Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

e-Portefólios

No description
by

Hélder Pereira

on 14 May 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of e-Portefólios

O que são e-Portefólios?
e-Portefólios
Que autores?
Que estrutura?

“O Portefólio não é em si mesmo um fim, mas um processo que ajuda a desenvolver a aprendizagem.”
(Klenowski, 2002)
“O e-portefólio deve ser visto como um novo meio de persuadir, promover, avaliar e comunicar”
(DiMarco, 2006, p.3)

Considerações finais
Enquadramento
“O e-portefólio deve ser visto como um novo meio de persuadir, promover, avaliar e comunicar”
(DiMarco, 2006, p.3)

Que finalidades?
Que utilidades?

Utilidades do e-Portefólio (adaptado de Reese e Lévy, 2009)

Que vantagens?

Que limitações?

Auto e heteroavaliação
(Gonçalves, 2004; Garcia e Melo, 2008);

Aprendizagem e avaliação centrada no aluno
(Gonçalves, 2004; Siemens, 2004; Barragán, 2005; Barrett, 2005; Garcia e Melo, 2008);

Histórico do percurso/evolução da aprendizagem do aluno
(Gonçalves, 2004; Siemens, 2004; Barragán, 2005; Garcia e Melo, 2008);

Interdisciplinaridade
(Gonçalves, 2004);

Adequação a diferentes áreas disciplinares
(Gonçalves, 2004);

Autogestão das aprendizagens
(Siemens, 2004; Garcia e Melo, 2008);

Definição de metas a alcançar
(Siemens, 2004);

Conexão entre aprendizagens
(Siemens, 2004);

Programação de aprendizagens futuras
(Siemens, 2004);

Processo avaliativo autêntico e contínuo
(Siemens, 2004; Gonçalves, 2004; Barrett, 2005; Garcia e Melo; 2008);

Partilha de informação com outras entidades de ensino e pela rede
(Siemens, 2004; Barrett, 2005; Garcia e Melo, 2008);

Capacidade de resolução de problemas
(Barragán, 2005);

Motivação dos alunos
(Barragán, 2005);

Hiperligações com uma infinidade de informações
(Barrett, 2005);

Processo colaborativo e co-construído
(Barrett, 2005; Barragán, 2005);

Avaliação do processo e do produto
(Barragán, 2005).


Tabus associados a um modelo educativo tradicionalista
(Gonçalves, 2004; Reese e Lévy, 2009);

Falta de hábitos de reflexão sobre as próprias aprendizagens por parte dos alunos
(Gonçalves, 2004)
;

Variedade de resultados e consequente complexidade de avaliação
(Gonçalves, 2004; Garcia e Melo, 2008);

Exigência de empenho e dedicação aos alunos
(Gonçalves, 2004; Garcia e Melo, 2008);

Insegurança dos alunos entre o que é essencial e acessório
(Gonçalves, 2004; Garcia e Melo, 2008);

Falta de apoio técnico
(Reese e Lévy, 2009);

Exigência de competências digitais
(Reese e Lévy, 2009).


Que ferramentas encontramos na Web?
A Web 2.0 oferece inúmeras ferramentas que facilitam a tarefa de construção de um e-Portefólio, nomeadamente as que permitem criar, publicar, difundir e procurar informação. Dada a diversidade de opções que a Web 2.0 oferece para a construção de um e-Portefólio, importa, na fase de seleção de um software para a sua construção, pensar sobre os objetivos do mesmo, bem como sobre o desenho que se pretende, o acesso, a validação e os elementos que se pretende integrar. A correta planificação de um e-Portefólio permitirá analisar as diferentes condicionantes e a opção pela melhor solução dentre as inúmeras opções.
https://www.behance.net/
http://www.zuinn.com.br/
https://www.blogger.com/home
https://www.youtube.com/
https://www.flickr.com/
http://del.icio.us/
http://www.webnode.com.br/montar-portfolio-gratis/
http://www.weebly.com

http://wordpress.com
http://eduportfolio.org/
https://carbonmade.com/
http://www.coroflot.com/
http://pt.wix.com/
http://kawek.net/
http://www.krop.com/online-portfolio-templates/


O Wordpress apresenta um potencial altamente significativo para o desenvolvimento de e-Portefólios e permite operacionalizar a visão de Simão (2002, p. 93) quando aponta os e-Portefólios como “uma espécie de filme onde o processo de aprendizagem fica registado quase que com movimento” e, portanto, de alto valor para uma avaliação online efetiva e de sucesso.
Uma das ferramentas mais simples e utilizadas para a construção de e-Portefólios é o desenvolvimento de blogues.

