Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Formação do Estado da Prússia

por: Antonio Carlos Ferreira, Flávia Gonzaga, Lívia Taylar Pimentel, Marina Geraldini e Sergio Alberto Azevedo
by

Seminario Prussia

on 22 May 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Formação do Estado da Prússia

Prússia A Ordem Teutônica Brandenburgo TESE Papa Inocêncio III - 1198
Constituida pela Aristocracia Alemã



Participa da luta contra eslavos e do avanço germânico para o leste - Cruzadas do Norte

Declínio perante derrota contra a Polônia em 1410


Reduzida aos poucos à Prússia Oriental O estabelecimento da Prússia como poder hegemônico e unificador da Alemanha teve como base as particularidades das guerras e da classe "Junker". A formação do Estado Moderno Brandenburgo Não haviam cidades livres - Século XVI

Aumento dos domínios da Aristocracia local dentro do eleitorado e monopolizacão dos cargos administrativos


Impotência por parte dos monarcas

Sistema de Estados sob o domínio da nobreza que veta o desenvolvimento de um exército permanente

Ständestaat

Sociedade junker configurou a região como atrasada durante o século Prússia Oriental Alberto Hohenzollern Prússia Oriental 1618 O grande Eleitor Frederico Guilherme I Paz de Vestfália Despede-se da Guerra tão passivelmente como entrou

Através do tratado recebe a parte oriental da Pomerânia e pequenos territórios ao sul e a oeste




Termina a guerra sem créditos políticos ou militares, mas tem o território ampliado Guerra dos Trinta Anos Incerção de Brandenburgo no mapa Internacional Tratado de Labiau 1657 Alemanha Ocidental A Separação Alemanha Ocidental Alemanha Ocidental Alemanha Ocidental Século XVI Alemanha Ocidental Alemanha Ocidental Alemanha Ocidental Renânia Liga Hanseática Baviera e Saxônia Baviera Casa Wittelsbach Baviera Baviera Sociedade no séc. XVIII Baviera Declínio Baviera Declínio Saxônia Casa Wettin Saxônia Ascensão Saxônia Declínio Saxônia Declínio Por que a Prússia? -Nobreza na Prússia: Classe junker (Nobreza como classe fundamental para o Estado absolutista).
-Exemplos de fracasso: Saxonia, Bavaria, Alemanha Ocidental.
-Fatores chave: campesinato servil e controle sobre as cidades.
-Formação social prussiana que explica sua supremacia na unificação e porque presidiu-a. Ação Externa: Suécia -Impediu a unificação Habsburgo do Império na Guerra dos Trinta Anos.
-Proximidade sueca foi a principal ameaça extrangeira a agir sobre a construção do Estado Hohenzollern.
-Capacidade da prússia em resistir a invasão sueca: junkers Povoação Escassa -Territórios Hohenzollern no Leste (Bradenburgo /Prussia Oriental/Pomerânia) pouca gente.
-Até a guerra da Silésia a Prússia era um pais modesto (em comparação aos outros paises europeus)
-Contribuiu para formar alguns aspectos da classe junker (nobreza desafortunada) Classe Junker -Aspecto social : menos dividida que maioria
-Aspecto econômico: Junker comum era o administardor efetivo de suas terras (não absenteístas) Atenção (diferenciava-os)
-Classe social compacta num país pequeno. Modelo prussiano -Aproveitou-se das instituições representativas tradicionais da aristocracia.
-Divisão entre as esferas estava embasada no trabalho servil.
-Servidão: 1. Sujeição pessoal hereditaria 2.Condição de dependência hereditária (pouca diferença)
-Massa rural sob controle dos junkers e não do Estado
-Estado nas mãos da classe junker
-Absolutismo junker, extremamente coeso e aprensenta potencial para expansão
-Unidade burocrática e autonomia rural conciliavam-se Frederico II (1712-1786) Guerra Da Sil´ésia - Áustria X Prússia
- Herdeiro da Prússia, Frederico II atacou de imediato a Silésia.
- Rica província ocupada rapidamente pelo exército hohenzollern.
- Conclui-se com Maria Tereza.
-Fez crescer de uma vez a população da Prússia.
- Apenas aumentaram-se os dominios da nobreza.
-Importante e lucrativa. Guerra Dos Sete Anos -Frederico II dá o pontapé inical invadindo a Saxônia.
-Primeira guerra pan-européia.
-Eficácia do abslutismo prussiano foi a chave para a resistência dos mesmos.
-Mosrtou-se preparada para suportar tensões econômicas e logísticas de guerra
-Outros impérios muito desconexos.
-Nenhum território mudou de mãos depois desta guerra.
-Viena terminou em condições piores que Berlim.
-Guerra tornou a Prússia estrategicamente mais forte. Cenário Pós-Guerra -Frederico II deu início as políticas “populacionais”.
-Reforma audaciosa no absolutismo prussiano: Educação.
-Gestos voltados para proteger camponeses.
-Bancos hipotecários e finanças públicas.
-Reservas e renda anual aumentaram muito.
-Reputação militar extraordinária. Napoleão - Pôs o Estado prussiano em seu teste supremo.
- Exercitos prussianos esmagados em Iena.
- Tratado de paz em Tilsit.
- Terras confiscadas e severas indenizações. Prússia : A Era da Reforma e BIsmarck
(1806 - 1871) Era das Reformas Barão Friedrich von Stein Era das Reformas Chanceler Handenberg Era das Reformas Gehard von Scharnhorst e August von Gneisenau Era das Reformas Efeitos Derrota da França napoleônica Congresso de Viena (1815) Zollverein União Aduaneira instaurada gradualmente no início do século XIX. Burguesia Vs. Junkers A classe capitalista renana começou a lutar por uma constituição burguesa com uma assembleia responsável, o que significava o fim do absolutismo Hohenzollern. Otto von Bismarck Guerra Austro-Prussiana Otto von Bismarck Guerra Franco-Prussiana Unificação da Alemanha Fim Bibliografia -Planos de igualdade civil, reforma agrária e mobilização nacionalista contra Napoleão.

