Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

porque trabalhar com projetos didaticos na EJA

É necessario que se encontre interrogações na sua construção
by

monica araujo

on 3 October 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of porque trabalhar com projetos didaticos na EJA

POR QUE TRABALHAR COM PROJETO
DIDÁTICO NA EJA?
Nada adianta discutir sobre projeto didático se nao tiver uma resposta para a seguinte pergunta:
Que tipo de currículo quero
para minha escola?
Currículo vai além da ideia de
programa escolar
É necessário que se eoncontre interrogações
no pecurso de sua construção
O que compõe o currílo?
Base Nacional Comum
Matriz e Diretriz Curricular
Proposta Curricular
Projeto Político Pedagógico
Plano de Ação
Plano de curso
Plano de Ensino
Currículo?
Cultura
Diversidade
Tecnologia
Conteúdo
Interdisciplinaridade
Desenvolvimento
Humano
Avaliação
Planejamento
Novos paradigmas das ciências
Questiona a compartimentalização do saber
Para resolvermos os complexos problemas
da sociedade moderna precisamos de uma
visão múltipla para entendê-la.
O QUE SUSTENTA A PRÁTICA DO PROJETO?
EVOLUÇÃO DAS
APRENDIZAGENS
HUMANA
Os sistemas de recompensas e castigos que antes promoviam a aprendizagem deixa de funcionar.
PARA VALORIZAR:
- Capacidade de construir;

- Aprendizagem se relaciona
com o meio;

- Automonia / autoria;

- Professor mediador.
Discurso frequente no meio docente
Mas, por vários motivos muitos
nao se propõem a colocar em prática.
UM DOS MOTIVOS É
A MOTIVAÇÃO DOS ALUNOS
- Por que os alunos ficam desmotivados a estudar?

- Os alunos têm motivos para se esforçar em aprender?

- A motivação é um problema só do aluno?

- Será que é o próprio ensino que nao os motiva para aprender?

- Como o professor costuma interpretar as dificuldades de aprendizagens do aluno?
"Os alunos não aprendem
porque não estão motivados".
Mas, será que não estão motivados porque não aprendem?
A motivação é
em parte um
resultado da
educação escolar na
qual o aluno está
inserido e, de como
lhes são ensinados
os conhecimentos.
A MOTIVAÇÃO AO ENFRENTAR UM DESAFIO
É RESULTADO DE DOIS FATORES:
- Expectativa do êxito;

- Valor concedido a esse êxito.
Diante disso é importante responder:
O aluno estuda para ser aprovado ou para dar significado ao que estuda?
POR QUE O PROJETO DIDÁTICO DÁ CONTA
DE SIGNIFICAR O ESTUDO?
- Contextualização / sistematização;

- Conhecimentos vinculados - entram em conexão para compreender as tomadas de decisões;

- Resolução a partir de problemas ou realizações de ideias;

- Estabelece confrontos e convívio com a incerteza.
PROFESSOR QUE PLANEJA APRENDE:
ESTRUTURAÇÃO:

Dados de identificação

Justificativa

Objetivos

Etapas/Avaliação

Produto final.
CONTEÚDOS:
Conceituais
Procedimentais
Atitudinais
FORMAÇÃO CONTINUADA:

- Decidir o que fazer;
- Singular ou coletivo;
- Dividir tarefas;
- Pesquisar / estudar / disponibilidade;
- Conhecer o aluno no seu contexto;
- Descobrir o interesse para gerar outros;
- Sensibilizar os alunos;
- Definir produto final;
- Problemática;
- Diagnosticar conhecimentos prévios;
- Planejar estratégias;
- Saber como os alunos irão buscar resposta;
- Levantar critérios de observações;
- Saber interdisciplinar;
- Tomar novas decisões;
Cooperar com o grupo sob uma autoridade mais experiente.
Alunos que planejam e implementam projetos, aprendem procedimentos de estudos como:
CONCEITOS:

