Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO INFANTIL NO BRASIL

No description
by

BRUNA BRAGA

on 8 February 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO INFANTIL NO BRASIL

1800
1900
2010
1700
2000
A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO INFANTIL NO BRASIL
"Falar da creche ou da educação infantil é muito mais do que falar de uma instituição, de suas qualidades e defeitos, da sua necessidade social ou da sua importância educacional. É falar da criança. De um ser humano, pequenino, mas exuberante de vida". (DIDONET, 2001).
Na Europa
FEUDALISMO CAPITALISMO
Serviços de atendimento às Crianças
Proposta informal:
as crianças realizavam atividades de
canto
e de
memorização de rezas
(RIZZO, 2003). As atividades relacionadas ao desenvolvimento de
bons hábitos de comportamento
e de
internalização de regras morais
eram reforçadas nos trabalhos dessas voluntárias.
BRASIL
De caráter assistencialista, tinha o intuito de auxiliar as mulheres que trabalhavam fora de casa e as viúvas desamparadas e também para acolhimento aos órfãos abandonados. A criança era “[...] concebida como um objeto descartável, sem valor intrínseco de ser humano” (RIZZO, 2003, p. 37).
A roda dos expostos ou roda dos excluídos
Origem das Creches e Escolas Maternais no Brasil
Reivindicavam melhores condições de trabalho; dentre estas, a criação de instituições de educação e cuidados para seus filhos.
A Educação Infantil e a Legislação Brasileira
Com a preocupação de atendimento a todas as crianças, independente da sua classe social, iniciou-se um processo de regulamentação desse trabalho no âmbito da legislação.
Entrada de mulheres e crianças no mercado de trabalho
O enorme impacto causado pela Revolução Industrial altera a forma da família cuidar e educar seus filhos
Ser Criança ...
Sujeito histórico e de direitos que, nas interações, relações
e práticas cotidianas que vivencia, constrói sua identidade
pessoal e coletiva, brinca, imagina, fantasia, deseja, aprende,
observa, experimenta, narra, questiona e constrói sentidos
sobre a natureza e a sociedade, produzindo cultura.
Primeira etapa da educação básica, oferecida em creches e pré-escolas, às quais se caracterizam como espaços institucionais não domésticos que constituem estabelecimentos educacionais públicos ou privados que educam e cuidam de crianças de 0 a 5 anos de idade no período diurno, em jornada integral ou parcial, regulados e supervisionados por órgão competente do sistema de ensino e submetidos a controle social.

É dever do Estado garantir a oferta de Educação Infantil pública, gratuita e de qualidade, sem requisito de seleção.
Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil
Convívio Familiar
Ambientes de Socialização
Criou-se uma nova oferta de emprego para as mulheres, mas aumentaram os riscos de maus tratos às crianças, reunidas em maior número, aos cuidados de uma única, pobre e despreparada mulher. Tudo isso, aliado a pouca comida e higiene, gerou um quadro caótico de confusão, que terminou no aumento de castigos e muita pancadaria, a fim de tornar as crianças mais sossegadas e passivas. Mais violência e mortalidade infantil. (RIZZO, 2003, p. 31).
Trabalho

ASSISTENCIALISTA
ou
PEDAGÓGICO?
EUROPA e EUA
Inicialmente de caráter assistencial e de custódia, essas instituições se preocuparam com questões não só de cuidados, mas de educação. O primeiro Jardim de Infância, criado, em meados de 1840 em Blankenburgo, por Froebel, tinha uma preocupação não só de educar e cuidar das crianças, mas de transformar a estrutura familiar de modo que as famílias pudessem cuidar melhor de seus filhos.
alto índice de mortalidade infantil
desnutrição generalizada
número significativo de acidentes domésticos
Empresários
Educadores
Religiosos
Espaço de cuidados da criança fora do âmbito familiar
Processo de implantação da industrialização.
Inserção da mão-de-obra feminina no mercado de trabalho.
Chegada dos imigrantes europeus no Brasil.
Movimentos Operários
Instituições Públicas:
crianças das camadas mais populares. Propostas de trabalho que partiam de uma ideia de carência e deficiência.