-Aboliu oficialmente a servidão. -Fez uma "reforma" agrária entre 1810 e 1816.

-Ampliou o acesso à propriedade da terra à burguesia.

-Aboliu o monopólio das corporações. -Fizeram crescer a militarização institucional prussiana que estava debilitada com o Tratado de Tilsit. -Avanço do setor agrícola: latifúndios transformados em empresas capitalistas, mas ainda com a presença de obrigações senhoriais.

-Participação na derrota do Napoleão. -Aliados concederam as províncias do Reno e da Vestfália. Estabelecimento pela burocracia prussiana de "uma ponte entre a economia agrária do Leste e a revolução industrial em marcha nas províncias do Oeste" (ANDERSON, 2004) que excluía a Áustria do desenvolvimento econômico alemão. Reich: Separação das duas regiões
Ocidental e Oriental
Renânia: cidade de destaque

Liga Hanseática: Aliança entre cidades mercantis
Não possuiam força suficiente para tornarem-se Cidades-Estados
Exceção: Nuremberg

Entretanto possuiam posição de cidades livres imperiais. Guerra dos Treze Anos 1454-1466 1254: As cidades renanas formaram uma liga militar defensiva

1358: As cidades hanseáticas concluíram a sua federação econômica

1381: Cidades Renanas e Suábias criam o pacto de união da Alemanha meridional. 1356: Bula de Ouro

-Constituiu o principal fundamento jurídico do Império até 1806
- Proibição de ligas urbanas
-Cidades renanas e suábias assinam pacto de união GUERREAU,Alain."Para uma teoria do feudalismo". IN: O Feudalismo: um horizonte teórico. Lisboa: Edições 70,1980,p. 213-257.

CROSSMAN, R. H. S. . "Los comienzos del Estado Moderno". IN: Biografia del Estado Moderno. México D.F.: Fondo de Cultura Económica, 1941, p. 16-48.

BOBBIT, Philip."Dos Príncipes aos Estados Principescos: 1494-1648".IN: A Guerra e a Paz na História Moderna. Rio de Janeiro: Campos, 2003.

