Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

DISPOSITIVO PARA CONVERSÃO DE TEXTO EM BRAILLE

No description
by

Augusto Pimentel

on 19 October 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of DISPOSITIVO PARA CONVERSÃO DE TEXTO EM BRAILLE

DISPOSITIVO PARA CONVERSÃO DE TEXTO EM BRAILLE
Augusto Xavier Pimentel
Hebert Nascimento de Paula
João Henrique dos Santos de Paula
Luis Alberto Sales Gonçalves
Maxwell Mendes Marciano
Miller Correa Villela
Rafael Matheus Hissa
INTEGRANTES
6,5 milhões de deficientes visuais no Brasil (IBGE, 2010)
50% dessa população não tem o conhecimento da leitura e escrita Braille (IBGE, 2010)
O sistema proporciona independência
Facilita o conhecimento de novas habilidades
INTRODUÇÃO
Desenvolver um protótipo mecatrônico, de baixo custo, capaz de complementar o ensino da linguagem Braille, e possibilitar a leitura tátil de textos cujos caracteres foram convertidos para este fim.
OBJETIVO GERAL
REVISÃO BIBLIOGRÁFICA
CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA
CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MECATRÔNICA INDUSTRIAL
http://www.euroblind.org/resources/braille-converter/
Objetivos Específicos
Desenvolver um protótipo de hardware capaz de receber entrada de dados do tipo “caractere” de texto e converter em sinais mecânicos do código Braille para leitura de usuários cegos;

Usar um mecanismo digital, que receba entrada de textos por digitação ou comando de voz e o envie para o protótipo.

Testar a eficácia do sistema proposto através de testes.
Deficiência Visual - Definição
Matos (2012) define deficiência visual como a limitação das ações e funções do sistema visual.

“É considerado cego ou de visão subnormal aquele que apresenta desde ausência total de visão até alguma percepção luminosa que possa determinar formas a curtíssima distância.”. (CONDE, 2012)
História do Braille
1812
: Louis Braille feriu um dos olhos brincando na oficina de seu pai (Baptista, 2000)
1819: Louis foi estudar na Instituição Real para Jovens Cegos (SAC, [s.d.])
Louis ouviu falar do sistema criado pelo Capitão Barbier (Baptista, 2000)
Aos 15 anos criou a primeira forma do alfabeto Braille
1837: Normaliza-se o alfabeto Braille (SAC, [s.d.])
A Grafia Braille
O sistema de escrita em relevo conhecido pelo nome de “Braille” é constituído por 64 sinais formados por pontos a partir do conjunto matricial.
Conjunto matricial (123456)
Alfabeto Braille
Sinais usados para números
Fonte: IBC [s.d.]
Fonte: IBC [s.d.]
Fonte: IBC [s.d.]
METODOLOGIA
Embasando-se em literaturas e registros científicos, fundamentou-se o planejamento, a construção e as análises do sistema proposto
Pesquisa Teórica
Pesquisa de Campo
Visitou-se o Instituto São Rafael
Entrevista com representantes
Faixada do prédio da Fundação São Rafael
Fonte: Secretaria do Estado da Cultura (2015)
Protótipo
O hardware é composto pela célula Braille que recebe textos via Bluetooth, conectado a um smartphone com sistema operacional Android.
Fonte: Google Play (2015)
Feito no software Sketchup. Fonte: Dados da Pesquisa.
Fonte: Dados da Pesquisa.
Fonte: Dados da Pesquisa.
Feito na IDE do Arduino. Fonte: Dados da Pesquisa.
Feito no Proteus. Fonte: Dados da Pesquisa
CONCLUSÕES
Todos os objetivos do trabalho foram alcançados:

Elaboração do Protótipo
Digitação ou reconhecimento de voz funcionais
Conversão mecânica
Teste do Dispositivo

REFERÊNCIAS
ARDUINO. Arduino Nano. [s.d ; s.l]. Disponível em: <https://www.arduino.cc/en/Main/ArduinoBoardNano>. Acessado em 05 de novembro de 2015.

GOOGLE PLAY. Boarduino Total Controler. [s.l], 2015. Disponível em: <https://play.google.com/store/apps/details?id=appinventor.ai_Muhandi_prasetyo.Boarduino>. Acesso em 20 de outubro de 2015.

