Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Geografia - Conflitos no mundo pós guerra fria

No description
by

Sofia Cerveira

on 5 February 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Geografia - Conflitos no mundo pós guerra fria

Geografia A nova (des)ordem mundial Pontos a abordar: 1 - Ainda a Guerra Fria.. 1 - Ainda a Guerra Fria... O afrontamento entre as duas superpotências e os seus aliados prolongou-se até meados dos anos 80, altura em que o bloco soviético mostrou os primeiros sinais de fraqueza. Ainda Definição São características salientes da Guerra Fria: - a corrida aos armamentos (especialmente o nuclear) - a proliferação de conflitos localizados e crises militares nas mais diversas zonas do mundo Guerra do Vietname Guerra da Coreia Mais do que ambições hegemónicas das duas superpotências, eram duas conceções opostas de organização política, vida e estruturação económica que se confrontavam: O liberalismo, assente sobre o princípio
da liberdade individual o marxismo, que subordina o indivíduo
ao interesse da coletividade Durante este período os dois campos vão
entregar-se a gesticulações agressivas e a
provocações verbais. Opõem-se: "Caça às bruxas" Mapa 1 - Os aliados das superpotências Os dois blocos "Dois blocos formaram-se no mundo (...)", declara Jdanov, constatando a existência de uma verdadeira bipolarização. Dum lado encontram-se os regimes da Europa Central e Oriental, satélites da URSS. Do outro, é o bloco ocidental confirmado pelo Tratado do Atlântico Norte e pelo Plano Marshall. Invasão Japonesa da Indochina Nações: 1 - Médio Oriente: - Síria
- Jordânia
- Líbano
- Palestina
- Estado de Israel Num sentido amplo, a expressão designa o clima de tensão e antagonismo entre o bloco soviético e o bloco americano (1947-1985, aprx.). Numa aceção mais restrita, a Guerra Fria corresponde à primeira fase desse mesmo afrontamento (de 1947 - 1985, aprox.). Guerra do Vietname Mapa dos Gulags existentes
na URSS de Estaline o macharthismo o dogmatismo estalinista o dogmatismo estalinista MacCarthy Nasce, assim, uma verdadeira "Caça às Bruxas" Resumindo a Guerra Fria... Será que o fim da Guerra
trouxe a paz? Na última década do século XX: - Fome - Doença - Recrudescimento de nacionalismos
e de confrontos político-religiosos Geografia Um trabalho da disciplina de : Apresentado pelas excelentíssimas alunas: Sofia Cerveira e Patrícia Oliveira da Guerra Fria? O muro de Berlim se lembram Definição do conceito Será que o fim da Guerra Fria
trouxe a Paz? 2 - A nova (des)ordem mundial Fome Doença Recrudescimento de nacionalismos
e de confrontos político religiosos Desde as últimas décadas do século XX, sob a máscara da diferença etnolinguística, do fundamentalismo religioso ou da individualidade cultural Causas: - Antagonismos históricos - Artificialismo das fronteiras traçadas nos dois pós-guerras - Desaparecimento da ideologia comunista que, com um pulso de ferro, controlava etnias e religiões - Reação à uniformidade cultural imposta pela Globalização as identidades agitam-se no mundo Zonas mais afetadas: 1 - África 2 - América Latina 3 - Médio Oriente 4 - Balcãs 2 - A nova (des)ordem mundial causas zonas mais afetadas 1 - África A degradação das condições de vida É a única grande região do mundo cujas condições de vida da polulação não progrediram nos últimos 30 anos. Causas - Crescimento acelerado da população - Deterioração do valor dos produtos africanos - Enormes dívidas externas dos Estados africanos - Dificuldade em canalizar investimentos externos - Diminuição das ajudas internacionais A África é assolada por uma "Trilogia Negra" Atraso tecnológico Desertificação de vastas zonas agrícolas Guerras Subnutrição Crónica = FOME A Peste = Sida Tuberculose Malária ... Guerra Nos anos 90, os conflitos proliferaram e mantêm-se acesos ou latentes. 