Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Programas de Prevenção nas Escolas e Comunidades

No description
by

Silvana Di Maio

on 17 November 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Programas de Prevenção nas Escolas e Comunidades

Programas de Prevenção nas Escolas e Comunidades
Quais Programas ?
Jogo Elos - Construindo Coletivos
Obrigada!
Conclusão
O que é Prevenção?
Paradigma 01
Quando falamos da defesa dos direitos de crianças, adolescentes e jovens devemos ter um compromisso de prevenir o uso de drogas. Porém isso não quer dizer que iremos alcançar esse objetivo somente com leis e regras de ordem. Para que uma criança ou adolescente faça a opção pelo não uso é preciso ir além das normativas que, muitas vezes, não condizem com o que eles vivem no interior das comunidades onde seus principais valores são criados. Educação envolve conquistar a liberdade de pensar, de articular ideias e de analisar a realidade viva, pois o ato de educar é um ato político. (Freire, 1987).

O que é Prevenção?
Paradigma 02
Minimizar as incapacidades de
um transtorno já diagnosticado
Prevenção da evolução da doença, tentativa de fazer o indivíduo voltar a situação saudável.
Manutenção da saúde,
prevenindo a ocorrência de doenças

Fatores de risco e de proteção identificados através de estudos longitudinais devem ser alvo de intervenções preventivas. (Coie et al, 1994;. Woolf, 2008; O'Connell, Boat & Warner, 2009);

As intervenções preventivas que abordam fatores de risco comuns para diferentes comportamentos de adolescentes produziram reduções de múltiplos resultados, incluindo a evasão escolar, uso de drogas e do crime. (Hawkins et al, 1999; Botvin et al., 2002 ; Flay et al, 2004; Haggerty et al., 2007; Schweinhart et al, 1992; 2005).

Metas de programas preventivos em Saúde Mental, Álcool e outras drogas:
Construir competências associadas à saúde mental
Habilidades sociais
Criatividade
Tomada de decisão
Rede de proteção social
Práticas educativas parentais saudáveis
Habilidades sociais educativas em professores
A prevenção ao uso de álcool, tabaco e outras drogas é um desafio intersetorial, no qual a saúde, educação, assistência social, e outros setores devem se unir na perspectiva da organização de uma rede de proteção, participativa e comunitária, em que os que operam essa rede possam praticar o diálogo e a tomada de decisão conjunta sobre o que prevenir, onde prevenir, quando prevenir e quais são os melhores caminhos para construirmos uma sociedade mais igualitária.
No âmbito nacional, pesquisas brasileiras mostram que é no início da adolescência que os jovens usam drogas pela primeira vez, sendo que o uso das drogas ilícitas acontece em média um ano e meio depois da experimentação do tabaco ou do álcool (Galduroz et al, 1997; Galduroz et al, 2004; Carlini-Cotrim, B. 1998; Carlini, EA. et al, 2006).

Educandos da 7ª série/8° ano (13 anos )
12 aulas realizadas pelo professor e 3 oficinas de pais realizadas pelos profissionais da saúde e educação
3 eixos: habilidades de vida, crenças normativas, informações e pensamento crítico
#Tamojunto
Destinado às turmas do 1° ao 5° ano do Ensino Fundamental.
É uma estratégia de mediação das relações sociais em sala de aula que contribui para a produção de uma interação harmônica e cooperativa entre os(as) educandos(as).
Fomentar atitudes participativas e colaborativas de maneira a contribuir para a construção de coletivos democráticos;
Oportunizar a aprendizagem e aprimoramento das seguintes habilidades sociais: autoconhecimento; autocontrole; autonomia, empatia; escuta; oralidade; tolerância

