Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

JORGE LOBO/LOBOMICOSE

No description
by

Fabiana Garcia

on 8 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of JORGE LOBO/LOBOMICOSE

JORGE LOBO/LOBOMICOSE
Fatos sobre lobomicose
• Micose crônica; • Doença restrita a países da América Latina; • No Brasil : as áreas endêmicas são as regiões norte do Brasil ( Pará e Amazonas); • Mais freqüente em indivíduos do sexo masculino entre 25- 40 anos(seringueiros, garimpeiros e lavradores); • Contágio: aloja-se em traumatismos; • Não é possível ainda cultivar o fungo; • Ela é causada pelo fungo Paracoccidioides loboi ( com nomenclatura ainda em discussão)
O ideal é que todos aqueles que trabalham em contato direto com a natureza , estejam com calças , camisas de mangas compridas , botas e chapéu.
A doença de Jorge Lobo é uma micose profunda de evolução crônica e prognóstico bom quanto à vida, porém reservado quanto à regressão das lesões.
Profilaxia
Tratamento
Podem-se utilizar a cirúrgia, a clofazimina e a fluorocitosina, com resultados nem sempre eficientes.

Sintomas
Manifesta-se por lesões queloidiformes ou, ainda, vegetantes, infiltrativas, ulceradas gomosas, entre outras. São geralmente assimétricas e circunscritas a uma região. Os locais mais afetados são os pavilhões auriculares, membros inferiores e superiores. Em geral, o paciente mantém bom estado físico, o processo inicia-se pela inoculação do fungo (pelo traumatismo), induz uma resposta inflamatória crônica que pode estender-se por continuidade, auto-inoculação (ato de se coçar) ou via linfática
Full transcript