1 - África A instabilidade política: etnias e estados instabilidade política grandes dificuldades económicas rivalidades étnico-religiosas ânsia de perpetuação do poder CAOS POLÍTICO-ECONÓMICO A persistência de uma sociedade em que os laços tribais se mantêm vivos e fortes tem facilitado as explosões de violência, os massacres e os conflitos armados, que atormentaram os africanos nos anos 90. Tribalismo Apego forte a um grupo (étnico, familiar..) que leva à regeição dos outros grupos considerados estrangeiros e , muitas vezes, inimigos. Assim, este fenómeno impede a formação de uma identidade nacional Áreas mais afetadas: - Ruanda - Burundi - Etiópia - Somália - República Democrática do Congo - Sudão Tribalismo Ambições Políticas Interesses Económicos = O Genocídio de Ruanda Hutus Tutsis 2 - América Latina A América Latina, região de desigualdades sociais, viveu até às últimas décadas
do século XX sob o signo do subdesenvolvimento e da
repressão política Nos anos 90 abriu-se uma nova etapa da sua história, orientada para a democracia e as vantagens da economia globalizada 2 - América Latina Descolagem contida e endividamento externo Anos 60-70 Grande dependência face aos produtos manufaturados estrageiros Política industrial protecionista com vista à substituição das importações México, 1960 2 - América meios: avultados empréstimos Retração económica Subida dos juros O México declara-se insolvente em 1982 Crise socio-económica Nestas décadas, o subcontinente conhece um recrudescimento dos movimentos de guerrilha Guerrilheiros da Resistência Nacional da Nicarágua ("Contras") Este fenómeno contribuiu para o atraso da América Latina Quem sou eu? Questão 1: Olá. Chamo-me Augusto, mas todos me tratam por Pinochet. Fui chefe do exército e governador chileno. As más línguas dizem que fui um temível ditador. Governei o meu país durante uns singelos 17 anos. Nada de mais, não acham? A partir dos anos 80.. - Jimmy Carter mostra-se renitente em apoiar os regimes repressivos - A tensão Leste-Oeste esbate-se - Caem os velhos símbolos autoritários (Pinochet, Stroesser, os chefes das juntas militares do Brasil e da Argentina, etc) Esmorecimento das guerrilhas DEMOCRATIZAÇÃO Desafios a enfrentar: - grandes diferenças sociais - aumento do narcotráfico - corrupção 3 - O Médio Oriente Nacionalismos e confrontos político-religiosos O fundamentalismo emergiu no mundo islâmico como uma afirmação de identidade cultural e de fervor religioso. Fundamentalismo Islâmico Reação extremista à ocidentalização sofrida pelas sociedades muçulmanas durante o domínio estrangeiro Os fundamentalistas consideram-se os únicos depositários da verdadeira fé, que pretendem preservar, na íntegra, de acordo com o está escrito no Corão. A partir dos anos 90, tem-se manifestado pela multiplicação de organizações de cariz terrorista, empenhadas na jihad contra o oriente Origens: Khomeini A questão israelo-palestiniana Nasce a OLP Organização de Libertação da Palestina Yasser Arafat, líder da OLP Símbolo da OLP 1993 Primeiro acordo israelo-palestiniano - Reconhecimento mútuo das duas partes - Renúncia da OLP à luta armada - Constituição de uma Autoridade Nacional Palestiniana - Passagem dos territórios ocupados para a administração palestiniana Isaac Rabin (à esq.) cumprimenta Yasser Harafat Este projeto de paz chocou com numerosos obstáculos: - Oposição dos fundamentalistas islâmicos - Resistência judaica em desativar os colonatos - Iasaac Rabin é assassinado por um fanático (1995) As condições de paz foram-se degradando CONFLITOS PERMANENTES Hamas
Grupo islâmico fundamentalista JDL - Jewish Defense League
