Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Arte Renascentista

Trabalho realizado por: Isabel Sousa, Joana Mestre, Mafalda Abreu e Nicoli Kocinba. Curso científico-humanístico de Línguas e Humanidades - História
by

Joana Mestre

on 28 April 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Arte Renascentista

.





.
Introdução
O
Renascimento
foi um movimento cultural, artístico e científico que surgiu na Europa Ocidental entre os séculos XIV e XVI. O renascimento consistiu no abandono das ideias medievais e na revolução no campo da arte causada pelo movimento humanista que desenvolveu também a produção literária.
Foi na cidade de Florença, em Itália que surgiu um movimento de renovação artística, equiparável ao
Humanismo
, que consistia na imitação dos métodos latinos e gregos, a que chamaram
Classicismo
. Contrariamente aos humanistas, que se limitavam a analisar e cujos trabalhos se baseavam meramente nos manuscritos, os artistas procuravam recriar as formas e modelos com inspiração nos valores clássicos como a harmonia, proporção e beleza, temáticas muito presentes na arte greco-romana.
Apesar de seguirem servilmente os modelos feitos pelos mestres anteriores, os artistas também revelaram domínio da técnica ao representarem a perspetiva na pintura de forma que superava os modelos da antiguidade.
Uma corrente que também é característica da época é o
Naturalismo
.
A Pintura
Eram abordados temas recorrentes na Antiguidade Clássica, como os profanos, do quotidiano, e os religiosos.
A pintura renascentista baseou-se na reutilização dos métodos clássicos, como na frequente representação da figura humana, assim, a redescoberta e centralização do Homen tornou-se uma das características do renascimento.
A pintura a óleo
A pintura a óleo sobre madeira ou tela é uma invenção da autoria do pintor Jan Van Eyck, que permitiu obras com maior durabilidade, que apresentava a possibilidade de ser retocada e de criar uma grande variação de gradações de cor, que gerou obras com representações mais pormenorizadas com efeitos nunca antes vistos nas antigas técnicas de pintura a têmpera.
As representações naturalistas
As representações naturalistas enquadram-se no movimento de descoberta da Natureza e de valorização do real, numa época em que despontava uma nova concepção de Homem. O artista, sempre a observar a Natureza, esforçava-se por compreender as leis que a regiam. Surgem na expressividade dos rostos, que inclui sentimentos e estados de alma (alegria, tristeza, ternura,etc), imperfeições e traços da personalidade, no corpo (rigor anatómico baseado em pesquisas e dissecações de cadáveres) e em elementos da natureza.
Conclusão
O Renascimento, no geral, foi um movimento que proporcionou um grande desenvolvimento ao saber da humanidade durante os séculos seguintes.
O experimentalismo, a ciência, as discussões sobre os conhecimentos impostos pela igreja, a “descoberta” de que a fé não possuía informações suficientes e a atividade comercial impulsionada pelas excursões marítimas, tudo cresceu graças a esse movimento.
A terceira dimensão
A terceira dimensão deve-se aos estudos matemáticos da perspetiva, ou seja, o processo de representar objetos com três dimensões numa superfície plana (de forma linear ou aérea), feitos pelos arquitetos Brunelleschi e L.B.Alberti e do pintor Piero della Francesca.
O campo de visão do observador é estruturado por linhas que tendem a unificar-se no horizonte, confluindo no ponto de fuga.
Utilizando o cruzamento de oblíquas, de efeitos de luzes e cores, de aberturas rasgadas nos fundos arquitetónicos, constrói-se um espaço tridimensional marcado pela profundidade, pelo relevo e pelo volume das formas.
Jan Van Eyck, A Virgem com o Chanceler Rolin
A geometrização
A geometrização: Os pintores renascentistas utilizaram formas geométricas, nomeadamente a pirâmide, para a composição das cenas.
A Escultura
Na Idade Média, as estátuas eram rígidas, pouco rigorosas e estavam quase sempre ligadas a edifícios. No Renascimento, a escultura recuperou a grandeza da Antiguidade Clássica e para tal contribuíram as escavações arqueológicas realizadas na altura em Roma, que deram a conhecer ao mundo inúmeras obras primas da estatuária greco-romana. Aí se inspiraram os escultores Renascentistas entre os quais se destacaram Donatello, Lorenzo Ghiberti, Bernardo Rosselino, Andrea del Verrochio e Miguel Ângelo para darem uma “nova vida” à escultura.
Arte Renascentista
Características do Renascimento:
• Retomada dos valores da cultura greco-romana.

