Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

TRABALHO DE IMPORTAÇÃO CONSOLIDADA

Passo a Passo
by

Leonardo Palombo

on 22 June 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of TRABALHO DE IMPORTAÇÃO CONSOLIDADA

CONSOLIDADA
INSTRUTOR
ALUNOS
TÍTULO
IMPORTAÇÃO
Boaventura
Passo a Passo da Importação
Alessandra Mello
Eduardo Portugal
Janser Barreto
RA 20267673
Leonardo Palombo
RA 20267673
RA 20267673
RA 20267673
Passo 3 - Prospecção de Fornecedores Estrangeiros
Nesta etapa, faz-se um levantamento de potenciais fornecedores com capacidade para atender sua demanda.
Solicitar aos fornecedores escolhidos cotação e pedido mínimo. Nesse caso se identifica o NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul) da mercadoria e as alíquotas dos impostos incidentes na sua importação. Em paralelo a isso verifica-se as possíveis exigências administrativas e alfandegárias para finalmente efetuarmos as estimativas dos custos na importação.

Passo 4 - Cotação e Classificação Fiscal de Mercadoria
Passo 5 - Relatório de custos de nacionalização
Antes de iniciar as negociações com o fornecedor de sua preferência, recomendamos uma Auditoria de Fábrica para acompanhar o processo e capacidade produtiva no fornecedor in loco.
- Certificados
- Normas de Segurança
- Processo Produtivo
- Condição dos Maquinários
- Verticalização da Produção
- Nível de investimento no parque industrial
Passo 6 - Inspeções na Fábrica do Fornecedor
Passo 7 - Negociação com o Fornecedor
Nessa etapa é necessário negociar o MOQ (minimum order quantity), seguro, frete, valores, prazo de entrega, amostras e solicitar Fatura Proforma - proposta de compra.
Algumas mercadorias são sujeitas a autorização de órgãos anuentes de acordo com a legislação brasileira. Nesse caso, a Licença de Importação confere autorização/ conformidade de órgãos governamentais que responde pelo controle do produto negociado ou operação, previamente ao embarque da mercadoria no exterior. Contratar um despachante de confiança para realizar esse processo é essencial para evitar encargos para a empresa quando a mercadoria for importada. Para produtos que não estão sujeitos a controles especiais, o importador precisa providenciar a Declaração de Importação (DI).
Passo 8 - Licenciamento de Importação (LI)
Passo 9 - Contratação do Câmbio / Pagamento ao Exportador
Ao contratar o câmbio, o importador pagará em reais (R$) ao banco local ou através de uma corretora de câmbio a qual remeterá a moeda estrangeira para o banco do fornecedor no país de origem da mercadoria. O momento exato dessa remessa dependerá da modalidade de pagamento
tratada entre as partes e do prazo de pagamento pactuado.
É necessário realizar um monitoramento durante a produção, tendo como objetivo verificar se o processo produtivo está em conformidade com suas especificações e se a qualidade desses produtos permaneceram consistentes durante a produção.
Passo 10 - Acompanhamento do Processo Produtivo
Passo 11 - Inspeção de Produção:
SGS ou White Horse
Quando a produção for finalizada, o cliente poderá solicitar este serviço no final da produção, de preferência antes do pagamento final, para certificar-se de que a mercadoria foi devidamente produzida, diminuindo assim os riscos de receber um produto em desacordo com especificações solicitadas no pedido de compra. Os critérios de inspeção são flexíveis a necessidade do cliente, em quais pontos são obrigatórios a serem inspecionados, e o cliente pode optar se deseja ou não, que uma amostra seja coletada no momento da inspeção, para sua verificação prévia.
Em conjunto com um despachante aduaneiro, será identificada qual modalidade de transporte é mais adequada para o produto a ser importado considerando quantidade, peso, medida, classe de risco, etc.
A contratação do frete será realizada através de um despachante, juntamente com um agente de cargas, desde que o Incoterm (international commercial terms) negociado com o fornecedor, não inclua este serviço.
Passo 12 - Contratação de Frete
Passo 13 - Emissão da Declaração de Importação (DI)
A Declaração de Importação constitui um documento eletrônico que consolida as
informações cambiais, tributárias, fiscais, comerciais e estatísticas de uma operação de importação de bens, cujo processamento ocorre através do Siscomex (Sistema Integrado de Comércio Exterior). O registro da Declaração de Importação (DI) no Siscomex
representa o início do Despacho Aduaneiro, deve ser providenciado pelo despachante, com a documentação original do container em mãos.
(anexar DI)

