Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Motivação no Trabalho

Gestão de Pessoas
by

Rafael A. Vitalli

on 17 July 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Motivação no Trabalho

MOTIVAÇÃO NO TRABALHO
Em média, dois terços da vida se passa trabalhando e é muito importante para a produção, para a realização pessoal e profissional que esse tempo no local de trabalho seja o mais entusiasmante possível.

A falta de motivação e entusiasmo podem tornar momentos no trabalho extremamente torturantes prejudicando não só o desempenho das tarefas como também a qualidade de vida e as perspectivas. Estar motivado é o requisito mínimo para ter um rendimento exemplar.

Quando se faz com entusiasmo, com vontade, a tendência é de as tarefas serem muito melhor executadas. No entanto, existem diversos obstáculos no dia-a-dia que podem causar a famosa desmotivação, diminuindo não só a produção como também as relações no ambiente profissional. Atualmente, é uma das principais causas de demissões, pedidos de desligamento e afastamento por doença dentro de empresas.
O mais impressionante é ainda existir a falta de preocupação com este assunto dentro de empresas.

Um funcionário desmotivado, conforme pesquisas de 2010, produz cerca de 60% menos que o seu potencial. Sabe-se também que este não só está desmotivado, como acabará por deixar outras pessoas desanimadas também.

Além do mais, existe a preocupação com a saúde do trabalhador, já que os efeitos psicológicos podem ser graves, depois de certo período.

Segundo estudos, quarenta por cento das depressões estão relacionadas com problemas de trabalho.

É muito comum encontrarmos pessoas que fazem de tudo pela empresa e não são reconhecidos pelos seus superiores. Isso pode causar uma verdadeira falta de motivação no trabalho.

Acabamos fazendo tudo de maneira mecânica, sendo que o mais importante é estarmos felizes e sentirmos prazer no que fazemos.

A motivação some a partir do momento que o ambiente ao redor não proporciona tranquilidade, liberdade de expressão, incentivos ao crescimento do funcionário.

Outras vezes nos vemos em situações que não são animadoras como estar em um cargo e ter que desempenhar outras funções, não tendo o salário compatível.

Da mesma forma o chefe que não assume suas responsabilidades e acaba transferindo-as a outros funcionários.
“Motivar é investir nas pessoas. Os desafios não estão no trabalho em si, mas em você, que é responsável por criar e manter o ambiente de trabalho”
Gustavo Bathu Paulus
Rafael Antonio Vitalli
Rodrigo Tiburski
Tiago Tomazoni

Motivos de desmotivação
É normal se encontrar dentro delas profissionais desinteressados ou desmotivados, os quais além de não ter o desempenho esperado, também acabam por desmotivar toda equipe.

Surge com tudo isso, a seguinte questão: de quem é a culpa pela desmotivação de um profissional: a empresa, a própria pessoa ou o líder?

Deve-se fazer uma análise muito crítica para se ter realmente certeza de quem pode ser o real culpado, isso porque, pode existir casos em que profissionais desmotivados surjam em virtude da própria organização, a qual, com a aplicação de políticas equivocadas ou a falta de uma liderança apta a ter controle da situação pode acabar por desmotivar não somente alguns, mas sim toda equipe.
A falta de valorização
Excesso de exigências e cobranças
Comportamento negativista
Colegas
Sobrecarga
Salário
Falta de perspectiva
Ambiente pesado
Valorização de quem não merece
Promessas nunca cumpridas
Falta de controle na empresa
Benefícios muito inferiores as demais concorrentes funcionais
Despreocupação da empresa com a saúde ou bem estar dos funcionários
Baixas expectativa de crescimento
Desentendimentos e brigas com o patrão
Tensão em excesso
Características que demonstram desmotivação no trabalho
6) Identifica nas outras empresas o melhor local para se trabalhar: “Qualquer lugar é melhor do que aqui!”

7) Não faz mais do que é necessário. Tentar superar-se em algo é fato totalmente descartado.

8) Absenteísmo - a falta de motivação leva muitas pessoas a se ausentarem do trabalho por motivos justificados (por exemplo problemas de saúde) ou simplesmente porque não ir trabalhar é a melhor alternativa para aquele dia que será moroso e penoso para o trabalhador.

9) Não consegue esconder em si e nem dos outros que algo não esta bem. Geralmente, apresentam sinais de desmotivação, alterações no humor e em alguns casos, tornam-se propensos a criar conflitos e a se excluírem da equipe.

10) A queda de desempenho. Quem não esta feliz no trabalho não conseguirá atingir ou superar suas metas. Cada dia vivenciado se tonará mais complicado caso a pessoa não seja honesta consigo e tente sentar com o seu líder para encontrar a raiz do fator que o levou àquela realidade.
1) Impressão de que “o hoje” sempre será uma verdadeira segunda-feira daquelas.

2) Quando surge o questionamento: “O que estou fazendo aqui, nessa empresa?”

3) Por mais que a empresa ofereça oportunidades de desenvolvimento, nada parece motivá-lo a participar, e tudo é perda de tempo.

4) Nenhuma aprendizagem fará o diferencial na sua trajetória profissional. Argumentam que já sabem o suficiente para saber com “louvor” as atividades ligadas às suas funções.

