Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

A Obra da Convenção

No description
by

Inês Paiva

on 17 February 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A Obra da Convenção

A Obra da Convenção
O Periodo da Convenção Nacional
O período da Convenção Nacional (1792 - 1794/95) é considerado como a segunda fase da Revolução Francesa. Foi um período bastante complicado em que os populares, ou seja, os Jacobinos conseguiram assumir o comando da revolução. Antes da Monarquia Parlamentar cair, a burguesia chegou a proclamar a República Girondina com intenção de assegurar os interesses e o poder político do Estado. Devido às tensões, a alta burguesia viu-se obrigada a tirar todo o poder político de Luís XVI e a Monarquia caiu.
O Periodo da Convenção Nacional
A convenção era formada pelos Jacobinos e pelos Sans-Culottes sendo que havia também a presença dos Girondinos, que condenavam a parte radical da revolução. Estes decidiram a 22 de Setembro de 1792, que o calendário cristão não seria mais seguido e sim uma nova forma de calcular o tempo, baseada nos ciclos agrícolas.
O Periodo da Convenção Nacional
Os Jacobinos assumiram o poder político do Estado e a República Girondina caiu. Foi proclamada a República Jacobina e divulgada a Constituição de 1793. Os seus princípios satisfaziam os interesses da população, pois garantiam-lhe os seus direitos e o poder de decisão.
O voto passou a ser universal e todos os Homens maiores de idade votavam; foi estabelecida a lei do máximo, onde especificava o valor máximo para salários e preços; a reforma agrária, teve início com a venda das terras da Nobreza e da Igreja, sendo estas divididas em lotes menores e vendidas por um preço acessível à população; houve a extinção da escravidão dos negros nas colónias francesas, entre outras resoluções.

O Periodo da Convenção Nacional
As outras monarquias europeias decidiram unir-se com receio do cenário francês. Faziam parte países como Inglaterra, Espanha e Rússia. Ainda que com o apoio dos Sans-cullotes e com o poder político do Estado nas mãos, os Jacobinos não conseguiram ficar por muito tempo no poder, por causa da Era do Terror.
Robespierre, Danton e Marat, líderes do grupo radical, decidiram que, para alcançar um governo livre e democrático, era necessário naquele momento governar de forma ditatorial (ditadura), para assegurar as conquistas obtidas e as que ainda estavam por vir com a reforma. Com isso, todos aqueles considerados suspeitos de traição eram mandados à Guilhotina. Até Danton, Jacobino muito próximo a Robespierre, foi guilhotinado.

O Periodo da Convenção Nacional
A matança desordenada dos Jacobinos, fez com que os Girondinos articulassem um Golpe de Estado que ficou conhecido como Reação Terminadora. Foi criada uma nova Constituição em 1795 e Robespierre foi morto na própria Guilhotina dando início à nova forma de governo que ficou conhecida como o Diretório.
Neste, foi a alta burguesia que afirmou o poder político sobre o país e Napoleão Bonaparte dissolveu o diretório e estabeleceu um novo governo: o consulado. As conquistas da alta burguesia foram consolidadas e o ciclo revolucionário chegou ao fim.

As “Árvores da Liberdade” são o símbolo do triunfo da revolução, iniciada na tomada da Bastilha , sobre o Antigo Regime e os seus privilégios e desigualdades.
Fig.6: Massacres durante a Revolução
Fig. 4: San – Culotes
Fig.3: Jacobinos
Fig.5: Girondinos
Fig.1: Queda da Bastilha
Fig.7: Guilhotina
Fig.8: Árvore da Liberdade
Fig.2: Calendário feito pelos Jacobinos e pelos San-Culottes
Full transcript