Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Olhar para o céu: a criança e a astronomia

Ana Curval
by

Ana Curval

on 3 March 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Olhar para o céu: a criança e a astronomia

Ana Sofia Marafona Curval

Orientadora: Doutora Ana Peixoto

OLHAR PARA O CÉU:
A CRIANÇA E A ASTRONOMIA

Jardim-de-infância (JI) do Agrupamento de escolas da Abelheira
O JI acolhe 131 crianças com idades compreendidas entre os 3 e os 6 anos
Contextualização da PES
Enquadramento do Estudo
Fundamentação Teórica
Metodologia qualitativa de natureza interpretativa apoiada num desenho de investigação-ação.
Metodologia
MESTRADO EM EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR
Relatório PES II
Caraterização da Instituição
Grupo constituído por 21 crianças com idades compreendidas entre os 5 e os 6 anos
Caracterização do Grupo
11 género masculino (3 com 5 anos e 8 com 6 anos) e 10 género feminino (3 com 5 anos e 7 com 6 anos)
Contextualização e Pertinência do Estudo
As OCEPE
contemplam
Área do Conhecimento do Mundo
"permitir o contacto com a atitude e metodologia própria das ciências e fomentar nas crianças uma atitude científica e experimental" (p. 82).
objetivo
apresentada
via de sensibilização às ciências
proporcionar às crianças oportunidades de realização de experiências diversificadas nos vários domínios do conhecimento humano.
intuíto
defende
aprendizagem das ciências, nos primeiros anos, deve ser estimulada através da exploração de fenómenos e situações que estão patentes no dia-a-dia da criança.
importância
Astronomia é um tema que desperta a curiosidade da criança devido à observação que esta efetua diariamente dos fenómenos a ela associados.
Problemática do Estudo
Abordar a temática da astronomia com crianças de 5 e 6 anos, partindo dos seus níveis de conhecimento prévios e de conceitos específicos da temática.
Como?
Abordagem adequada dos conceitos e dos fenómenos associados ao tema a explorar.
Verificar a apropriação, por parte das crianças, dos termos/conceitos explorados.
Questão de Investigação?
É possível alterar conhecimentos de crianças de 5 e 6 anos acerca de fenómenos astronómicos?
Recorrendo a atividades que proporcionem às crianças diferentes situações e vivências que incentivem à verbalização de pensamentos acerca dos fenómenos em análise.
Objetivos do Estudo
I.
Identificar os saberes das crianças acerca da existência de diferentes corpos celestes e dos diferentes fenómenos astronómicos;