Jogo Elos
Famílias (pais e responsáveis) com filhos adolescentes (10-14 anos)
7 encontros (semanais) conduzidos pelos profissionais da assistência social
Fortalecimento de vínculos, promoção de habilidade de expressar amor e apoio e estabelecimento de regras
Fortalecendo Famílias
Onde está o Jogo Elos?
2013
2014
Florianópolis (SC)
Tubarão (SC)
São Paulo (SP)
São Bernardo do Campo (SP)
Florianópolis (SC)
Tubarão (SC)
São Bernardo do Campo (SP)
São Paulo (SP)
Taboão da Serra (SP)
Curitiba (PR)
Fortaleza (CE)
João Pessoa (PB)
Profissionais Formados
2014
2013
85 Educadores
Quais resultados já alcançados?
Jogo Elos - Construindo Coletivos
Principais Resultados
Jogo Elos - Construindo Coletivos
#Tamojunto
Onde está ?
2013
2014
Florianópolis (SC)
São Paulo (SP)
São Bernardo do Campo (SP)
Florianópolis (SC)
São Bernardo do Campo (SP)
São Paulo (SP)
Taboão da Serra (SP)
Curitiba (PR)
Fortaleza (CE)
João Pessoa (PB)
Brasília (DF)
Rio Branco (AC)
Cruzeiro do Sul (AC)
Profissionais Formados
2014
2013
#Tamojunto
Quais resultados já alcançados?
#Tamojunto
#Tamojunto
O que é Prevenção?
O que é Prevenção?
Jogo Elos - Construindo Coletivos
Fortalecendo Famílias
Onde está o PFF?
Cruzeiro do Sul - AC
Distrito Federal - DF
Florianópolis - SC
Fortaleza - CE
Rio Branco - AC
São Paulo - SP
2013
2014
Distrito Federal
Fortalecendo Famílias
Profissionais Formados
2013
24 (DF)
32 (SP)
85 (DF)
30 (CE)
60 (AC)
56 (SC)
2014
Fortalecendo Famílias
287 facilitadores -
Assistência Social
e Saúde
Total de Formados
Quais resultados já alcançados ?
2013
104 famílias
2014
231 famílias
Fortalecendo Famílias
* algumas cidades iniciaram em outubro.
Resultados adequação cultural
Resultados Processo de implementação
Transferência de habilidades para o cotidiano
Resultados das Avaliações
Principais Resultados
O programa foi percebido como suficientemente pertinente, atrativo e claro, na perspectiva de familiares, jovens, observadores externos e líderes de grupo.
Pais/responsáveis relataram fazer uso de conhecimentos e habilidades aprendidas no programa
Relatam perceber impacto do programa sobre a qualidade das interações na família, no próprio comportamento de comunicar-se com os filhos, regular as emoções e dispender tempo com os filhos
E no comportamento dos filhos, como no engajamento em tarefas de casa, obediência a regras e melhora no desempenho escolar.

Fortalecendo Famílias
Fortalecendo Famílias
Recomendados cuidados com adaptação de materiais e procedimentos, seleção das famílias, formação de líderes de grupos, planejamento das sessões e infraestrutura.
A seleção adequada e a preparação das famílias para ingresso no programa tende a favorecer a fidelidade da implementação, a responsividade dos participantes e, portanto, sua eficácia e efetividade.
Famílias em situação de violação severa de direitos devem ser atendidas em outros serviços.
O programa alcançou boa aceitabilidade entre os participantes e revela potencial de benefício às famílias e jovens brasileiros
Resultados justificam ampla difusão do Programa Fortalecendo Famílias para o Brasil

Pesquisa coordenada pelas pesquisadoras da Universidade de Brasília
Sheila Giardini Murta
Larissa de Almeida Nobre Sandoval

Principais Resultados
Facilitador
“Que a gente possa trabalhar de forma integrada, tendo esse diálogo entre todos os setores”, Fábio, facilitador.
Família Santarém
“O projeto ele abre portas, mostra algumas coisas que a gente não consegue enxergar dentro da família. Por exemplo, meu filho esta aprendendo a lidar com as questões da vida, então quem sabe quando ele for pai ele possa usar essa grande caixa de ferramentas para sua família.É o início, caminhada longa. Agora a continuidade é em casa, a gente precisa acreditar não desistir, ser perseverante. ”, pai Kleber Santarém
Adolescentes
“Eu gostei de saber lidar com a pressão dos amigos”, João Pedro, 11 anos.

“Vou levar minhas metas para o futuro e lidar melhor com o estresse, porque quem mexia comigo eu já queria bater e agora eu conto até 10”, Alexandre, 14 anos.

