Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Planejamento de Relações Públicas na Comunicação Integrada.

KUNSCH, Margarida Maria Krohling. Planejamento de relações públicas na comunicação integrada. - edição revista - São Paulo: Summus, 2003. (Novas buscas em comunicação; v. 17) Bibliografia ISBN 978-85-323-0263-2
by

Luciana Santos

on 30 May 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Planejamento de Relações Públicas na Comunicação Integrada.

Organizações Tradicionais
Características
Formatos Tayloristas e Fordistas
Características
Tipologia das Organizações
KUNSCH, Maria Margaria Krohling. Planejamento de Relações Públicas
na Comunicação Integrada

Evidentemente as características das organizações mudam e evoluem. Sofrem pressões do ambiente onde estão inseridas, da diversidade e da dinâmica social, econômica e política de onde se localizam.
E, é nesse contexto, que surge uma outra carcaterização das organizações.
Ne verdade, deve-se buscar um equilíbrio entre essas duas formas. Sempre existirá na realidade organizacional a necessidade de um comando central que deverá assumir o peso e as consequências das decisões estratégicas vitais para qualquer organização.
Um Quadro Evolutivo das Organizações
Análises
Características das Organizações
Palavra chave: EQUILÍBRIO
As organizações devem ser estudadas
dentro de uma classificação, devido a complexidade que as caracterizam e os diversos tipos as quais ela se apresentam.
Análise Classificatória
Consiste em classificá-la em termos de tamanho, número de pessoas, volume de atividades, faturamento, patrimônio e capital ativo, ou segundo as atividades que desenvolve.
Produtora de bens de consumo ou produtos - indústrias de consumo direto ou produtoras de bens e serviços para terceiros.
Prestadores de serviços - Bancos, hospitais, agências, etc..
Podemos ainda classisficá-la de acordo com sua abrangência ou seu raio de atuação - locais, regionais, nacionais, multinacionais ou transnacionais.
São dados importantes de classificação para quem deseja fazer um Planejamento levando em consideração o tamanho, a extensão e as diversas culturas que as organizações se vêem inseridas.
Outras Classificações
PRIMEIRO SETOR
Setor Público
Órgãos Governamentais.
SEGUNDO SETOR
Setor Privado
Empresas Comerciais e Industriais.
TERCEIRO SETOR
Organizações voltadas para o social e que não visam lucro.
Talbot Parsons (1974) distingue 4 tipos de organizações com base nas funções que desempenham na sociedade e nas metas que desejam alcançar:
Mas existem outras formas
Outras Análises
Ênfase em burocracia, racionalidade e hierarquia autoritária. Prática operacional centralizada nas tarefas e nas técnicas institucionalizadas.
Forte coesão e com dominação verticalizada, com estrutura de poder centralizada.
As estruturas tradicionais ou mecaniscistas - que têm como modelos o taylorismo e o fordismo - baseiam-se em produção em massa, econima de escala e estrutura vertical.
Alto nível de formalização e especialização, a rigidez e a unidade de comando, utilizam-se de formas tradicionais de departamentalização, Geralmente encontradas até a déc. de 70.
Formatos Organizacionais Toyotistas
Características
As estruturas que têm como modelos o toyotismo baseiam-se em eficiência, qualidade, just in time, compromentimento dos trabalhadores, e as práticas da empresa Toyota
Organizações Orgânicas e Flexíveis
Um sistema idealizado para reduzir incertezas e escalões hierárquicos, estimular o trabalhador, fomentar a qualidade de controle total e valorizar a flexibilidade nos processos de gestão e produção.
Organização Aberta em Rede
Década de 1990 - 'organização horizontal'.
Modelo de gestão para se adequar as rápidas transformações e tecnológicas.

Desce do pedestal da burocracia para atuar em rede.
Promove gestão de equipes, mensura os resultados pela satisfação do cidadão-consumidor e informa-forma seus empregados em todos os níveis.
Organizações Mecaniscistas
X
Organizações Orgânicas
As organizações fechadas [mecaniscistas] têm maiores facilidades para operar em ambientes mais estáveis e com uma administração centrada em tarefas, fragmentadas em divisões especializadas.
Já as organizações orgânicas e abertas têm mais capacidade de enfrentar os novos desafios do mundo contemporâneo e se preparam melhor para administrar as incertezas e os riscos e para se adaptar às contínuas transformações mundiais.
A Nova Arquitetura Organizacional
Arquitetura Organizacional é uma nova maneira para dizer como as organizações se estruturam e coordenam seu todo - as formas pelas quais as organizações se estruturam, coordenam as atividades - e administram o trabalho das pessoas em busca dos objetivos propostos e traçados estratégicamente.
E qual é o seu desenho?
Full transcript