ELIAS, Norbert."Sobre a sociogênese do Estado".IN: O processo civilizador. Volume II: Formação do Estadoe Civilização. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1993, p. 87-190.

MAQUIAVEL, Nicolau. "Dos soldaods auxiliares, mistos e próprios". IN: O Príncipe. São Paulo, 2011, p. 65-71.

http://en.wikipedia.org/wiki/August_Neidhardt_von_Gneisenau
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Bundesarchiv_Bild_146-2005-0057,_Otto_von_Bismarck.jpg
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Map-AustroPrussianWar.svg
http://en.wikipedia.org/wiki/File:Wetter-Statue-vom-Stein-IMG_0922.JPG
http://www.cfc.forces.gc.ca/papers/otherpublications/82_schoy.pdf
http://www.clubedosgenerais.org/portal/modules.php?name=Conteudo&pid=40
http://www.rollintl.com/roll/prussia.htm
http://www.zum.de/whkmla/histatlas/germany/pr1815.gif
http://2.bp.blogspot.com/_lOSe7CxJx6Q/SXEXySqpZBI/AAAAAAAAAUY/qmYuUlPvNQY/s1600/Unifica%C3%A7%C3%A3o+Alem%C3%A3+01.jpg
Saxonia imagem 3: http://www.spiegel.de/wissenschaft/mensch/tuerkenangriff-auf-wien-sturm-auf-den-goldenen-apfel-a-669197.html -Cidades do sul superam suas parceiras italianas

Porém, em meados do século: Declínio da economia alemã

-Demanda ultrapassava a oferta de gêneros alimentícios A Liga Hanseática perdeu suas posições vantajosas

-Grande expansão do poderio naval e manufatureiro dos Países Baixos: Redução gradual da economia renana

-Prosperidade das cidades italianas 1500-1600:
Hamburgo, Frankfurt e Leipzig
Rápido progresso

Embora já não registrasse um crescimento substancial, continuava a ser uma região rica e urbanizada Relação política entre a classe senhorial e as cidades da Alemanha Ocidental: Bastante adversa

Multiplicidade de pequenas cidades livres

Notável contingente de principados eclesiásticos Arrendatário camponês pagava tributos pela posse do Grundherrschaft (propriedade agrária)

Reichsritter: Eram vassalos diretos do imperador que se tornaram mercenários ou funcionários político-eclesiásticos Cidades Hanseáticas X Ordem Teutônica

Reino da Polônia

Paz de Toruń - 1466



Ducado passa a ser um feudo da Polônia -Baviera é a líder dos Estados Católicos na Guerra dos Trinta Anos Casa de Hohenzollern - Linhagem fundiária 1580: Introdução dos primeiros complementos burocráticos do absolutismo: Câmara de financas, Conselho Privado e Conselho de Guerra 1597: Maximiliano I concentra os poderes em sua pessoa -Criação de uma reserva monetária Imperador Segismundo
1433-1437 Transplanta a casa para Brandenburgo - Início do Século XV Frederico I - Primeiro Margrave Hohenzollrn e Eleitor do Império -Consequências da Guerra: pesados impostos e a devastação causada dizimaram a população e a economia -Paz de Véstfalia: Conjunto de tratados que encerrou a Guerra dos Trinta Anos Baviera emerge -Alto Palatinado: Região administrativa que é anexada -Baviera adquire a dignidade de Eleitorado e aparenta ser o mais forte Estado alemão do Império -Absolutismo consumado precocemente e assentado em bases limitadas Conferência de Véstfalia -Predominância econômica da Igreja 56% Igreja 24% Aristocracia 13% Dinastia -Porcentagem de terra cultivada pertencente a cada classe : Brasão grande da Baviera Brasão pequeno da Baviera Grão Mestre da Ordem Teutônica

Faz parte de uma ramificação da família Hohenzollern

Fere a Ordem em 1525 ao tomar o partido da Reforma



Título secular de Duque Proprietários de terras laicos

Classe senhorial unificada João Segismundo de Brandenburgo Ana da Prússia Alberto Frederico da Prússia 1614- Conquista dos territórios de Clèves e da Marca através de herança