LEMOS, E. R.; CERQUEIRA, J. B. O Sistema Braille no Brasil. [s.d ; s.l.]. Disponível em:<http://www.ibc.gov.br/?itemid=99>. Acesso em 10 de outubro de 2015.

LEAL, Daena N B. Classes de Acuidades Visual - Classificação ICD-9-CM - (WHO/ICO). [s.d; s.l]. Disponível em: <http://www.cbo.com.br/subnorma/conceito.htm>. Acesso em 08 de novembro de 2015.
REFERÊNCIAS
CONDE, A J M. Deficiência Visual: A Cegueira e a Baixa Visão. [s.l]. 2012. Disponível em <http://www.bengalalegal.com/cegueira-e-baixa-visao>. Acesso em 08 de novembro de 2015.

MATOS, Fernando. Tipos de Deficiência Visual. [s.l] 2012. Disponível em: <http://www.news-medical.net/health/Types-of-visual-impairment-(Portuguese).aspx>. Acesso em 08 de novembro de 2015.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DA CULTURA - MEC, BRASIL. Saberes e Práticas da Inclusão - dificuldades de comunicação e sinalização: Surdocegueira / múltipla deficiência sensorial. Brasília: 2006, Secretaria
de Educação Especial – MEC/SEESP. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/surdosegueira.pdf>. Acesso em 09 de novembro de 2015.

Arduino
Arduino é uma plataforma de prototipagem eletrônica, de baixo custo, baseado em hardware e software livres, flexíveis e fáceis de usar. É destinado a estudantes, projetistas, designers e demais pessoas interessadas em criar projetos ou ambientes interativos (Arduno, s.d.).
Professor Orientador: Luiz Eduardo Carneiro
Luis Alberto
Luis Alberto
Luis Alberto
Luis Alberto
João Henrique
João Henrique
João Henrique
Augusto
Rafael
Rafael
Rafael
Augusto
Hebert
Métodos de ensino utilizados atualmente
Reglete e punção
Linha Braille
Fonte: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecologia
Fonte: Tecnovisão
- É um sistema auxiliar de ensino que proporciona independência e permite o estudo fora do ambiente escolar

- Tem baixo custo comparado aos métodos disponíveis no mercado

- Pontos observados nos testes a serem aperfeiçoados futuramente:
Desenvolver um
app
próprio que seja adequado para deficientes visuais
Miniaturizar a célula.
João Henrique
Hebert
CONCLUSÕES
Valor: R$ 17.000,00 (Instituto São Rafael)
Impressora Braille
Fonte: Tecassistiva
Valor: R$25.000,00 (Instituto São Rafael)
Máquina de Escrever Braille Perkins Manual
Fonte: Laratec
Valor: 7.000,00 (Digital Begotto)
RESULTADOS E DISCUSSÕES
Testes no dispositivo e
firmware
Ajustes de falhas elétricas e mecânicas
Fonte: Dados da Pesquisa.
Maxwell
Resultados e discussões
Teste de reconhecimento de voz:
reconhecimento automático de idioma;
necessita de internet
Resultados das visitas ao Instituto São Rafael
Educação especial;
"Sala Braille": Educação de jovens e adultos;
Ensino fundamental
Surdocego
Maxwell
Fonte: Dados da Pesquisa.
Fonte: Dados da Pesquisa.
Professora de Braille
Resultados das visitas ao Instituto São Rafael
Aluna
Maxwell
Visita ao Instituto São Rafael
c)
Soldagem e Sistemas Hidráulicos e Pneumáticos:
Tiveram estimada participação nas etapas de planejamento e construção do protótipo, especialmente quanto à elaboração dos acionamentos mecânicos;

d)
Robótica e Comandos Numéricos Computadorizados:
Todo o desenvolvimento da interface de comunicação digital entre o hardware desenvolvido e o usuário por meio da programação do firmware.
INTERDISCIPLINARIDADE
Hebert
a)
Gestão Industrial:
Planejamento do escopo deste projeto de pesquisa, administração dos recursos e do tempo de cada etapa executada, e controle do desenvolvimento até sua conclusão;

b)
Projeto Aplicado:
Conhecimento das normas estruturais de construção deste texto e também das metodologias de obtenção e análise de dados de pesquisa;
INTERDISCIPLINARIDADE
Hebert
Foram feitos testes com:
Alunos Braille;
Professores cegos e videntes
Necessidade do

comando de voz
;
Full transcript