5) Ele se torna um opositor a qualquer novo processo de mudança e faz questão de defender a “bandeira”. “Se tudo sempre foi feito assim, porque mudar?
Como lidar com a desmotivação
Problemas relativos às condições de trabalho
Práticas e políticas da empresa
Salário e benefícios
• Dar esclarecimentos adequados quanto ao plano de salários e benefícios da empresa;

• Observando descontentamento, conversar adequadamente como colaborador. Caso haja distorção real em seus ganhos, fazer os esforços necessários para a correção disso no plano salarial da empresa; Caso a distorção exista apenas em nível da opinião ou percepção do colaborador, argumentar adequadamente para que ele possa mudar sua impressão negativa quanto ao salário (ou buscar alternativa fora da empresa);

• Ficar atento quanto a eventuais incoerências e falta de equanimidade nos planos salariais da empresa, para sugerir correções;

• Ficar atento a prática da reclamação compulsiva – e combatê-la, já que as reclamações toleradas tendem a minar a motivação tanto de quem reclama quanto dos influenciados pelas suas comunicações.
Supervisão
• Primar pela espontaneidade, pela clareza, pelas boas maneiras nas comunicações com os colaboradores;

• Desenvolver a capacidade de ouvir e reservar tempo para o atendimento adequado das ansiedades de expressão dos colaboradores;

• Dar orientações claras sobre as tarefas, as expectativas e as responsabilidades que serão cobradas de cada um;

• Manter a abertura a sugestões e críticas, evitando tomá-las como ameaças ou afrontas pessoais;

• Observar cada colaborador atentamente e dar tratamento adequado às suas necessidades particularizadas quanto às tarefas, ao trabalho, à comunicação.
• Verificar o nível de conforto físico que o ambiente e o mobiliário proporcionam e tomar providências em caso de condições insatisfatórias;

• Especial atenção com relação à iluminação e níveis de ruído, para garantia da melhor condição física de operação;

• Verificar as tarefas, os métodos e os equipamentos que são usados para executá-las, corrigindo deficiências e problemas, quando necessário;

• Verificar horários, normas, regras e procedimentos em nível departamental e corrigir eventuais distorções, se necessário;

• Em síntese, acompanhar de perto as condições de trabalho, para identificação imediata de problemas.
• Explicar as decisões da empresa, as normas adotadas e sua razão de ser, abrir os canais para que o colaborador possa manter-se informado das novidades e sanar dúvidas sobre condutas da empresa;

• Encaminhar sugestões que eventualmente se apresentem sobre práticas da empresa que afetem os colaboradores – e dar feedback sobre as decisões relativas às sugestões apresentadas;

• Ser claro quanto ao que o colaborador pode e o que não pode esperar da empresa, para que não fomente expectativas falsas;

• Ficar atento à ação de eventuais lideranças negativas que fomentam interpretações distorcidas quanto às decisões da empresa – e rebater seus efeitos por meio de defesa legítima das políticas da empresa.
Status
• Destacar o porquê de cada função, os benefícios que ela trará à comunidade de clientes ou o apoio que dará às outras áreas;

• Ressaltar os aspectos desafiadores do trabalho, com realismo, sem criar falsas percepções de importância;

• Fazer com que as competências chaves de cada um sejam valorizadas;

• Usar de mecanismos e cerimônias de valorização do colaborador.
Segurança
• Manter um comportamento constante, sem oscilações emocionais;

• Dar esclarecimentos adequados quanto aos planos da empresa e da área para o futuro;

• Dar suporte para que o colaborador possa exercer sua função com adequado grau de certeza de que terá sucesso;

• Combater o clima de terror, eliminar o medo do ambiente de trabalho;

• Dar permanente feedback a cada colaborador sobre como seu trabalho está indo.

Colegas
• Gerenciar o ambiente para que as comunicações sejam cordiais, fluidas e francas;

• Ficar alerta para a identificação de eventuais conflitos explícitos ou implícitos e dar tratamento adequado para eliminá-los com rapidez;

• Fazer reuniões de trabalho e sociais para desenvolver a boa convivência;

• Nos encontros gerenciais, envolver as pessoas em subgrupos variados, para que cada um troque estímulos com todos os demais colegas (o que evita a formação de “panelinhas”).
Vida pessoal
• Observar cada colaborador, para identificar aqueles que eventualmente apresentem problemas sérios na esfera pessoal;

• Observada a existência de problema pessoal, chamar o colaborador para conversar;

• Oferecer a ajuda cabível no caso e ao mesmo tempo pedir que o colaborador faça a sua parte para evitar que os problemas atinjam o ambiente de trabalho.
Motivação em longo prazo
Cinco idéias para manter uma equipe unida por mais tempo:
1) Diálogo – Para liderar com efetividade uma equipe, a ferramenta mais útil é o diálogo. Saiba ouvir, pois mais simples que seja o funcionário, escute e tente entender o que ele tem a lhe dizer;

2) Idéias – Peça sugestão ou novas ideias, nunca esqueça que as experiências de vida de alguns de seus funcionários podem lhe ajudar bastante;

3) Respeito – Trate seus funcionários com respeito, tenha consideração com as pessoas que trabalham com você, se tiver que fazer critica que sejam construtivas e jamais criticas pessoais;

4) Novos desafios – O que motiva a grande maioria das pessoas, são os desafios, estamos querendo sempre nos superar. Lance para equipes metas ou novos desafios como forma de estimular o grupo;

5) Reconhecimento – Não há nada mais gratificante do que o reconhecimento de um trabalho bem feito. Reconheça o trabalho de seus funcionários. Isso significa despertar o sentimento de desafio, incentivar a capacidade de superação e enfatizar a conquista e sensação de realização.
Obrigado!
A falta de motivação entre os membros de uma equipe, podem surgir das mais variadas formas possíveis, sejam estas, por problemas de relacionamento, a falta de feedback entre profissionais da empresa, pressão exagerada por resultado, ausência de planos de carreira entre outros.
Full transcript