Fortalecendo Famílias
CONTRA-PARTIDA LOCAL
2 salas com capacidade para até 30 pessoas a cada encontro
Computador com DVD e Datashow ou TV e DVD
Número de famílias deve ser condicionado ao número de jovens, não podendo ter menos que 15 jovens e 7 famílias
2 pais e-ou responsáveis por adolescente
3 facilitadores disponíveis para aplicação do PFF, incluindo horas de planejamento
Materiais didáticos conforme guia da sessão
Articulaçao com a gestão local para visitas
Brindes, lanches e transporte das famílias nas sessões
Fortalecendo Famílias
Contra-Partida MS

Acompanhamento do Multiplicador Nacional com a gestão e multiplicador local
Curso de Formação de Facilitador e Multiplicador local
Entrega dos Kits (Guia do Facilitador, DVD) nas primeiras turmas
Apoio à distância
Fortalecendo Famílias
"O Tamojunto ajudou na superação de desafios, porque eles aprenderam, principalmente, a questão do enfrentamento, do dizer não. Não é algo pragmático, taxativo não. Super à vontade, cheio de dinâmica. É um trabalho basicamente com o viés lúdico e isso proporciona um melhor trabalho em sala de aula. "
Maria Roseane Pereira Alves Nogueira - EMEF Angélica Gurgel - Fortaleza (CE)
"Aprendi que a gente tem que refletir bastante antes de fazer as coisas."
Mariana Sagazara, 13 anos, EMEF Maria Luiza - São Paulo
Eu aprendi muito. Pra mim, isso é uma lição também, porque a gente aprende mais como educar os filhos da gente
Valter Mandu da Silva, pai. Escola em Brasília (DF)
17 em Florianópolis (SC)
38 em São Bernardo do Campo (SP)
128 em São Paulo (SP)
53 em Taboão da Serra (SP)
67 em Curitiba (PR)
61 em Fortaleza (CE)
66 em João Pessoa (PB)
30 em Brasília (DF)
30 em Rio Branco (AC)
26 em Cruzeiro do Sul (AC)
Florianópolis (SC)
São Paulo (SP)
São Bernardo do Campo (SP)
2013
2161 alunos
2014
17.134 alunos
2014
2013
824 alunos
1.950 alunos

Principais Resultados
#Tamojunto
Unplugged é um programa de alta aceitabilidade por professores e alunos.
Gerou altos níveis de satisfação em diversos aspectos.
Aparentemente retarda o aumento esperado de consumo de álcool, inalantes e maconha entre estudantes de 13 a 15 anos.
Parece não se adequar a adolescentes mais novos (11 a 12 anos).
Conteúdo das aulas e adaptações necessárias: Revisão e adaptação do material de suporte aos professores e aos alunos, especificamente à linguagem brasileira e à idade dos educandos.

Resultados em Taboão da Serra
#Tamojunto
Não houve desistência de professor
Não houve dificudade com o agendamentdo do multiplicador no territorio
Participação interesetorial nas visitas de supervisão do processo entre multiplicadoras, saúde, educação, gestão escolar, professores e profissionais de saúde
Participação de profissionais de saúde no acompanhamento com os professores relativa as aulas em todas as escolas
Os professores prepararam as aulas de maneira mais individual que coletiva
Os professores relataram que tiveram apoio da gestão escolar na implementação das aulas
#Tamojunto
Principais Resultados em Taboão da Serra
Para superar os prejuizos, as estratégias adotadas foram:
Realizar aula com outro profissional
Utilizar mais de um horário para a aula do #Tamojunto
Fazer acordos com o professor de outra disciplina, para que o programa seja realizado em horários diversificados
Realizar aulas em espaços alternativos da sala de aula
Implementar o programa como disciplina específica
#Tamojunto
Principais Resultados em Taboão da Serra
Na grande maioria das escolas, os educandos estão mais receptivos no convívio com os professores para além do programa.
Em relação aos aspectos gerais é indicado a melhoria nas adequações da duração da aula e na faixa etária do programa.
#Tamojunto
Principais Resultados em Taboão da Serra
Ponto forte das multiplicadoras:
Acompanhamento
Melhora no planejamento das aulas
Ampliação do conhecimento sobre prevenção
Melhoria da habilidade docente, na comunicação com a gestão escolar
Aprofundamento sobre metodologia do programa e ampliação na relação com os profissionais de saúde
#Tamojunto
Principais Resultados em Taboão da Serra
Foram realizadas oficinas de pais conduzidas por profissionais de saúde, professores e representantes da gestão escolar - 91 pais-responsáveis participantes
Não houve desistência de multiplicadoras locais
Houve trocas e cooperação entre multiplicadoras locais da saúde e da educação
Em relação aos instrumentos de monitoramento há dificuldades com o preenchimento do FormSUS

