Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Trabalho de Português - O Livro do Desassossego

Amanda Akemi, Amanda Magrini, André Panariello, Beatriz Nunes, Beatriz Vanzeto, Juliana Abreu e Tiago Carvalho.
by

Amanda Faria

on 25 March 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Trabalho de Português - O Livro do Desassossego

A obra Composto de centenas de fragmentos, o Livro do Desassossego é uma das obras maiores de Fernando Pessoa. Ele está sempre em estudo por parte dos críticos pessoanos, tendo estes interpretações díspares sobre o modo de organizar o livro.

É um livro que não apresenta uma narrativa linear e é a obra do autor que mais se aproxima do romance.

O autor Fernando Antônio Nogueira Pessoa, conhecido apenas como Fernando Pessoa, nasceu no dia 13 de Junho de 1888 em Lisboa, Portugal.

Foi educado na África do Sul, onde aprendeu perfeitamente o inglês. Das quatro obras que publicou em sua vida, três são na língua inglesa.

Como poeta, desdobrou-se em múltiplas personalidades conhecidas como heterônimos, objeto da maior parte dos estudos sobre sua vida e obra.
Ele é considerado um dos maiores poetas da Língua Portuguesa e da Literatura Universal, muitas vezes comparado com Luís de Camões.

Faleceu aos 47 anos, no dia 30 de novembro de 1935 em sua cidade natal, Lisboa. Fragmento 64 "Choro sobre as minhas páginas imperfeitas, mas os vindouros, se as lerem, sentirão mais com o meu choro do que sentiriam com a perfeição, se eu a conseguisse, que me privaria de chorar e portanto até de escrever. O perfeito não se manifesta. O santo chora, e é humano. Deus está calado. Por isso podemos amar o santo mas não podemos amar a Deus." Sua autoria leva o nome do seu semi-heterônimo Bernardo Soares, embora alguns ainda atribuam como co-autor Vicente Guedes.

Sendo uma das suas obras mais famosas, o Livro do Desassossego já teve duas publicações, sendo a primeira delas publicada quase 50 anos após a sua morte, pode-se dizer que esta obra assemelha-se a um diário, em que as narrativas não tem ligações entre si, empregando-lhe uma singularidade única. Fragmento 28 "Um hálito de música ou de sonho, qualquer coisa que faça quase sentir, qualquer coisa que faça não pensar." Fernando Pessoa O Livro do Desassossego Tem como narrador principal Bernardo Soares, um dos heterônimos de Pessoa. O Livro do Desassossego é fundamental para a compreensão da extensa influência de Pessoa na criação da noção contemporânea de indivíduo, suas páginas revelam o gênio de um autor no seu auge. A obra oscila entre temas como as variações de seu estado psíquico, a paixão, a moral e o conhecimento. Seus principais trabalhos são Mensagem e o Livro do Desassossego.


Movimento literário: Modernismo Fragmento 60 "Intervalo doloroso
Se me perguntardes se sou feliz, responder-vos-ei que o não sou." A obra Curiosidades Teresa Sobral Cunha considera que existem dois Livros do Desassossego. Segundo a estudiosa, que organizou em conjunto com Jacinto do Prado Coelho e Maria Aliete Galhoz a primeira edição do livro editada apenas em 1982, existem dois autores do livro: Vicente Guedes numa primeira fase (anos 10 e 20) e o já referido Bernardo Soares (final dos anos 20 e 30). Fragmento 21 "Haja ou não deuses, deles somos servos." Já Antônio Quadros considera que a primeira fase do livro pertence a Pessoa. A segunda fase, mais pessoal e de índole da escrita de um diário, é a que pertence a Bernardo Soares. Amanda Akemi
Amanda Magrini
André Panariello
Beatriz Nunes
Beatriz Vanzeto
Juliana Abreu
Tiago Carvalho
Full transcript