Instituições Particulares
: cunho pedagógico, meio turno, dando ênfase à socialização e à preparação para o ensino regular. As crianças das classes sociais mais abastadas recebiam uma educação que privilegiava a criatividade e a sociabilidade infantil (KRAMER, 1995).
DÉC.80
- Movimento social de sensibilização para fazer valer o direito da criança a uma educação de qualidade desde o nascimento.
Carta Constitucional de 1988:

Criança: Sujeito de Direitos
Inclusão da creche e da pré-escola no sistema educativo
: Constituição Federal de 1988, artigo 208, inciso IV:
“[...] O dever do Estado para com a educação será efetivado mediante a garantia de oferta de creches e pré-escolas às crianças de zero a seis anos de idade”
(BRASIL, 1988).
Área de Assistência Social


Responsabilidade da Educação
[
Tomou-se por orientação o princípio de que essas instituições não apenas cuidam das crianças, mas devem
, prioritariamente,
desenvolver um trabalho educacional
]
Inseriu as crianças e adolescentes no mundo dos direitos humanos. O
ECA
estabeleceu um sistema de elaboração e fiscalização de políticas públicas voltadas para a infância, tentando com isso impedir desmandos, desvios de verbas e violações dos direitos das crianças. Serviu ainda como base para a construção de uma nova forma de olhar a criança: uma criança com direito de ser criança. Direito ao afeto, direito de brincar, direito de querer, direito de não querer, direito de conhecer, direito de sonhar. Isso quer dizer que são atores do próprio desenvolvimento.
Lei 8.069/90
Vídeo
Outros documentos:

1994 a 1996

1. "Política Nacional de Educação Infantil"
expandir a oferta de vagas;
promover a melhoria da qualidade de atendimento nesse nível de ensino;
2. “Critérios para um atendimento em creches que respeite os direitos fundamentais das crianças"

3. "Por uma Política de Formação do Profissional de Educação Infantil"

4. “Educação infantil: bibliografia anotada” e “Propostas pedagógicas e currículo em educação infantil”.
LDB 9394/96 :
inseriu a Educação Infantil como primeira etapa da Educação Básica. Essa Lei define que a finalidade da Educação Infantil é promover o desenvolvimento integral da criança até
seis
anos de idade, complementando a ação da família e da comunidade (BRASIL, 1996).
I - educação básica obrigatória e gratuita dos 4 (quatro) aos 17 (dezessete) anos de idade
(Redação dada pela Lei nº 12.796, de 2013)

1998:

“Subsídios para o credenciamento e o funcionamento das Instituições de Educação Infantil”
(BRASIL, 1998b), que contribuiu significativamente para a formulação de diretrizes e normas da educação da criança pequena em todo o país, e o
“Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil”
(BRASIL, l998a)

1999 e 2010: "Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil"
A Infância no século XXI
Vídeo
Mário Volpi - Unicef

Propõe uma mudança do conceito de infância e da relação adulto/criança e da forma de se fazer Políticas Públicas para a infância. E considera que para que isso aconteça é necessário que 4 transições sejam feitas:
1.
Ideia de incapacidade da infância

Infância: pessoa em desenvolvimento peculiar.
Mediação por meio do poder
(relação autoritária)
Dimensão Pedagógica e afetiva
"Essa mediação pedagógica é feita por um adulto que tem experiência anterior na história, uma existência anterior no mundo e vivências significativas a partilhar"
Paulo Freire
Conceito de educador
Vídeo
2.
Criança como objeto de controle, manipulação, poder do adulto.
SUJEITO CRIANÇA
Direitos - Responsabilidades - História - Capacidades (Hipótese sobre algo desconhecido)
3.
DESIGUALDADE
IGUALDADE
Estigmas sobre a divisão da infância

Adolescentes + Crianças + Menores (0 a 6 anos)
Mortalidade Infantil
- Desnutrição -
Trabalho

Infantil
-
Pobreza na Infância -
Acesso a Ed. Infantil
Status de Política Educacional
RAÇA/ETNIA - GÊNERO - CONDIÇÃO PESSOAL
Brasil 72,8%
4.
Papel da mídia com foco no consumo infantil.
CRIANÇA CIDADÃ
Criatividade / Informação Reflexão
Mudança Paradigmática
Desafio
: Produzir
CONTRATENDÊNCIA
Valorizar as diferenças na infância
é cultivar igualdades. Professor, mantenha o seu olhar na
DIVERSIDADE
.


Video
Full transcript