The Internet belongs to everyone. Let’s keep it that way.

Protect Net Neutrality
Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Álvares de Azevedo

Literatura
by

Lúcia Mees

on 31 March 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Álvares de Azevedo

Retrato de Álvares de Azevedo
1831-1852
Ultrarromantismo
Academia Brasileira de Letras
Paulista, mas viveu no Rio de Janeiro
Filho do Doutor Inácio Manuel Álvares de Azevedo e Dona Luísa Azevedo
Biografia
Poesia
"O mais romântico dos românticos"
Toda sua obra poética foi escrita durante os quatro anos que cursou a faculdade
Influência do poeta inglês Byron
Solidão e tristeza, - saudade da família
Obra de qualidade irregular
Marca de uma adolescência conflitante e dilacerada
Contradição - Ariel e Caliban
A morte como solução de sua crise e de suas dores
Três fases - Orgia, Antísese e Ironia
Principais Obras
Livros:
Macário, 1855
Lira dos Vinte Anos, 1853
Noite na Taverna, 1855
Poesias isoladas
A Lagartixa
Poemas Irônicos, Venenosos e Sarcásticos
Poemas Malditos
Se eu morresse amanhã!
Lágrima de Sangue
Último Soneto
A minha desgraça
Adeus, meus sonhos!
Imitação
Soneto
Escolaridade
Foi aluno brilhante, estudou no colégio do professor Stoll
Constantemente elogiado
1845 - ingressou no Colégio Pedro II
1848 - volta para São Paulo, ingressa na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco
Revista da Sociedade Ensaio Filosófico Paulistano; traduziu a obra Parisina, de Byron e o quinto ato de Otelo, de Shakespeare
Romantismo
Álvares de Azevedo
Se eu morresse amanhã, viria ao menos/ Fechar meus olhos minha triste irmã;/ Minha mãe de saudades morreria/ Se eu morresse amanhã!
A lagartixa ao sol ardente vive,/ E fazendo verão o corpo espicha:/ O clarão de teus olhos me dá vida,/ Tu és o sol e eu sou a lagartixa
Fatos Interessantes
Álvares de Azevedo é patrono da Cadeira nº 2 da Academia Brasileira de Letras, por escolha de Coelho Neto.

Aos 13 anos, dominava francês, inglês e latim. Aos 17, traduziu Shakespeare e Byron. Aos 20, morreu e deixou uma obra de mais de 800 páginas.
Full transcript