II.
Estimular a observação do céu em crianças dos 5 aos 6 anos;

III.
Realizar atividades promotoras de exploração e análise de diferentes astros e fenómenos astronómicos;

IV.
Avaliar as aprendizagens das crianças relativamente aos conceitos abordados.
Importância da abordagem das ciências nos primeiros anos
Abordagem da Astronomia na Educação Pré-Escolar
French (2004)
Glauert (citado por Fialho, 2009)
Howe (2002)
Martins (2009)
Martins e Osborne (citados por Rodrigues & Vieira, 2009)
Ministério da Educação (1997)
Peixoto (2008)
Ovigil e Bertucci (2009)
Pereira (2012)
Reis (1998)
Sá (2000)
Vega (2012)
Hannust e Kikas (2006)
Hannust eKikas (2010)
Metz (citado por Kallery, 2010)
Mintezes e Wandersee (1998)
NASA (citado por Kallery, 2010)
Pereira (2012)
Vygotsky (citado por Kallery, 2010)
Conceções das crianças sobre a Terra
Conceções das crianças sobre a Lua
Conceções das crianças sobre noite e dia
Agan e Sneider (2004)
Baxter (citado por Venville, Louisel & Wilhelm, 2011)
Formosinho e Costa (2011)
Hannust e Kikas (2006)
Iachel, Langhi e Scalvi (2008)
Kallery (2010)
Langhi (2004)
Pandil (2008)
Peixoto (2012)
Pereira (2012)
Sharp (2010)
Venille, Louisell e Wilhelm (2011)
Afonso (2005), Bogdan e Bilken (1994), Fernandes (2001), Martins (2006), Mertens (2010), Oliveira (2008), Pereira (2012).
Espiral do desenho de investigação-ação (Morais, Paiva & Santos, citados por Fernandes, 2006)
Observação Naturalista
Notas de campo
Registos Audiovisuais e Fotográficos
Análise
Documental
Técnicas e instrumentos de recolha de dados
Apresentação, análise e interpretação dos dados
1ª atividade: "Visualização dos Astros"
2ª atividade: "Registo da Lua"
3ª atividade: "Papá, por favor, apanha-me a Lua"
4ª atividade: "Afinal o que é a Lua?"
5ª atividade: "Vamos fazer uma pesquisa sobre a Lua"
6ª atividade: "Música das fases da Lua"
7ª atividade: "Máquina das fases da Lua"
8ª atividade: "Como é o Planeta Terra?"
9ª atividade: "Sucessão dos dias e das noites"
10ª atividade: "O que é o Sistema Solar?"
11ª atividade: "Vamos construir o Sistema Solar?"
12ª atividade: "Visita ao Planetário"
Atividades
1ªatividade
"Visualização dos Astros"
“Consigo ver a Lua” (TL, 6 anos e CB, 6 anos)
“Consigo ver o céu escuro” (DM, 6 anos)
“Estrelas” (JA, 6 anos; AC, 6 anos; GB, 5 anos; AB, 5 anos; DM, 6 anos; AL, 5 anos; SM, 5 anos; MA, 6 anos e TL, 6 anos)
2ª atividade
"Registo da Lua"
4ª atividade
"Afinal o que é a Lua?"
5ª atividade
"Vamos fazer uma pesquisa sobre a Lua"
7ª atividade
"Máquina das fases da Lua"
8ª atividade
"Como é o Planeta Terra"
9ª atividade
"Sucessão dos dias e das noites"
“Neste lado está de dia” (TL, 6 anos; ER, 6 anos)
“Está com luz” (GR, 5 anos)
“O Sol está a iluminar esta parte. É por isso que aqui está de dia e na outra parte está de noite” (VO, 6 anos)
“A Lua anda à volta da Terra” (AB, 6 anos)
10ª atividade
"Como é o Sistema Solar"
"Esta Lua parece um "D" e como a Lua é mentirosa, este é o quarto crescente. Esta Lua parece um "C" por isso é a Lua minguante" (SM, 5 anos)
12ª atividade
"Visita ao Planetário"
Obrigado pela vossa atenção
Identificar os saberes das crianças acerca da existência de diferentes corpos celestes e dos diferentes fenómenos astronómicos
Estimular a observação do céu em crianças dos 5 aos 6 anos

A atividade da "Visualização dos astros" permitiu constatar que a maioria das crianças já manifestavam algumas ideias sobre a temática nomeadamente no que concerne às noções de noite e de dia.

Na atividade do "registo da Lua" verificou-se que quase todas as crianças realizaram uma observação da Lua por observação direta.

No desenvolvimento da atividade, as crianças ficavam mais envolvidas e constatou-se um aumento na verbalização dos fenómenos que iam ocorrendo.
Realizar atividades promotoras de exploração e análise de diferentes astros e fenómenos astronómicos
“Máquina da Lua” as crianças, mostraram-se muito motivadas e interessadas pois o material utilizado despertou a curiosidade delas e motivou-as. Nesta atividade as crianças apresentaram maior dificuldade em denominar corretamente as várias fases da Lua, especialmente na distinção da fase quarto minguante e quarto crescente.

Exploração do Sistema Solar, verificou-se que, numa primeira fase, as crianças já manifestavam alguns conhecimentos corretos acerca da denominação de alguns dos Planetas e já apresentavam uma noção dos tamanhos relativos de alguns astros.

Na visita ao Planetário no Porto foi possível confirmar os resultados finais do estudo no que concerne às aprendizagens realizadas no jardim-de-infância. Nesta última atividade, as crianças mostraram-se confiantes nas respostas que foram dando às questões colocadas.

Avaliar as aprendizagens das crianças relativamente aos conceitos abordados
Conclusões
Na atividade de exploração da Lua, constatou-se que a totalidade das crianças apresentava uma noção correta relativamente à forma e ao tamanho relativo do astro.

Na atividade de exploração do Planeta Terra, constatou-se que todas as crianças apresentavam noções corretas quanto à forma, tamanho, constituição e denominação do astro.

Foram manifestados conhecimentos pelas crianças na identificação de outros corpos celestes no Espaço como, por exemplo, corpos rochosos e asteróides.

Na atividade do Sistema Solar, as crianças identificaram corretamente os vários Planetas, embora só identificassem os Planetas Úrano, Neptuno, Terra, Marte e Júpiter.