1618- União dos dois principados, entretanto o ducado da Prússia continuou como feudo da Polônia




"Caixa de Areia do Santo Império Romano" Ascensão Devido ao pequeno número de domínios e a falta de mão-de-obra causada pela Guerra dos trinta anos, a nobreza é enfraquecida Limite político ao potencial do absolutismo da Baviera 1669: Fernando Maria fortalece o aparelho civil estabelecendo a supremacia do Conselho Privado 1679: Max Emmanuel, regente dos países baixos por casamento e candidato ao trono espanhol se torna Duque da Baviera -Ocupação da Baviera por tropas turcas Ataque Turco Wallenstein - Tcheco - Católico - Marcha através da Alemanha rumo ao Báltico

Jorge Guilherme - Luterano - Príncipe-Eleitor de Brandesburgo

Alinha-se com Fernando II, Imperador Habsburgo

Devido a inexistencia de um exército tem o seu terrirtório ocupado e saqueado durante os anos de guerra

Gustavo Adolfo - 1631 - Exército sueco desembarca na Pomerânia e invade o Brandesburgo 1648 Necessidade de formar um exército capaz de enfrentar a expansão imperial

Sistema coercitivo de coleta de impostos

Norbert Elias

1652 - Landtag geral no Brandenburgo

1653 - Recesso - Primórdios do pacto social entre o Eleitor e a Aristocracia -Max Emmanuel fica exilado na Bélgica -Retorno da dinastia após uma década de destruição -Baviera do pós guerra: afundada num estado de introversão e corrupção aumento das dívidas do Estado -População rural religiosamente obsecada Landtag A extensão do ducado e a preservação de um pequeno exército asseguraram à Baviera a importância diplomática do Império, porém ja não era mais um candidato à lideranca política. Estados recusam o imposto regular, mas subsídiam a construção do exército

Para isso:
Camponeses seriam considerados servos, salvo que o contrário fosse provado
Jurisdições senhorias confirmadas
Proibição da compra de propriedades da nobreza por parte dos pebleus
Imunidade fiscal aristocrática preservada 1425: A dinastia adquire o ducado do imperador Segismundo em troca de serviços militares 1655 - Ataque relâmpago da Suécia à Polônia - Guerra do Báltico

1656 - Frederico Guilherme apoia Suécia e invade Varsóvia

Recuperação militar polonesa

Em troca da renúncia da suserania polaca sobre a Prússia Oriental o Eleitor muda de posição

1657 - Tratado de Labiau - Soberania incodional Hohenzollenr sobre o ducado da Prússia

1660 - Após ocupação do Pomerânia ocidental a França restitui a província para a Suécia através do Tratado de Oliva -Região mais rica e avançada da Alemanha oriental: minas de prata/estanho e indústria Guerra Franco-Holandesa 1672 Guerra do Báltico A guerra alterou o equilíbrio interno dos territórios Hahenzollers

Eleitor passou a cobrar impostos sem consentimento das assembléias locais

1661-63 - Landtag - Burgueses de Köningsberg se recusam a aceitar a soberania dinástica do ducado


Repressão

Convocações trienais da Landtag e não decretação de impostos arrecadação de impostos -Elevado grau de urbanização limitou o poder da nobreza Grundherrschaft: cultivo por arrendatarios livres Eleitor comanda as forças alemãs combinadas contra a França no Palatinado e Alsácia

1675 - França e Suécia invadem o Brandenburgo

1678 - Pomerânia Ocidental invadida pelo Eleitor

1679 - França ordena a restituição da Pomerânia à Suécia



Importante para a construção de um absolutismo monárquico -Igreja: tinha menor importância do que na Baviera -Protestante GeneralKriegskommissariat -Maurício da Saxônia orquestrou o ataque Franco-luterano a Carlos V, o que destruiu a chance dos Habsburgos de reconverter a futura Alemanha e confirmou a unificação da Saxônia sob seu domínio Sistema de Estados perde espaço para aparelho burocrático-militar do absolutismo centralizado

