Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Destravamento de Programas e Pirataria

No description
by

Marcos Lima

on 10 December 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Destravamento de Programas e Pirataria

Introdução
Hoje no mercado de software, diversos programas e jogos são produzidos visando lucro por parte das empresas. Porém uma grande quantidade de usuários desses softwares opta por não desembolsarem a quantia estabelecida e mesmo assim fazem uso do produto. Seja através da compra de um produto não-oficial (pirataria) ou através de downloads na internet (produto crackeado).
O Crack
Mas, o que é destravar ou Crackear um programa de computador?
Obrigado!
Grupo
Lucas Silvio
Marcos Vinícius
Natanael
Tales
Conclusão
Defender a integridade e o respeito a uma obra nos dias de hoje não é tão simples e envolve uma série de variáveis complexas. Porém a Justiça Brasileira busca com o tempo reverter esse quadro. Duas grandes conquistas foram:

à lei de software (Lei Nº 9.609, 1998);
o marco civil da Internet (Lei Nº 12.965, 2014).
Destravamento de Programas e Pirataria
Introdução
Assim vários usuários recorrem a cópias não-oficiais dos softwares, que correspondem a maioria das mídias baseadas em CDs. As cópias não legalizadas de produtos de software são muito presentes no mercado brasileiro, implicando em consequências diretas sobre a recepção deste tipo de produto.
Há uma pequena diferença entre cracker e crackeado, onde cracker é a pessoa que invade sistemas a fim de derrubar a segurança e/ou roubar informações. Já o termo crackeado ferre-se ao software violado ou corrompido por um crack.
Sua Distribuição
Ocorrem de diversas formas, inclusive:

por redes de compartilhamento;
por meio de discos virtuais, onde um único arquivo disponibilizado pode resultar em milhões de downloads ilegais.
A Pirataria
É a compra, venda ou distribuição não autorizada de softwares. Onde a pessoa recebe uma versão cujas travas de segurança que impediriam o uso não-autorizado do produto já estão desabilitadas ou mesmo recebe juntamente com o software, recursos para a realização da quebra de segurança.
O Crack
Nota
O Crack
O ato de crackear ou destravar um programa, refere-se às mudanças de algumas .dlls do programa para que ele funcione sem que o usuário pague por isso. Na maioria das vezes ele é disponibilizado em grandes fóruns para usuários do mundo todo, fazendo com que as empresas que produziram o software sejam prejudicadas.

Existem basicamente 5 tipos de pirataria:
Tipos de Pirataria
Para se crackear um software, seja lá qual for, são necessário ter bons conhecimentos de programação. Uma vez que o mesmo altera estruturas internas do software. Mas existem vários cracks prontos na internet, basta baixá-lo e instalá-lo para que ele substitua o .exe original pelo crackeado, liberando o software.
Dados Estatísticos
Comércios e Feiras:
Jogos
WEB: Mídias Físicas
Direitos Autorais
Acesso pela Internet
Trata-se da duplicação, distribuição e/ou venda ilegal de material com copyright com a intenção de imitar o produto original. No caso de softwares embalados, são comumente encontradas cópias falsas dos CDs que incorporam os programas de software, acompanhadas da caixa, manuais, contratos de licença, etiquetas, cartões de registro e recursos de segurança.
Falsificação
Ocorre quando o software é obtido por download via Internet. As mesmas regras se aplicam às compras de software on-line e às compras do CD. Técnicas comuns de pirataria na Internet são:

Sites que disponibilizam o software através do download gratuito ou em troca de outros softwares;
Sites de leilões na web que oferecem softwares falsificados ou fora do canal de distribuição;
Redes ponto-a-ponto que permitem a transferência não autorizada de programas com copyright.
Pirataria na Internet
Ocorre quando um indivíduo (usuário), reproduz cópias de software sem autorização.
Pirataria Usuário Final
Ocorre quando uma empresa vende novos computadores com cópias ilegais do software instaladas em seus discos rígidos para tornar a compra do computador mais atraente.
Instalação no Disco Rígido
Ocorre quando um número excessivo de usuários em uma rede utiliza uma cópia central de um programa ao mesmo tempo. Se você possui uma rede local e instala programas no servidor para que sejam utilizados por vários usuários, você precisa certificar-se de que suas licenças lhe permitem fazer isso. Se você tiver mais usuários do que o número permitido pela licença, isso é considerado "uso excessivo".
Uso excessivo do client-server
Acesso pela Internet
Cracks podem ocasionar problemas irreversíveis ao computador;
Cracks e pirataria ferem os direitos do autor do software além de ser considerado crime;
O crack burla o software para ser usado de graça, como garantir que ele não fará o mesmo no nossos computadores;
Cracks introduzem programas maliciosos como trojans (cavalos-de-tróia) e malwares ocultos que podem devastar o HD;
usam keyloggers, roubando senhas e dados bancários;
Ambos são anti-éticos e desrespeitam direitos autorias;
A internet é ampla e irrestrita, tanto que 90% de usuários infectados não sabem a origem do vírus.
Consequências
Aluno é detido em faculdade do Distrito Federal suspeito de vender videoaulas na web.

As aulas teriam sido filmadas pelo aluno e comercializadas na internet, a instituição diz que contratou advogado para defender jovem, que nega crime. Segundo o delegado cartorário da 14ª DP, Alberto Rodrigues, o estudante confessou que vendeu um pacote de videoaulas. Ele foi indiciado por violação de direito autoral, cuja pena varia entre de dois a quatro anos de prisão. Como não foi preso em flagrante, o suspeito vai responder pelo crime em liberdade. De acordo com as investigações, o aluno mantinha uma página numa rede social para divulgar abertamente a venda do conteúdo. O pacote de videaulas foi negociado entre os dias 15 e 27 de março deste ano, segundo a polícia.
Casos Atuais de Pirataria
Serviço de música online que revolucionou os diretios autorais.

O streaming (execução online), de um acervo ilimitado de canções pode ser ouvido pela internet. Basta pagar uma mensalidade para ter acesso a músicas de todos os estilos no computador, celular, tablet e alguns televiores. Isso está causando uma grande revolução no mercado musical. Segundo especialistas, as inovações não se limitam à comodidade. O próprio sistema de direitos autorais,
diz, que poderá encontrar o caminho para sair do impasse entre as gravadoras e as mídias digitais.
Pirataria é crime previsto pela lei Nº 9.609 do Art. 12 § 1° que diz:

“Se a violação consistir na reprodução, por qualquer meio, de programa de computador, no todo ou em parte, para fins de comércio, sem autorização expressa do autor ou de quem o represente.

Pena - Reclusão de um a quatro anos e multa.”
Efeitos Legais
Refletem o choque entre os interesses:
Autor
Sociedade
X
Conhecimento
No que diz respeito aos direitos autorais e às obras intelectuais dentro da sociedade da informação a vulnerabilidade da propriedade sobre os bens imateriais tornou-se infinitamente maior do que a da propriedade sobre os bens corpóreos.
Acesso pela Internet
Nos dias de hoje, tais crimes através da Internet possuem um alto nível de dificuldade em identificar e punir usuários pela violação dos direitos autorais, sendo que muitas vezes o site que disponibiliza o download está fora de nosso mar territorial (servidores estrangeiros).
Full transcript