Das várias opções que a Web 2.0 nos oferece, apresentamos o Wordpress como exemplo e analisando o seu potencial.
Exemplo de e-Portefólio institucional

Apresentamos o e-Portefólio Initiatives at Virginia Tech, que está integrado com o ambiente de aprendizagem colaborativa Scholar. Disponibiliza várias funcionalidades para os membros da comunidade Virginia Tech construir e-Portefólios diferentes, inovadores e de acordo com as finalidades a que se destina. Rapidamente nos apercebemos que o sentimento de comunidade virtual de aprendizagem, de partilha, de co-construção do conhecimento e avaliação coletiva está evidente neste ambiente digital.
e-Portefólios
Docente
:
Prof.ª Dra. Lúcia Amante

Mestrandos
:
Elizabeth Batista
Hélder Pereira
Maria Emanuel Almeida
Avaliação em
Contextos eLearning

Referências bibliográficas
“O portefólio tem o poder de revelar
muito acerca dos seus criadores.”
(Paulson et al, 1991, p. 61)

“O portefólio espelha o indivíduo
que o constrói”.
(Afonso et al, 2008, p. 1)
Autores (adaptado de Siemens, 2004)


Portefólio deriva do verbo latino
portare
(transportar) e do substantivo
foglio
(papel, folha).

O seu uso esteve inicialmente demarcado à apresentação de trabalhos realizados por profissionais do segmento das artes, mas rapidamente outras áreas do conhecimento apropriaram-se deste conceito, resultando num alargamento dos seus potenciais objetivos de utilização. Desse modo, observamos o seu uso surgindo em contextos educacionais, formativos e escolares.



Que definições encontramos em âmbito escolar?

“Um portefólio é uma coleção de trabalhos que o estudante recolheu, selecionou, organizou sobre os quais refletiu, e demonstrou conhecimento e evolução ao longo do tempo.”
(Barrett, 2006)

“Laboratório onde os estudantes constroem significados a partir da experiência acumulada. (...)o portefólio é a opinião baseada em factos, na medida em que os estudantes provam o que sabem com exemplos do seu próprio trabalho.”
(Paulson et al, 1991)

“Portefólio reflexivo é um instrumento de diálogo entre o formador/professor e formandos/estudantes, continuamente (re)elaborado na ação e partilhado por forma a recolher, em tempo útil, outros modos de ver, de interpretar, promovendo a diversificação do olhar do estudante e impelindo à tomada de decisões, à necessidade de fazer opções, de julgar de definir critérios, de se deixar invadir de dúvidas, de conflitos, para deles poder emergir mais consciente mais informado, mais seguro de si e mais tolerante quanto às hipóteses dos outros.”
(Sá-Chaves, 2009)

O que diferencia um portefólio em papel de um e-Portefólio?

Os e-Portefólios, também conhecidos com portefólios digitais ou webfólios, resultam de uma adaptação dos portefólios tradicionais ao formato digital. O e-Portefólio é um formato mais dinâmico, que permite realizar atualizações mais facilmente e partilhá-lo de forma mais rápida e com um grande número de pessoas. Além disso, permite incluir um grande número de hiperligações e ao usuário possibilita o desenvolvimento de competências tecnológicas agregadas ao processo de construção.