1604 - Conselho Privado para a Marca do Brandenburgo

1665-1670 - Generalkriegskommisariat

Conselho Privado

1672 - Generalkriegskommisariat

1679 - Chefiado por Von Grumbkow - Criada uma hierarquia burocrática e responsabilidades ampliadas -Primeiro Estado monárquico a dominar a arena política alemã na época da Reforma "O Generalkriegkommisariat tornou-se pessoalmente, na prática, chefe de Estado-Maior, ministro de Guerra e ministro das Finanças"(Anderson,2004) Guerra dos Trinta Anos: A Saxônia se viu reduzida a uma fraqueza similar à de Brandenburgo por ter sido apanhada desprevinida militar e diplomaticamente Tratado de Véstfalia: Aquisição da Lusácia e implantação de um imposto de guerra criação de um exército -Rápida recuperação da guerra A sucessão do Grande Eleitor 1640-1688 Maximiliano I e esposa Batalha de Lützen - Guerra dos Trinta Anos Receitas Gerais triplicadas
Renda per capita duas vezes mais elevada que a francesa
Exército de 4 mil homens para um exército de 30 mil soldados bem treinados e comandados por um corpo d oficiais 1688-1713 1660 a 1690: aumento dos impostos 1697: Frederico Augusto abraça o catolicismo para conseguir apoio da Áustria Frederico III ou Frederico I da Prússia

Fracassado - Recorreu a diversos empréstimos para extravagâncias internas

1701 -Aquisição do título monárquico de rei na Prússia - Aliança oficial Habsburgo-Hohenzollenr -União Saxo-Polaca: manobra do eleitor Augusto I para conseguir o apoio da Áustria à sua candidatura à monarquia da Polonia -Ampliação do exército através da arrecadação de impostos 1706: Carlos XII acabou com a união, expulsou da Polônia Augusto I e invadiu a Saxônia esmagando o exército -A associação com a Polônia trouxe mais despesas do que ganhos Frederico Guilherme I - O Grande Eleitor Frederico III ou Frederico I na Prússia Augusto II era conhecido pela extravagancia na corte e ambições militares, isto enfraqueceu a Saxônia no mesmo tempo em que a Prússia acumulava recursos para a luta que se aproximava (Prússia : a classe junker mantinha uma servidao férrea em seus domínios e uma vigilante tutela sob as cidades) - Somente as regioes com classe fundiária forte e estável eram capazes de alcançar uma liderança diplomática capaz de competir com grandes monarquias O Rei-Sargento 1713-1740 Dedicou-se a edificação do exército prussiano

De 40 mil para 80 mil soldados

Primeiro príncipe europeu a vestir permanentemente o uniforme militar

Fundou a escola de cadetes para jovens da nobreza

Proibiu exércitos estrangeiros

1719 - Pomerância ocidental tomada da Suécia

Polícia Secreta General-Ober-Finanz- Kriegsund-Domänem-Direktorium Domínio Comissariado Agências financeiras privada e pública responsável pela administração dos domínios reais Agências financeiras privada e pública responsável pela coleta dos impostos civis -Áustria e Grã-Bretanha queriam impedir a consolidação territorial da Prússia. Reno estava separado do restante do território prussiano por Hanover e Hesse, o que dificultaria a defesa contra a França. Reais consequências Anexação do Reno e da Vestfália -Prússia dispara como região mais populosa da Alemanha. "Assim, as aquisições militares do Estado prussiano feudal acabaram por incorporar o espaço vital natural do capitalismo alemão." (ANDERSON, 2004) Influenciaram levantes populares em 1848 com os quais conseguiram resultados favoráveis. Os junkers conseguiram restaurar em parte seus poderes senhoriais. "Assim, o conflito institucional dos anos 1860 entre os liberais e o Estado aparece como um choque frontal pelo poder político entre a antiga e a nova ordem." (ANDERSON, 2004) Oposição da classe junker que o destituiu. Contexto Por volta de 1865, a mecanização industrial da Prússia já havia superado a francesa. A indústria prussiana era disparada a maior produtora de carvão, ferro, máquinas a vapor e produtos téxteis da Alemanha. Projeto de Bismarck Reunir o poder político da classe junker e o financeiro da burguesia renana a fim de fortalecer o Estado Hohenzollern e tornar possível a unificação da Alemanha. Azul: Prússia e aliados
Vermelho: Áustria e aliados
Amarelo: áreas disputadas
Verde: neutros Resultados -Áustria cedeu a Venécia ao Reino da Itália.