#Tamojunto
Principais Resultados de Taboão da Serra
Dificuldades do professor no manejo do coletivo em sala de aula: variar as composições dos pequenos grupos, cumprir com os combinados
As técnicas do #Tamojunto são utilizadas em outras aulas, fora do programa.
O professor se senti confortável e muito confiante com a condução das aulas
Professores relataram que os educandos estão interagindo mais entre si fora das aulas
O programa contribuiu frequentemente ou sempre a percepção positiva do professor sobre si mesmo
A visita da multiplicadora foi avaliada pelo professor como relevante ou muito relevante.
19 educadores
O fato de as recompensas terem sido combinadas em conjunto facilitou que os educandos não tivessem dificuldade de utilizá-las.
Os professores avaliaram que as regras são adequadas para uma escola brasileira.
Outro aspecto positivo relatado foi a consciência de grupo adquirida pelos educandos, aprendendo a respeitar regras, dividir, partilhar, melhorando a sociabilidade.Todos os membros das equipes pedagógicas entrevistados afirmaram que a proposta do Jogo Elos estava na direção do Projeto Pedagógico das escolas participantes do piloto, na medida em que nele são previstas atividades para desenvolver o bom relacionamento entre a comunidade escolar e o jogo Elos veio ajudar a atingir esse objetivo.
Segundo as equipes pedagógicas o Jogo não traz grandes demandas ao cotidiano da gestão escolar, sendo que a dedicação dos professores envolvidos é que possibilita sua realização sem grande impacto para a escola.
Promoção do trabalho em grupo em sala de aula;
Utilização do elogio coletivo com forma de valorização do trabalho de todos;
Organização no tempo para cumprimento de atividades curriculares;
Sistematização das regras;
Mudanças individuais em alunos com problemas de indisciplina, agressividade, timidez e isolamento social;
Facilidade de aplicação e exigência de poucos recursos.
Jogo Elos - Construindo Coletivos
Principais Resultados
Principais Resultados de Taboão da Serra
Jogo Elos - Construindo Coletivos
Os educadores sempre receberam suporte da direção para realizar o encontro com as multiplicadoras
Houve baixo interesse dos profissinais pelo programa
Houve baixa participação nas visitas com as multiplicaodras
Na sala de aula em que o Jogo foi jogado, os educadores de sentiram confortáveis e perceberam que ele influência
Fou sugerido uma melhoria no início da implementação do programa no começo do ano letivo
Houve dificuldades em os educadores confirmarem datas e horários no encontro com as multiplicadoras
A gestão local sempre ou quase sempre apoiou a aplicação do Jogo em sala de aula
Pouco ou quase pouca pró-atividade por parte dos educadores quando se tratava de sugerir ou tirar duvidas sobre o Jogo com as multiplicaodras
Necessidade de uma liderança por parte da gestão local mais assertiva e de qualidade,
Jogo Elos - Construindo Coletivos
Eu achei muito bom pra mim, pra minha formação essa questão do trabalho em grupo, uma foi isso, outra coisa o quanto importante esta autonomia deles, por mais que eles sejam autônimos para muita coisa, eles tem que se descarregar um pouco e se jogar na atividade, e isso eu já percebi que eles já conseguem fazer depois do Elos. - Cláudia Daniela - EMEfFAlcantara
Eu prefiro quando a gente está jogando, porque a gente estuda mais e presta mais atenção na atividade. Aprendi a respeitar os colegas. Lorrani Pereira, 8 anos
O papel da multiplicadora é bem importante porque, ela sempre incentiva, porque às vezes estão desmotivados, então vem com ideias então é sempre importantes. Silvia Carneiro, Diretora EMEF Rufino
Interromper a sequência de fatores que criam um contexto que pode levar ao uso de álcool e outras drogas.
Avanços importantes em Ciência da Prevenção:

Identificação de comportamentos problemáticos anteriores como alvos para intervenção preventiva;?

