Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

CT e MT cal . 40

No description
by

Yuri Rabelo

on 1 July 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of CT e MT cal . 40

62
ECG
bpm
Thank You!
Características
Funcionamento
Mecanismo de Segurança
Chave Seletora de Tiro
Manejo
Defeitos e Incidentes de Tiro
CT e MT cal . 40
Cap Yuri
Sumário
Introdução
Características
Funcionamento
Mecanismo de Segurança
Inspeção de Segurança
Manejo
Desmontagem/Montagem
Emprego Operacional
Condução da Arma
Defeitos e Incidentes de Tiro
Inspeção de Segurança
Desmontagem/Montagem
Emprego Operacional
Condução da Arma
Carabina Taurus Cal .40
Metralhadora Taurus cal .40
Destravemento
Disparo
Recuo das peças móveis
Avanço das peças móveis
Fechamento
Aspectos Gerais
– verificar sinais de ferrugem ou corrosão no acabamento externo;
– verificar se existe peças, parafusos ou pinos faltando ou bambos;
– verificar possíveis obstruções no cano;
– verificar se não existe resíduo de pólvora ou poeira nas partes internas;
– verificar as abas do carregador e a pressão da mola da mesa transportadora;
– verificar se não existe amassamentos ou sujeiras na alça e na massa de mira;
– verificar as condições da coronha rebatível;
Apectos de funcionamento
– retirar o carregador e efetuar dois ou três manejos com o ferrolho para verificar seu correto e normal funcionamento;
– inserir o carregador vazio e, com a chave seletora na 1, puxar o ferrolho à retaguarda. Nessa condição a arma deve parar aberta;
– sem o carregador na arma, com a chave seletora na posição F e pressionando o gatilho, fazer dois ou três manejos do ferrolho. Nessa condição o ferrolho correrá livremente;
– colocar e retirar o carregador de seu alojamento, verificando o funcionamento do retém;
– verificar a integridade do percussor (será necessário retirar o pino de união traseiro e bascular a caixa da culatra para se ter acesso ao percussor, este deverá ser pressionado para se verificar se ele aflora em seu orifício de saída);
Aspectos de segurança
Com a arma fechada (engatilhada) posicionar a chave seletora em “S” (segurança) e pressionar o gatilho. Nessa condição o arrasto do gatilho deverá ser travado, ficando o mecanismo de disparo bloqueado para o funcionamento.
Básico
Travar;
Municiar o carregador;
Alimentar;
Carregar;
Selecionar o regime de tiro e destravar;
Disparar;
Retirar o carregador;
Retirar o carregador;
Coronha; e
Aparelhor de pontaria.
Operacional
Receber a arma na reserva de armamamento;
Durante o serviço;
Se disparar ou não;
Ao término do turno.
Providências preliminares;
Separar a caixa do mecanismo da caixa da culatra;
Retirada do guarda-mão;
Retirada da haste guia e da mola recuperadora;
Retirada do amortecedor do ferrolho;
Retirada do preparador e do ferrolho;
Montagem.
É uma arma apropriada para operações de confronto aproximado, de grande poder de fogo, com bastante estabilidade e segurança para o tiro, possuindo bom poder de intimidação.
Para o serviço policial é adequada às diversas operações policiais, desde aquelas realizadas pelo policiamento ostensivo geral, até as de alta complexidade, realizadas por tropas especializadas, dentre as quais se destacam: Blitz, cerco, bloqueio e captura, repressão a roubos de toda natureza, repressão a motins, guarda de aquartelamentos, incursões em locais de homizio de infratores e outros de risco, contraguerrilha rural e urbana, incursões táticas.
Sua munição possui boas possibilidades de incapacitação e a mesma utilizada nas pistolas.
Os disparos, tanto em rajada completa, quanto limitada, são de quase impossível controle em situação real de confronto. Por essa razão, não se recomenda o tiro automático em qualquer situação. A velocidade de tiro, quando selecionado o regime intermitente, já é suficiente para atender as necessidades de defesa, sendo esse, o regime padrão para utilização da arma.
Ao ser conduzida pelo policial, por ser uma arma portátil, deve estar sustentada por sua bandoleira de três pontos, do lado do corpo emque o policial a empunha. A arma deve estar com a coronha aberta para facilitar a empunhadura e a tomada de posição para o tiro, caso necessário. Para tanto, a bandoleira deve ser apoiada no pescoço, e por dentro do braço que empunha a arma, permanecendo a arma em posição de guarda baixa.No interior de viaturas, deve ser acondicionada, em local seguro, destinado ao seu acondicionamento, ou que seja de sua fácil adaptação (exceto porta malas). Pode ainda ser conduzida em bandoleira pelo Cmt ou Patrulheiro da GuPM. Nas viaturas de grande porte, que já vêm com um anteparo apropriado, poderá ser posicionada com a coronha estendida e afixada com tiras de velcro. Seu carregador permanecerá municiado na sua capacidade total. Diferentemente da MT 12, esta submetralhadora trabalha com a culatra fechada.
Full transcript