• Os movimentos mais notáveis na filosofia renascentista foram:
Humanismo
, Racionalismo, Individualismo, Hedonismo,
Naturalismo
Científico ,
Classicismo
e Universalismo.

• Foi dividido em três fases (
Trecento, Quattrocento e Cinquecento
) que correspondiam, cada uma, aos séculos XIV, XV e XVI; entre as duas últimas, havia um breve interlúdio chamado de Alta Renascença.

• As suas ideias eram refletidas na pintura, que “mudou” para adaptar-se a esse movimento cultural.
Leonardo da Vinci
E os principais representantes do renascentismo italiano foram:
Michelangelo Buonarroti
Rafael Sanzio
Sandro Botticelli
Durante este período, os artistas começaram a retratar imagens com um propósito mais realístico. A representação do corpo humano e de objetos não era uma idealização da imaginação, mas sim um meio de inovação artística.
Técnicas do Renascimento
Sfumato
A ideia de sfumato foi misturar uma tonalidade dentro de outra para criar percepções de profundidade, forma e volume.
Perspectiva
A ideia desse tipo de perspectiva tem como objetivo adicionar profundidade a uma pintura, criando a ilusão de objetos retraindo dentro de um fundo.
Chiaroscuro
Técnica que utiliza o contraste de luz e sombra para dar dimensões à pintura. Isso dá-lhe a ilusão de profundidade e tridimensionalidade.
Fresco

Existem dois tipos de frescos, o "Buon fresco" e o "Fresco seco". O primeiro consiste em misturar pigmentos com água. Já no fresco seco, os pigmentos são misturados com aglutinantes e pintados em reboco seco.
A Arquitetura
A arquitetura renascentista representou um momento de abertura na história da arte arquitetónica, nos nos recursos utilizados nesta área no âmbito da criação; nos seus meios de expressão e no seu corpo teórico.
Na arquitetura renascentista, a ocupação do espaço pelo edifício baseia-se em relações matemáticas estabelecidas de tal forma que o observador possa compreender a lei que o organiza, de qualquer ponto em que se coloque.
• Ordens Arquitetônicas
• Simetria
• Arcos de Volta-Perfeita
• Simplicidade na construção
Principais Características da Arquitetura Renascentista
O arquiteto mais conhecido desta época é Brunelleschi, que simultaneamente atuava nos campos da pintura, da escultura e da arquitetura. Além disso, também conhecia bem a Matemática e a Geometria, e era um especialista na compreensão da produção poética de Dante Alighieri. Entre suas obras principais estão a cúpula da Catedral de Florença e a Capela Pazzi.
A proporção entre as dimensões é uma das áreas com que os pintores renascentistas mais se preocuparam. Apesar de, o sentido da ordem e do equilíbrio ser uma das principais características das pinturas da Antiguidade, a verdade é que só no Renascimento o espaço pictórico foi construído com um rigor matemático, chegando ao ponto de projectá-lo a partir de um módulo ou medida-padrão, que servia de referência para as diferentes dimensões.
A proporção
Os arquitetos, neste período, investem numa autonomia cada vez maior, adotando um estilo individual. São fortemente influenciados pelo Classicismo, particularmente pela criação arquitetónica desta época, respeitada como o padrão mais primoroso de todas as produções artísticas e até mesmo da existência humana.
Assim, tudo que pertencia ao mundo antigos dos gregos e romanos era aproveitado na conceção arquitetónica renascentista.
As esculturas do Renascimento são caracterizadas pelo grande rigor anatómico, pelo naturalismo, pelo realismo e pelo humanismo. Os escultores, nas suas obras, que eram na maioria representações de uma figura humana nua, procuravam exprimir as paixões e os sentimentos característicos do Homem, baseando-se na Bíblia, na mitologia e na Natureza.Foi também no Renascimento que os escultores passaram a dominar com perícia os materiais utilizados: mármore, pedra, bronze, madeira ou terracota. Na escultura Renascentista destaca-se ainda o desenvolvimento dos estudos de perspectiva que se baseavam em rigorosos desenhos prévios que permitiam às esculturas adquirir a proporção e o realismo características do Renascimento.
• Construções típicas: palácios, igrejas, vilas e fortalezas.
David
Moisés
Full transcript