Avaliação de políticas e programas de prevenção quanto à sua efetividade;

Há hoje evidências sobre o que funciona, o que não funciona e o que é contra-eficaz.

Fatores de risco existem em diferentes ambientes:

http://www.unodc.org/unodc/en/prevention/prevention-standards.html

As intervenções baseadas no modelo de Habilidades de vida têm, internacionalmente, demonstrado ser um caminho de efetividade para diferentes grupos em estudos que se estenderam por 20 anos de seguimento longitudinal. A intervenção está baseada em:
trabalhar com as habilidades pessoais no manejo de soluções de problemas;
manejo das emoções e assertividade;
informações relacionados com o uso de substâncias que envolvem atitudes, expectativas normativas – sociais, influência da mídia e dos meios de comunicação, resiliência.
A execução de programas baseados em habilidades para vida deve trabalhar com instruções, demonstrações, role play, práticas e exercício fora da escola, feedback e reforço social.
(Botvin, & Griffin, 2004; Hawks, 2002; Paiva & Rodrigues, 2008; Silva & Murta, 2008; OPS, 2001; WHO, 1993)

Revisão sistemática publicada pela WHO (Hawks, 2002) avaliou o que funciona no campo da prevenção:

é necessário inicialmente se considerar os dados de prevalência do início do uso de drogas, pois essa informação varia conforme os contextos sócio culturais - intervenções apropriadas para cada faixa etária;
intervenções antes do uso tem o potencial de desempenhar uma importante mudança nos padrões de comportamento e nas respostas em relação ao álcool. Para essa faixa etária programas curriculares são também relevantes, especialmente aqueles em que as informações e as habilidades tem um sentido prático e imediato de aplicação;

Revisão sistemática publicada pela WHO (Hawks, 2002) avaliou o que funciona no campo da prevenção:

estudos indicam que as ações de prevenção após a faixa etária do início do uso tem uma eficácia pouco relevante, especialmente para os grupos que já estão expostos ao uso de álcool e a grupos etários mais velhos que fazem uso de drogas e praticam comportamentos de risco – como, por exemplo, dirigir em estado de embriagues;
não há estudos suficientes que indiquem o potencial de impacto, nos comportamentos e nos padrões de uso, da inclusão do tema do uso de substâncias nas matérias que fazem parte de um currículo de Educação para saúde. Devido à extensa quantidade de informações que já fazem parte das matérias curriculares, indica-se a incorporação da temática em áreas centrais;

Revisão sistemática publicada pela WHO (Hawks, 2002) avaliou o que funciona no campo da prevenção:

há um consenso fortalecido de que um programa de prevenção, para ser efetivo, deve estar baseado nas necessidades reais e ser relevante no contexto do grupo de crianças e adolescentes participantes da intervenção – para se tornar interessante e ter sentido. Os ajustes culturais se tornam importantes desde o planejamento e durante toda a intervenção, para atender às especificidades de cada grupo;
estudos recentes indicam que uma fase formativa com aqueles que conduzirão a intervenção, antes da realização da mesma, é importante. É nessa fase que deve ocorrer o mapeamento das necessidades relevantes do contexto da intervenção. O monitoramento do processo pode elevar as intervenções ao nível da pesquisa e contribuir com a produção de conhecimento;

Revisão sistemática publicada pela WHO (Hawks, 2002) avaliou o que funciona no campo da prevenção:

a participação de estudantes de alto risco nos programas é limitada devido ao elevado absentismo e às taxas de abandono, porém estratégias diversas devem ser planejadas para manter esses estudantes no programa pelo tempo que for possível;
antes da disseminação dos programas, eles devem ser implementados numa versão piloto e incorporados à eles as sugestões de mudança indicadas pelos professores e estudantes;
indica-se pesquisas sobre o impacto na redução ou diminuição do uso de substâncias, particularmente o tabaco, álcool e maconha, para a replicação da intervenção;

As ações de prevenção, que no âmbito federal, no período 2011-1014, estiverem articuladas pelo programa “Crack é possível vencer”, envolvem uma série de ações intersetoriais dos Ministérios da Educação, Ministério da Saúde, Ministério do Desenvolvimento Social e Ministério da Justiça que podem ser implementadas pelos estados e municípios com objetivo de prevenir o uso prejudicial de drogas, quais sejam:

AUMENTAR A PERMANÊNCIA NA ESCOLA: O Programa Mais Educação oferece educação integral incluindo atividades culturais e esportivas nas escolas de regiões de maior vulnerabilidade social.
REALIZAR AÇÕES DEPROMOÇÃO DE SAÚDE ENTRE ESCOLARES: O Programa Saúde na Escola (PSE) integra serviços comunitários de saúde (atenção básica, saúde da família) e assistência social com a comunidade escolar, além de ofertar serviços aos alunos e apoio aos educadores.