"El ePortfolio puede cubrir distintos niveles de complejidad que va desde el ePortfolio para recopilar muestras no estructuradas a la presentación de evidencias para la auto-reflexión y evaluación por parte del docente."
(Love, Mckean y Gathercoal, 2004)
Os e-Portefólios e avaliação online

“(…) portfolios permit instruction and assessment to be woven
together in a way that more traditional approaches do not.”
(Paulson et al, 1991, p. 60)
e-Portefólio como ferramenta pedagógica
Critérios de avaliação do e-Portefólio
Ciclo de aprendizagem (adaptado de Gonçalves, 2005)
Adaptação da Taxonomia de Bloom (Anderson & Krathwohl, 2005).
“Os sistemas globais de informação em rede, como é o caso da World Wide Web mudam, passo-a-passo quase todos os aspetos das nossas vidas. Os e-portefólios oferecem ao estudante a possibilidade de integrar estas tecnologias no seu curriculum e na aprendizagem, fator que seria impossível de ser realizado em portefólios convencionais, em papel.”
(Sanders, citado em DiMarco, 2006)
Gratuito
Aberto
Acesso livre
Intuitivo
Diversidade de funcionalidades
Variedade de formatos de arquivos
Partilha
Colaboração
Difusão
Vantagens da construção de e-Portefólios no Wordpress:
Apresentam-se seis níveis hierárquicos que requerem habilidades, que vão das mais simples (recordar) às mais complexas (criar). Após o delineamento dos objetivos do desenvolvimento do e-Portefólio, deve estabelecer-se os critérios de avaliação da aprendizagem.
Etapas de construção de um e-Portefólio

Etapas (adaptado de Barberà, 2005)
Exemplo de e-Portefólio de estudante universitário

Apresentamos o e-Portefólio MPELIANISMO, desenvolvido no Wordpress, de um aluno do Mestrado em Pedagogia do eLearning da Universidade Aberta.
Estruturado em abas de acordo com as unidades curriculares, evidencia trabalhos e aprendizagens em diferentes formatos, com hiperligações a outras plataformas.
Demonstra uma forma de aprendizagem online, bem como um instrumento de avaliação de alto potencial.
"The e-portfolio as a form of multimedia, ever-developing CV has obvious benefits for the
pursuit of lifelong learning. As a method of assessment, the e-portfolio builds independence
and learning-to-learn skills, which are necessary components for the lifelong
learner."
(Mason et al, 2004)
"De entre os instrumentos de avaliação que têm vindo a ser adoptados, designadamente em contextos de e-learning, o portefólio constitui-se como uma forma alternativa de avaliação que se integra claramente numa concepção construtivista da aprendizagem."
(Amante, 2009)
Propõe-se que um Portefólio com finalidade educacional, independente do seu formato de apresentação - papel ou digital - contemple uma estrutura organizada e coerente.

No âmbito deste trabalho, propomos que um e-Portefólio contenha os seguintes eixos estruturais:

Enquadramento
: indicar o âmbito em que se aplica o portefólio construído, dando informações acerca do contexto que será refletido.

Principais aprendizagens
: incluir as evidências de participação que revelam as principais aprendizagens pessoais e do grupo, justificando as escolhas, sempre embasando em critérios que se relacionem com as competências ou objetivos foco.

Autoavaliação
: este é um aspeto que diferencia um Portefólio de um Dossiê, pois mais do que apresentar os resultados de forma estruturada, é importante refletir sobre o processo de aprendizagem vivenciado, considerando as suas performances diante dos objetivos inicialmente estabelecidos.

Avaliação construtiva
: além de avaliar a própria performance é importante refletir sobre a dinâmica do processo vivenciado, buscando assumir uma postura crítica e propositiva ao contexto de aprendizagem.

