Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Almeida Garrett

No description
by

Mônica Silva

on 26 March 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Almeida Garrett


Almeida Garrett

1799 - 1854

Em 1842, faz um viagem a Santarém = recolhe assunto para artigos intitulados "Viagens na minha terra".
Em 1823, na contrarrevolução absolutista, foge para a Inglaterra e se hospeda na casa de Thomaz Haddley, envolvendo-se com as três filhas de seu anfitrião = semelhante à personagem Carlos.
Passou pelo dessabor de ver a morte de 3 filhos.
Foi deputado, ministro, secretário de Estado, cronista-mor, orador, dramaturgo, jornalista, poeta, romancista.
Liberalista.

Viagens na minha terra - 1846

Relato jornalístico;
diário íntimo;
literatura de viagens - crônica;
novela (a menina dos rouxinóis);
epístola;
49 capítulos:
- Os 10 primeiros capítulos descrevem a viagem que é observada pelo dorso do cavalo, pelo comboio, pela carruagem. Aqui, há descrição da situação política, social e, até, arquitetônica de Portugal;
- 12 capítulos - novela de Joaninha;
- 5 capítulos (44 a 48) carta de Carlos.
CONTEXTO HISTÓRICO:

Guerra civil = Absolutistas x Liberais - 1828 a 1834;
Invasões napoleônicas;
Transição do Absolutismo para o Liberalismo.

Ao final da guerra, D.Miguel e sua tropa se refugiam no Vale de Santarém.
O que os vestibulares podem cobrar?

Cruzamento entre Garrett e Manuel Antônio de Almeida e Machado de Assis:
influência de Sterne e Xavier de Maistre - digressão;
relação eu/tu = conversa com o leitor;
metalinguística;
são obras (VMT, MSM e MPBC) que se afastam das típicas visões sociais;
ironia - cada autor com seu estilo;
Todas as 3 obras se afastam das sentimentalidades do Romantismo.

Cruzamento entre Garrett e Eça de Queiroz
Espaço idealizado = campo;
D.Quixote = Em ACS, de Eça, há relação entre D. Quixote (Jacinto) E Sancho Pancha (José Fernandes).

Cruzamento entre Garrett e José de Alencar
Ambos são românticos, com vieses diferentes;
figura feminina idealizada.

3 níveis narrativos: (3 narradores)


narrador em 1ª pessoa = simulacro de Garrett = autor-narrador;
narrador em 3ª pessoa = companheiro que narra a novela sentimental de Joaninha e Carlos - "A história da menina dos rouxinóis";
narrador em 1ª pessoa = Carlos = carta.
O termo ironia romântica tem sua origem no romantismo alemão, mais especificamente nos fragmentos de Friedrich Schlegel. Ao explicar a sua teoria, Schlegel (1971) afirma que “a ironia é a análise da tese e da antítese”, “a forma do paradoxo”. Embora tenha primeiramente surgido como teoria, na prática a ironia romântica consiste na auto-reflexividade do texto, que expõe a ficcionalidade do produto estético, isto é, o processo de sua construção, e estabelece com o leitor o pacto da verossimilhança.
A VIAGEM: de segunda a sábado - incidentes, discussões.
ESPAÇO
:
Lisboa,Vila Nova da Rainha, Azambuja, Pinhal de Azambuja, Cartaxo, Vale de Santarém.

TEMPO
:
Cronológico, psicológico e histórico (século IX)
Estilo:
Metalinguagem;
digressões;
Relação eu/tu
Proposital mistura entre narrador, autor e personagem;
termos populares;
uso de estrangeirismo;
pausas e reticências;
ironia;
características pré-realistas;
Críticas ao Romantismo.
O título:


múltiplas VIAGENS MINHA TERRA

Viagem: Ideia de Nacionalismo
filosófica, posse
histórica,
literária,
sentimental,
geográfica,
política,
existencial.
PERSONAGENS
Joaninha:
Símbolo do Romantismo;
"...não era bela";
gentil;
elegante;
desembaraçada, pois a natureza a fizera
educada e equilibrada por si só;
Nela, os vícios sociais inexistem e a pureza original caracteriza seu perfil.
olhos verdes = natureza.
Modo de expiação: a morte
PROTÓTIPO DA MULHER-ANJO
Dona Francisca:
Simboliza o tradicionalismo português;
Solitária, infeliz, cega, resignada, manupulada por Frei Dinis;
Modo de expiação: autopunição;
PROTÓTIPO DA VÍTIMA
Carlos:

Simboliza o Liberalismo e as ideias renovadoras;
homem público e social;
personagem instável;
divide-se entre o amor e a vida política;
Carlos = Almeida Garrett - amores intensos, vida política, viagens, emigração;
Modo de expiação: torna-se barão.
PROTÓTIPO DO HOMEM SOCIAL
Frei Dinis:
Representa o mundo velho, tradicional e a igreja;
Dinis de Ataíde = seguiu a carreira de armas e magistratura;
Frei Dinis da Cruz = austero, rígido, inflexível, defende a monarquia;
Modo de expiação: torna-se frade;
PROTÓTIPO DO MAL / PROTÓTIPO DO ESPIRITUALISMO.
Georgina:
Símbolo da mulher romântica.
Mulher urbana e de fino trato, culta, bela;
Um dos amores de Carlos;
Modo de expiação: por sofrimento amoroso: torna-se abadessa.
Protótipo da mulher romântica burguesa
Visão filosófica:

Materialismo x Espiritualismo

Sancho D. Quixote
Carlos( barão e agiota) Carlos (liberal)
Frei Dinis (tradicional) Frei Dinis (final da obra)

Garrett
defende valores espirituais individuais e de uma nação;
condena o materialismo = atraso


Linguagem
Reticências e sinais de exclamação = aproximação da interioridade de Carlos.
Estrangeirismo;
espontaneidade;
neologismos;
ora clássica ora popular;
ora jornalística ora dramática;
uso de figuras de linguagem
Full transcript