avivar a chama do dom do Espírito Santo recebido nos sacramentos de iniciação. Deus nos dá livremente esta graça, mas ela exige uma resposta pessoal de contínua conversão, à Autoridade de Jesus Cristo e receptividade, à presença e ao poder transformadores do Espírito Santo. Somente no Espírito a Igreja será capaz de satisfazer suas necessidades pastorais e as necessidades do mundo. O desafio está diante de nós e as suas conseqüências são claras:
Sem o Espírito Santo, Deus se afasta,
Cristo fica no passado,
o Evangelho é letra morta,
a Igreja é mera instituição,
a autoridade é questão de prepotência,
a missão, questão de propaganda,
a liturgia nada mais que uma evocação,
o modo de viver cristão, virtude de escravos.
Mas no Espírito Santo:
o cosmo se reanima e geme com
as dores de nascimento do reino,
o Cristo ali está,
o Evangelho é o poder da vida,
a Igreja manifesta a vida da Trindade,
a autoridade é um serviço de libertação,
a missão é um Pentecostes,
a liturgia é momento comemorativo e também
antecipação,
a ação humana é divinizada.
Relativos à vida da Igreja
- Jesus é a fonte do BES
- O BES acontece no contexto eclesial, na Igreja de Jerusalém reunida
- A Espiritualidade carismática atravessou a história da Igreja até hoje
- Puebla 207: os carismas nunca estiveram ausentes da Igreja
- JP II: a RCC é instrumento total de renovação da Igreja
Trinitária, experiência pentecostal, antecedente histórico: Pentecostes dos primeiros Apóstolos de Jesus Cristo Ressuscitado, reavivamento sacramental consciência do poder e da ação concreta do Espírito Santo, docilidade ao Espírito Santo; prática dos carismas: distintivo dentre as outras espiritualidades.
Mistério Trinitário e conhecimento progressivo do ES
O ES chama a Igreja a abraçar o BES
Moisés e os 70 anciãos
Joel 3,1-2
Pedro
Kairós
Full transcript