-Dissolução da Liga Alemã, com a exclusão da Áustria de assuntoss alemães.

-Anexação Schleswig-Holstein, Hanôver, Hesse-Kassel, Nassau e Frankfurt pela Prússia.

-Criação da Confederação Germânica do Norte. -Essas províncias eram as mais avançadas da Alemanha ocidental, possuiam um grande número de cidades com atividades manufatureiras, recursos minerais ainda não explorados e relações sociais no campo mais brandas. Motivo: Napoleão III se opôs à coroação de um primo de Guilherme I, rei da Prússia, como rei da Espanha. No decorrer das negociações entre Guilherme I e Napoleão III, Bismarck alterou um telegrama de seu rei ao rei franceses inserindo um insulto ao embaixador da França e, assim, iniciando a guerra. Alemanha Ocidental http://universodahistoria.blogspot.com.br/2010/11/liga-hanseatica.html http://veja.abril.com.br/230403/cartas.html Alemanha Ocidental Principados mais importantes: Palatinado do Reno e ducado de Wuttemberg

Palatinado de maior importância

Ambos os principados foram devastados pelas tropas francesas e pelos soldados do império durante a Guerra dos 30 anos e as Guerras de Luís XIV Alemanha Ocidental Conclusão: A Prússia Ocidental era muito urbanizada e por isso não havia espaço para o absolutismo se desenvolver. Não havia nenhum príncipe com poder territorial de importância e faltava uma nobreza dominante. Alemanha Ocidental http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Maria_Anna_von_Bayern_%281610-1665%29_black_white.jpg http://barbaragoesinternational.blogspot.com.br/2010/05/conferencia-de-vestefalia.html http://www.stmi.bayern.de/buerger/staat/wappen/ http://www.stmi.bayern.de/buerger/staat/wappen/ http://www.spiegel.de/wissenschaft/mensch/tuerkenangriff-auf-wien-sturm-auf-den-goldenen-apfel-a-669197.html http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Battle_of_Lutzen.jpg Prússia e a classe junker
(1740-1806) "O" grupo: Antonio Carlos Ferreira RA00130558
Flavia Gonzaga RA00135046
Lívia Tayar Pimentel RA00135835
Marina Geraldini RA00136821
S´ergio Alberto Azevedo RA00123265 http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/5/53/Teutonic_Order_1410.png http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/1/16/K0nigl%2BherzoglPreussen-2009-25-12.png http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/3/38/Albrecht_Friedrich.jpg http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/4/4d/AnnaPreußenBrand.jpg http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/ae/Johann_Sigismund_Grunewald.jpg http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/7/7d/Holy_Roman_Empire_1648.svg/969px-Holy_Roman_Empire_1648.svg.png http://darozhistoriamilitar.blogspot.com.br/2010/11/guerra-dos-trinta-anos-1618-1648.html http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/d/d0/Europe_map_1648.PNG 1680 - Imposto urbano obrigatório

Proporção três para dois os impostos respectivos às cidades e camponeses



Danosa para as cidades e beneficiente para os junkers

Menor representatividade das cidades no Landtag

Tratamento especial para a nobreza:
Jurisdições senhoriais
Imunidade fiscal Impostos http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/e/e1/Friedrich_Wilhelm_I_of_Brandenburg.jpg http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/aa/Weidemann%2C_Friedrich_I_Preußen.jpg Frederico Guilherme I da Prússia http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/d/df/Fryderyk_Wilhelm_I.JPG Professora Yone De Carvalho
RI-MAI PUC 2013
Full transcript