Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

INTERAÇÃO VERBAL BAKHTIN

Disci´plina de SemÂntica da Faculdade de Letras -UFRGS
by

Yádini Winter

on 1 November 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of INTERAÇÃO VERBAL BAKHTIN

Mikhail Bakhtin INTERAÇÃO
VERBAL incapaz de compreender a natureza social
reduzida ao mundo interior
ideologia pode ser deduzida do psiquismo individual
enunciação monológica SUBJETIVISMO INDIVIDUALISTA tudo é formado no psiquismo e EXTERIORIZA-SE com ajuda de um código de signos
(muda de aspecto)

-> deformação da pureza do pensamento interior TEORIA DA
EXPRESSÃO palavra interior e exterior desordenadas
-> atos, gestos, psicologia social (ideológico) SITUAÇÃO SOCIAL A VERDADEIRA SUBSTÂNCIA DA LÍNGUA É CONSTITUÍDA PELO FENÔMENO SOCIAL DA INTERAÇÃO VERBAL ATRAVÉS DA ENUNCIAÇÃO.
(realidade fundamental da língua) base da doutrina: a enunciação como
REALIDADE DA LINGUAGEM
e como
ESTRUTURA SOCIOIDEOLÓGICA FILOSOFIA MARXISTA DA LINGUAGEM 1. As formas e os tipos de interação verbal em ligação com as condições concretas em que se realiza.
2. As formas das distintas enunciações, dos atos de fala isolados, em ligação estreita com a interação de que constituem os elementos, isto é, as categorias de atos de fala na vida e na criação ideológica que se prestam a uma determinação pela interação verbal.
3. A partir daí, exame das formas da língua na sua interpretação lingüística habitual. ORDEM METODOLÓGICA
PARA
ESTUDO DA LÍNGUA: Marxismo e Filofofia da Linguagem ato puramente individual
consciência individual
desejos
intenções. ENUNCIAÇÃO: CRÍTICA: interação de dois indivíduos
produto da interação social
uma fração na corrente da comunicação verbal ininterrupta
uma substância real da língua
está nela a função criativa da linguagem ENUNCIAÇÃO: ‘A palavra dirige-se a um interlocutor’ Estrutura da Enunciação: situação social imediata + meio social + participantes ponte entre o LOCUTOR e
o INTERLOCUTOR PALAVRA: + cultura
+ um auditório médio de criação ideológica -- O ESSENCIAL é o INTERIOR. 1. o conteúdo (interior)
2. objetivação (exterior) ‘O nosso mundo interior que se adapta à possibilidades de nossa expressão’ Palavras, Entoações e Movimentos Interiores passam pela PROVA DA EXPRESSÃO EXTERNA
-> polimento e lustro social
-> reações e réplicas e rejeições ou apoio do auditório social A EXPRESSÃO que organiza a atividade mental, não o contrário. A TEORIA DA EXPRESSÃO deve ser REJEITADA: o CENTRO da ENUNCIAÇÃO é o EXTERIOR. IDEOLOGIA DO COTIDIANO: vários níveis de atividade mental
+
força social SISTEMAS IDEOLÓGICOS A IDEOLOGIA DO COTIDIANO acaba sofrendo a influência de SISTEMAS IDEOLÓGICOS ESTABELECIDOS. (...)
podem-se distinguir dois pólos, dois limites,dentro dos quais se realiza a tomada de consciência e a elaboração ideológica: Atividade Mental do EU: Atividade mental do NÓS: fisiológicas/consciência incapaz de enraizar-se socialmente diferentes graus e tipos coletividade unida Atividade Mental para SI: individualismo/classe burguesa
do exterior/status em um sentido amplo: comunicação verbal de qualquer tipo, não só em voz alta (ex.livro) DIÁLOGO + atos sociais de caráter não verbal
+ situação EVOLUÇÃO DA LÍNGUA:
1. Relações sociais
2. Comunicação e Interação Verbal A evolução aparece nas mudanças da forma da língua Nenhuma das duas orientações dá conta da verdadeira natureza da LÍNGUA Objetivismo Abstrato e Subjetivismo Individualista 1. A língua como sistema estável é uma abstração que serve a fins teóricos, não correspondendo à realidade.
2. A língua está em constante evolução através da interação.
3. As leis da evolução linguística são sociológicas, não de um psiquismo individual.
4. A criatividade da língua não é uma forma de criação artística, mas traz também as marcas dos valores ideológicos que subjazem à sua criação.
5. A enunciação é um ato totalmente social, existindo apenas entre falantes. A enunciação individual é uma contradição. “Uma análise fecunda das formas do conjunto de enunciações como unidades reais na cadeia verbal só é possível de uma perspectiva que encare a enunciação individual como um fenômeno puramente sociológico. A filosofia marxista da linguagem deve justamente colocar como base de sua doutrina a enunciação como realidade da linguagem e como estrutura sócio-ideológica.” “A palavra é uma espécie de ponte lançada entre mim e os outros. Se ela se apoia sobre mim numa extremidade, na outra apoia-se sobre o meu interlocutor. A palavra é o território comum do locutor e do interlocutor.” A 'PAROLE' não é individual. “A verdadeira substância da língua não é constituída por um sistema abstrato de formas linguísticas nem pela enunciação monológica isolada, nem pelo ato psicofisiológico de sua produção. Muito Obrigada
pela atenção! Akira Fujimoto
Emerson Cardoso
Lucas Fonseca
Yádini Winter Semântica Frasal e Textual - Maria Cristina Ferreira
Full transcript