Conclusão
: síntese reflexiva que resgata os principais aprendizados e a importância do trabalho realizado.
“Cabe ao estudante decidir o que incluir ou não no seu portefólio.”
(Leal & Villalobos, citado em Pinto & Santos, 2006, p. 148)
Pensar na construção de um e-Portefólio leva-nos a considerar etapas-base do seu desenvolvimento. Todas são importantes, mas a etapa de
reflexão
assume-se como fundamental num processo de aprendizagem e avaliação em eLearning, uma vez que qualifica a natureza do e-Portefólio.
Afonso, Cristovalina, Laranjeiro, Maria Adelina, & Sousa, João Carlos (2008). Portefólio, uma ferramenta de apoio à reflexão continuada.
Destacável Noésis, 74
.
Amante, Lúcia (2009). "A Avaliação das Aprendizagens em Contexto Online: O E-portefólio como Instrumento Alternativo ".
Actas da VI Conferência Internacional das TIC na Educação - Challenges 2009
.
Anderson, L. W., Krathwohl, D. R., & Bloom, B. S. (2001).
A taxonomy for learning, teaching, and assessing: A revision of Bloom's taxonomy of educational objectives
. Allyn & Bacon.
Barberà, E., Bautista, G., Espasa, A., & Guasch, T. (2006).
Portfolio electrónico: desarrollo de competencias profesionales en la Red.
Barragán-Sánchez, R. (2005). El portafolio, metodología de evaluación y aprendizaje de cara al nuevo EEES. Una experiencia práctica en la Universidad de Sevilla.
Revista Latinoamericana de Tecnología Educativa,4
(1), 121-139.
Barrett, H. (2005). Recursos para crear ePortfolios.
Disponible el, 20
(12), 2008.
Barrett, H. (2006). Using Eletronic Portfolios for Classroom Assessment. In:
Connected Newsletter, 13
(2), p. 4-6. Recuperado de http://electronicportfolios.com/portfolios/ConnectedNewsletter.pdf acesso a 10 de maio de 2016.
DiMarco, John (2006).
Web Portfolio Design and Applications
. Idea Group Publishing: USA.
Garcia, M.; Melo, J. (2008). A theoretical approach to the digital portfolio: a strategic method of knowledge management in the university. In Fernando Albuquerque Costa e Maria Adelina Laranjeiro (ed.),
E-Portfolio in Education: Practices e reflexions
(pp. 21-36). Mem Martins: Associação de Professores de Sintra.
Gil, D.; Gonzalez, M. & Cuadrado, Ana. (2009).
El ePortfolio como estrategia docente en la educación a distancia.
UNED, Facultad de Educación, Departamento de Didáctica, Organización Escolar y Didácticas Especiales: Madri.
Gonçalves, M. (2004).
Portfolio: um instrumento de avaliação
. XVIII Congresso APPI (Associação Portuguesa dos Professores de Inglês). Recuperado de: http://portfolio.alfarod.net/doc/apresentacoes/1.PortfolioAPPI04.pdf. Acesso a 07 de maio de 2016.
Gonçalves, M. (2005).
Portfolio as a pedagogical tool
. XIX Congresso APPI. Recuperado de: http://portfolio.alfarod.net/doc/apresentacoes/2.PortfolioAPPI05.pdf. Acesso a 07 de maio de 2016.
Klenovsky, V. (2002)
Developing portfolios for learning and assessment. Processes and principles
. London : Routledge Falmer.
Love, D., McKean, G., & Gathercoal, P. (2004). Portfolios to webfolios and beyond: Levels of maturation.
Educause Quarterly, 27
(2), 24-38.
Mason, Robin; Pegler, Chris & Weller Martin (2004) "E-Portfolios: an assessment tool for online courses"
British Journal of Educational Technology, Vol 35
Nº6 (717-727).
Paulson, F. Leon, Paulson, Pearl R., & Meyer, Carol A. (1991).
What makes a Portfolio?
In: Educational Leadership, 60-63.
Pinto, Jorge, & Santos, Leonor (2006).
Modelos de Avaliação das Aprendizagens
. Lisboa. Universidade Aberta.
Reese, M., Levy, R. (2009). Assessing the Future: E-Portfolio Trends, Uses, and Options in Higher Education. Boulder, CO:
EDUCAUSE Center for Applied Research, Research Bulletin, Issue 4
.
Sá-Chaves, I. (2009).
Portfolios reflexivos: estratégia de formação e de supervisão
(4ª edição). Cadernos didácticos, Supervisão; 1. Universidade de Aveiros.
Siemens, G. (2004).
E-Portfolios. eLearnspace, everything elearning
. Recuperado de http://www.elearnspace.org/Articles/eportfolios.htm. Acesso a 08 de maio de 2016.
Simão, Ana (2002). O Conhecimento Estratégico e a Auto-regulação da Aprendizagem. In: A. Silva, A. Duarte, I. Sá, & A. Simão (Eds.),
Aprendizagem Auto-regulada pelo Estudante: Perspectivas Psicológicas e Educacionais (4)
(pp. 77-94). Porto: Porto Editora.
O desenvolvimento de e-Portefólios permite:
O desenvolvimento de e-Portefólios pode apresentar:
Elizabeth Batista
Maria Emanuel Almeida
Hélder Pereira
Full transcript