Grupo judaico fundamentalista 4 - Balcãs Nacionalismos e confrontos político-religiosos A Jugoslávia foi sempre uma entidade artificial que aglutinava diferentes nacionalidades, línguas e religiões. Não te esqueças.. Embora de fundo eslavo, a população da ex-Jugoslávia teve um passado histórico diferenciado, que cavou profundas divisões: os Eslovenos e os Croatas são eslavos católicos, que viveram até 1918 integrados no Império Austro-Húngaro. Os Sérvios e os Montenegrinos são eslavos ortodoxos e forjaram a sua identidade na luta contra o Império Turco. Os Bósnios muçulmanos são eslavos que se converteram no tempo do Império Turco. Há ainda que considerar os Albaneses do Kosovo e os Húngaros de Vojvodina. Ao assumir o poder, em 1946, Josip Tito soube reconhecer esta diversidade e reorganizou o país, transformando-o num Estado Federal composto por 6 repúblicas e duas regiões autónomas, integradas na Sérvia, a república maior e mais populosa. Josip Tito Começam a surgir os problemas.. - Tito morre em 1980 - Os nacionalismos reprimidos e os ressentimentos antigos intensificam-se - Em 1990, o colapso dos regimes comunistas traz a rivalidade política: as primeiras eleições livres dão a vitória ao comunistas, na Sérvia, e aos opositores na Croácia, Eslovénia e Bósnia-Herzegovina Junho de 1991: A Eslovénia e a Croácia declaram a independência. Receando fragmentar o país, o presidente sérvio Milosevic desencadeia a Guerra Milosevic Março de 1992: A Bósnia-Herzegovina proclama a sua independência. A guerra reacende-se Bósnia-Herzegovina 1999: O pesadelo regressa aos Balcãs (Kosovo) Kosovo, 1999 Um ano antes, o Governo Sérvio tinha retirado a autonomia ao Kosovo, impondo uma segregação racial contra a maioria albanesa (90 % da população). Face a uma revolta iminente, desenrola-se uma nova operação de "limpeza étnica" que a pressão internacional não conseguiu travar. A OTAN atua mesmo sem mandato da ONU. 78 dias depois, Milosevic é vencido. 3 - As Guerras da Água A água, cada vez mais escassa, tornou-se o motivo de conflitos despoletados em todo o Mundo O Direito Internacional ainda não conseguiu distribuir quotas de água equitativas pelos diferentes países do Mundo. Esta escassez de água provocou o desespero
naqueles países cujo acesso a água é reduzido. "When the well is dry, we know the worth of water" Benjamin Franklin, 1746 As causas dos conflitos Os conflitos são causados pelo uso da água. ..mas que tipos de usos mais causam conflitos? - doméstico - agrícola - industrial - militar E quando a água é pouída? Há conflitos que se devem
à poluição das águas Muitos estados, por terem pouco acesso a água, tentam controlar o mais possível este recurso. Casos 1 - O Médio Oriente Em bacias hifrográficas importantes, como a bacia dos rios Jordão ou Tigre, o abastecimento adequado de água é vital, uma vez que estas bacias são partilhadas por vários países. 1- A bacia do rio Jordão Esta bacia, que passa por países como Israel, a Síria, o Líbano e a Jordânia, é um pouco árida. O rio nasce no Líbano e tem um fluxo de 1.200 milhões de metros cúbicos por ano. Os aquíferos são a principal fonte de água nestes países 2 - África Os principais rios africanos são: - o rio Nilo - o rio Níger - o rio Zambeze Rio Nilo Rio Níger Rio Zambeze O Rio Nilo Sabias que.. O rio Nilo é o rio mais longo do mundo, com 4.130 milhas de comprimento Os egípcios tentaram controlar a todo o custo o Nilo, utilizando mesmo a força militar, uma vez que não possuía mais fontes de água. 3 - Ásia Na Ásia, especialmente a parte Sudeste e Central, as tensões relacionadas com os recursos hídricos estão cada vez mais fortes. O controlo da água torna-se uma questão política O rio Hindus Rio Hindus É uma zona de conflito entre a Índia e o Paquistão. Rio Ganges Este rio tem sido disputado pela Índia e pelo Bangladesh 3 - As Guerras da Água FIM de 6 de abril a 4 de junho de 1994 Índia FIM
Full transcript