Nos fenómenos de sucessão dos dias e das noites, ocorrência das fases da Lua e a observação da Lua durante o dia, as criança manifestaram possuir um grande conhecimento acerca dos mesmos e quando confrontadas com a atividade e os materiais, algumas crianças, manifestaram uma grande capacidade de identificação e de compreensão dos fenómenos analisados.
Na atividade da "Sucessão dos dias e das noites" as crianças evidenciaram, embora não verbalizando corretamente, que o Planeta Terra “andava” à volta do Sol e devido a essa rotação do Planeta Terra sobre si mesmo, o Sol iluminava diferentes partes do Planeta. Durante a atividade apenas uma criança não evidenciou estas noções, referindo apenas que a Lua e a noite iam para a outra noite.

No fenómeno das fases da Lua, as afirmações que as crianças faziam durante as atividades apoiavam-se na observação que efetuavam diariamente do aspeto da Lua.

Verificou-se que a maioria das crianças estava já familiarizada com as designações da Lua cheia e Lua nova.
Nas atividades:

“Afinal o que é a Lua”, “A máquina das fases da Lua”, “Como é o Planeta Terra?” e “O que é o Sistema Solar?”, as crianças, apresentaram um grande nível de envolvimento pois nestas atividades pretendia-se identificar as ideias prévias das crianças.

“Como é o Planeta Terra” e “Sucessão dos dias e das noites” foram as atividades onde a maioria das crianças manifestou mais dificuldade em verbalizar as suas ideias. Este aspeto foi mais evidenciado na abordagem da noção de força de atração gravitacional e da noção do movimento de rotação e translação do Planeta Terra.

Também foram verbalizadas ideias corretas relativas à sucessão do dia e da noite, à noção da forma do Planeta Terra, à noção dos tamanhos relativos entre os três astros (Sol, Terra e Lua) e à noção de quem dá luz ao Planeta Terra.

Não existiu uma relação entre as idades das crianças e a sua participação verbal.

As crianças:
manifestaram conhecimentos corretos relativamente ao movimento de rotação e translação do Planeta Terra e revelaram ter a noção de que a Lua não tem luz própria e precisa de um outro astro para ser iluminada.

fizeram uma representação correta da Lua e do Planeta Terra.

manifestaram, nas atividades do Planeta Terra, a noção de que este era um Planeta redondo e envolvido pelo céu.

na representação do Sistema Solar, embora tivessem a noção de que existiam vários Planetas, apenas representaram quatro Planetas.

identificaram mais corpos celestes no nosso Sistema Solar para além da Terra, do Sol e da Lua e evidenciaram conhecer algumas características dos corpos identificados nas apresentações.
No que respeita às atividades reveladas no final do estudo, constata-se:

que existem crianças que apresentam falhas na identificação das fases da Lua (quarto minguante e quarto crescente).

na atividade da visita ao Planetário, as crianças que apresentavam um baixo nível de participação evidenciaram ter compreendido os conceitos dos temas abordados ao longo do estudo, tendo verbalizado respostas corretas acerca do Planeta Terra, da noção de força de atração gravitacional, constituição e forma da Lua.

uma criança manifestou a noção da posição relativa de outros astros em relação ao Planeta Terra.

as crianças já possuem uma noção dos diferentes tamanhos relativos que os astros possuem e conseguem compará-los corretamente.

uma criança manifestou uma noção do que era a força de atração gravitacional, apesar de não verbalizar o conceito corretamente.
Registo da criança JL
Preenchimento do quadro "Como vemos a Lua" (rotinas da sala)
Desenhos realizados pela criança JL
Parte da representação realizada pela criança TL
Representação realizada pela criança JA sobre o nascimento da Lua
Representação realizada pela criança ER
Representação realizada pela criança JL
"Porque é que existe o Sol?”
“Para nos dar Luz” (TL, 6 anos)
Representação realizada pela criança MD (duas estrelas)
Representação realizada pela criança RS
Representação realizada pela criança AB (posições relativas dos astros no Sistema Solar)
11ª atividade
"Vamos construir o Sistema Solar"
"Vocês conseguem ver a Lua sempre redondinha?"
"Não vemos porque o Sol não ilumina a Lua toda" (SM, 5 anos)
"Como são feitas as crateras?"
"São feitas por pedras" (RL, 6 anos)
"Por meteoritos" (DM, 6 anos e GR, 5 anos)
Desenho realizado pela criança JA
Desenho realizado pela criança TL
Desenho realizado pela criança RS
O que é um asteróide?
"É uma pedra enorme" (AC, 6 anos e AB, 5 anos)
"É uma bola muito grande" (TL, 6 anos)
Full transcript