Com a chegada da mercadoria no território brasileiro, inicia-se o processo de liberação da mercadoria através do despacho aduaneiro. Trata-se de procedimento fiscal através do qual a autoridade alfandegária autoriza a entrada da mercadoria importada no país. Nesse processo pode se contemplar verificações físicas e documentais bem como o pagamento dos respectivos impostos e taxas aduaneiras. Os principais documentos solicitados para esta verificação são: o conhecimento de embarque efetuado pelo agente de carga (BL-Bill of Loading ou AWB-Air Waybill), Fatura Comercial e Packing List enviados pelo fornecedor e, dependendo
da legislação o licenciamento de importação (LI), bem como certificados de órgãos governamentais. Neste momento ocorre automaticamente, a inscrição no Registro de Exportadores e Importadores (REI) da Secretaria de Comércio Exterior, que constitui condição preliminar para uma empresa efetuar, em seu nome, uma operação de importação. Esse registro é feito no SISCOMEX (sistema eletrônico que gerencia os procedimentos administrativos do comércio exterior) no momento que é liberada a primeira importação do cliente. Processadas estas etapas, a Receita Federal emitirá, via SISCOMEX, o Comprovante de Importação (CI), que comprovará que a mercadoria está liberada para consumo ou comercialização.
Passo 14 - Desembaraço da Mercadoria
Passa 15 - Logistica nacional
Após a liberação da remessa, a logistica será por conta da própria empresa, que ira retirar a mercadoria com carro próprio. Com essa manobra a empresa consegue reduzir de forma significante os custos da operação, além de eliminar a participação de terceiros no processo e assim viabilizando de forma simples, direta e com total controle da logistica que a mercadoria irá fazer até a empresa. Ou seja eliminar custo e maximizar a sinergia da operação.
A logistica de entrega ao cliente será feita ate 30 kg por correios (sedex ou PAC) e acima de 30kg enviaremos em parceira com a mercúrio.

A logistica de entrega ao cliente será feita ate 30 kg por correios, sendo_(Sedex ou PAC), e acima de 30kg, enviaremos em parceria com a mercurio. Abaixo planilha com a simulação dos valores:
MODAL ORIGEM DESTINO PESO_(KG) VALOR R$ SEGURO
Rodoviario São paulo Parana/Curitiba 100 R$ 850,00 SIM
Rodoviario São paulo Porto Alegre 100 R$ 980,00 SIM
Rodoviario São paulo Florianopolis 100 R$ 720,00 SIM

Passa 16 - Logistica de entrega ao cliente
Passo 1 - Defina o que quer importar
O mercado internacional, principalmente a China, apresenta uma ampla oportunidade de produtos para se importar. Antes de iniciar sua operação de importação, é importante ter foco no produto e segmento os quais serão trabalhados. Mapeie as oportunidades, estude a viabilidade de obter lucro
neste segmento, e principalmente analise a receptividade do mercado nacional para o produto que irá importar.

Primeiro a empresa precisa habilitar o RADAR, (autorização da Receita Federal, a qual permite uma empresa operar na importação e exportação de bens). Para tal procedimento, é preciso que o CNPJ da empresa esteja devidamente regularizado e incluso no objeto social a atividade de importação e exportação.
Passo 2 - Habilitação legal
O relatório das estimativas dos custos
nacionalizados da mercadoria é importante para que sua importação seja assertiva, para que todos os gastos que envolvam sua importação sejam previstos com a devida antecedência evitando imprevistos no decorrer da operação, sendo observados:
Preço da Mercadoria.
• Descrição Técnica do Produto
HS Code (Harmonized System Code) ou NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul).
• Pedido mínimo.
• Porto de origem.
• Tipo de Container.
• Cotação do frete e Seguro.

RESUMO

O estudo aqui desenvolvido teve como objetivo principal entender a sistemática desenvolvida em relação ao comércio internacional, dando ênfase ao processo de importação, onde buscamos identificar os principais documentos necessários para operacionalização do mesmo. Diante da globalização e da busca constante de expansão do comércio em nível mundial, surge à necessidade de se buscar o conhecimento dos meios disponíveis para a diminuição de custos operacionais garantindo assim, a maximização dos lucros.
O firme propósito de elucidar todas as fases que este processo de planejamento envolve, a saber: a escolha do produto, mercados, mas principalmente os meios para que a empresa obtenha sucesso em lucratividade e efetividade.


Conclusão

Para uma importação bem sucedida, é de suma importância que a empresa possua conhecimento sobre os procedimentos, como: estudo da necessidade e da viabilidade de se importar o produto para o país, as legislações desse país, a forma de negociar com os estrangeiros e todas as providências quanto ao recebimento da mercadoria, além de acompanhar a chegada dos documentos para que possa realizar o desembaraço aduaneiro e consequentemente o pagamento da importação. É fundamental seguir a risca todos esses procedimentos, para que a empresa não seja surpreendida com acontecimentos inesperados que possam surgir durante todo esse trâmite, podendo assim, acarretar em prejuízos.
Full transcript