Revisão sistemática publicada pela WHO (Hawks, 2002) avaliou o que funciona no campo da prevenção:

as intervenções devem ser realizadas ao longo de vários anos e planejadas a partir das habilidades, conhecimentos e experiências dos alunos à medida que progridem na escola. Geralmente, é indicado um maior número de sessões no ano inicial (4-10 sessões) com o prosseguimento dos programas de 3-8 sessões e 5-8 sessões nos anos subsequentes. É importante que os programas perdurem ao longo do tempo para maiores resultados na mudança de comportamento;
programas interativos são, pelo menos, duas vezes mais efetivos do que programas não interativos e requerem facilitadores habilitados no manejo de grupo. Eles devem ser implementados de modo a promover o intercâmbio de ideias entre os educandos;
Revisão sistemática publicada pela WHO (Hawks, 2002) avaliou o que funciona no campo da prevenção:

programas baseados na transmissão de conhecimento, tendo como foco a informação para mudança de comportamento, tem pouco efeito comprovado. O tipo de informação deve ser relevante aos educandos e ser aplicável às experiências cotidianas - mas isolada é uma estratégia ineficiente;
intervenções baseadas na educação entre pares, em que os facilitadores são educandos da mesma faixa etária ou mais velhos, ainda não foram capazes de demonstrar seus efeitos positivos ou negativos – são necessárias novas pesquisas para avaliação dessa modalidade de interação; e
O que não funciona: somente Informação, depoimentos dependentes de drogas recuperados, amedrontamento, Educação afetiva (por exemplo, construção de auto-estima apenas) e programação alternativa (por exemplo, programas de recreação, sem formação de competências).

AUMENTAR O ACESSO A CULTURA E ESPORTES PARA JOVENS EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE SOCIAL: Edital de financiamento federal de projetos “VivaJovem” para que municípios e entidades não-governamentais desenvolvam projetos culturais e esportivos para jovens em situação de vulnerabilidade social, especialmente jovens negros, favorecendo a formação de coletivos, o desenvolvimento de suas capacidades e o debate de temas pertinentes ao seu universo como o uso prejudicial de drogas, a violência urbana, a exclusão social, dentre outros.

FORMAR SERVIDORES PÚBLICOS E SOCIEDADE CIVIL PARA A PREVENÇÃO DO USO PREJUDICIAL DE DROGAS: Curso à distância para professores do ensino fundamental e médio da rede pública com oferta de formação teórica e prática para o desenvolvimento de ações de prevenção do uso prejudicial de drogas nas escolas em articulação com os recursos e a rede de serviços públicos da comunidade. O curso com carga horária de 180h, ofertou 210 mil vagas no triênio de 2012 à 2014:
- Curso à distância para conselheiros e lideranças comunitárias
- Curso à distância para lideranças religiosas (Fé na Prevenção)
- Curso presencial para agentes comunitários de saúde (Caminhos do Cuidado)

DISSEMINAR INFORMAÇÕES SOBRE O USO DE DROGAS
Disponibilização de cartilhas: Elaboração e distribuição em todo o território nacional para os entes federados e entidades da sociedade civil de cartilhas com informações sobre drogas para diferentes públicos.?
Campanhas de utilidade pública: Realizar campanha nos meios de comunicação para sensibilizar sobre os riscos do uso de drogas e para informar sobre recursos da rede de cuidado.
132: Oferta de um serviço telefônico de utilidade pública (Ligue 132) com disponibilização de uma central de atendimento gratuito 24 horas, para fornecer informações sobre drogas, orientar sobre recursos de tratamento e ofertar apoio em situações de crise.
Full transcript