Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Origem da Animação Sociocultural II

No description
by

Maria Teresa Peral Ribeiro

on 27 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Origem da Animação Sociocultural II

Origem da Animação Sociocultural II

UC: Modelos de Animação Sociocultural
2013/2014
Mª Teresa Ribeiro

Fases da ASC no Portugal Democrático II

1986/1990 – fase de transferencia da ASC do poder central para o poder local

1991/1995 –fase multicultural e intercultural

1996/1999 –ASC na era da globalização
1986/1990 – fase de transferência da ASC do poder central para o poder local
Características:

- Situação da ASC afetada pelas indefinições do Estado no reconhecimento oficial da sua relevância social, levando a que o governo central tivesse deixado de apoiar a ASC;

- A Animação desliga-se da tutela do poder central (1986) e
liga-se ao poder autárquico (1987);

- Manifestação da necessidade de formação em Animação e de Animadores.

1991/1995 – fase multicultural e intercultural

1996/1999 – ASC na era da globalização

Características:

- Animação como meio de dinamização do mercado do emprego e como espaço de valorização social e pessoal (1996);

- Animação reforça a ligação às questões do desenvolvimento local (1998);

- Reconhecimento social e institucional da Animação e dos Animadores (1999).

Eventos

I Encontro de Reflexão do Distrito de Santarém - Ação Cultural e Autarquias (1987);

Quadro normativo

Portaria 111/90 - autorização para o funcionamento do Curso Superior de Animadores Socioculturais ao Instituto Piaget;

Projetos

Curso Superior de Animação Cultural no Instituto Superior de Ciências Educativas, em Odivelas (1989/90);

Características:

- Dimensão multicultural da ASC (1991);

- O reconhecimento da animação no espaço educativo formal (1992);

- A Animação Comunitária como reforço do desenvolvimento local (1994);

- A procura de sistematização do discurso da ASC (1995).

Eventos

Formação de animadores nos PALOP (1991)

I Congresso Internacional de ASC (1995)

Quadro normativo

Portaria 531/95 – cria cursos técnico-profissionais no âmbito da ASC

Eventos

II, III, IV, V congressos internacionais de ASC (1996-1999);

Assembleia de ASC aprovam o Estatuto do ASC, as Categorias Profissionais e Conteúdos Funcionais (1999);

Congresso Internacional de Animação teatral (1999)

Quadro normativo

Reconhecimento Institucional do Animador (1999)
A Animação como estratégia de integração social e combate ao desemprego

DL 22/96 – integração de animadores no regime jurídico de funcionários da Administração Pública (trabalhadores das ex. Casas da Juventude/FAOJ, IJ, IPJ…)

Projetos

Criação da ANASC – Associação Nacional de Animadores Socioculturais (1996)

Propósitos perseguidos pela ASC na história portuguesa

Processo de consciencialização Desenvolvimento e autodesenvolvimento
Intervenção Estímulo
Conjunto de técnicas Conjunto de práticas
Participação Metodologia ativa/método
Transformação
Full transcript