Matemáticos, Geográficos
Históricos, Sociológicos
Políticos, Tecnológicos, Científicos,
Linguagens...
ATITUDES:
Responsabilidade, Negociam
Combinam, Compartilham
Autonomia, Convivem
Respeitam, Consideram
Decidem...
PROCEDIMENTOS:
Manipulam, Experimentam, Identificam, Explicam
Classificam, Defendem, Exprimem opinião,
Analisam, Indagam, Levantam Críticas,
Relacionam, Inventam, Expõem, Desenham,
Concluem...
Compreendem situações problema.
Ideias transformam em realidade.
BOLETIM DO ALUNO
- Aprendem para obter a satisfação pessoal de comprrender e dominar algo que faça sentido;
- Significa que a meta é aprender e não obter algo em troca da aprendizagem;
- Transformam em realidade as informações;
- Aprendizagem construtiva gera autonomia, autoria e motivação.
As expectativas de aprendizagens
dependerá muito da avaliação que o
aluno recebe do professor.
Que avaliação pode ajudar o
aluno a comprrender o porquê de
não aprender?
Como o professor identificará
as aprendizagens dos alunos nos âmbitos:
conceituais, procedimentais e atitudinais?
Como acompanhar as aprendizagens:
antes, durante e depois do projeto?
PLANEJANDO PROCEDIMENTOS DE ACOMPANHAMENTOS.
Temos que lançar mão a uma variedade
de instrumentos avaliativos, em que cada um
tem função, vantagens, atenção, planejamento e
análise.
INSTRUMENTOS FORMATIVOS
- Portfólio / fichas;
- Mapas conceituais;
- Quadro dos saberes;
- Debates;
- Seminários;
- Trabalhos em grupos;
- Relatórios;
- Sínteses;
- Provas, testes e exercícios;
- Aula-campo;
- Auto-avaliação;
- Conselho de classe.
- Não é uma ação isolada do
planejamento;
- Identificar os momentos propício para
aplicação de cada instrumento;
- Levantar critérios de observações;
- Encarar o erro como sinal daquilo que
o aluno ainda não aprendeu;
- Fazer registros e anotações;
- Planejar estratégias de recuperação
imediata.
Para bem acompanhar a trajetória
das aprendizagens dos alunos, algumas
reflexões são preciosas:
- O que significa acompanhar?
- Por que e para que acompanhar?
- O que e quando acompanhar?
- Como registrar os avanços e dificuldades?
- O que propor para superar as dificuldades?
"O conjunto de dados que o professor
constitui sobre o aluno são recortes de uma
história da qual ele participa e sobre a qual tem
compromisso de atribuir significado". Jussara Hoffman
Como ficam os conteúdos
que não entram no projeto didático?
OUTROS PLANOS DE ENSINO
SÃO TRABALHADOS PARALELAMENTE

- Unidade didática;
- Sequência didática;
- Atividade permanente;
- Sequência de atividades;
- Situações independente;
(Ocasionais e de sistematização)
PLANEJAR REQUER:
- Pesquisar sempre;
- Ser criativo na elaboração da aula;
- Estabelecer prioridades e limites;
- Estar aberto para acolher o aluno e
sua realidade;
- Ser flexível para replanejar
sempre que for necessário.
LEVAR SEMPRE EM CONTA:
- As características e necessidades
de aprendizagens dos alunos;
- Os objetivos educacionais da escola e
seu projeto político pedagógico;
- Seu compromisso pessoal com o ensino;
- As condições objetivas de trabalho.
COM BASE NISSO, DEFINA:
- Para que vai ensinar;
- O que vai ensinar;
- Como vai ensinar;
- Quando vai ensinar;
- O que, como, e quando
avaliar.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
- POZO. Juan Ignácio, Miguel Àngel Gomez Crespo. A falta de motivação dos alunos pelas ciências. Pátio Ensino Médio, Profissional e Tecnologico - Porto Alegre. Editora Artmed. Ano IV. março/maio 2012.
- CARMEN, Guerreiro. A busca pelo currículo. Revista Educação. São Paulo. Ed. Segmento. n. 180. abril / 2012.
- BARBOSA, Maria Carmem Silveira. Projetos pedagógicos na Educação Infantil/Maria Carmem Silveira Barbosa, Maria da Graça Sousa Horn - Porto Alegre: Artmed, 2008
- BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Proposta Curricular para Educação de Jovens e Adultos: Segundo Seguimento do Ensino Fundamental. 2002

- GRELLET, Vera, Vinicius Signorelli, Regina Scarpa. Por que
trabalhar com projetos didáticos. Revista Nova Escola. São Paulo
Ed. Abril, n. 146, out. 2001.
- GENTILE, P. Avaliação Nota 10. Revista Nova Escola.
São Paulo-Editora: Abril, n. 147, nov. 2001
- SESC. Departamento Nacional. Proposta Pedagógica:
Educação de Jovens e Adultos. Rio de Janeiro, 2000.
- Currículos em EJA: saberes e práticas de educadores -
Rio de Janeiro: SESC, Departamento Nacional, 2011.



Trabalho apresentado em PREZI por Mônica Araújo e Cleomildes

monica@sescto.com.br
Full transcript