Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Estatísticas de Acidentes na Aviação Agrícola Brasileira

No description
by

ALEXANDER SIMAO

on 8 November 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Estatísticas de Acidentes na Aviação Agrícola Brasileira

ESTATÍSTICAS
2006 - 2015
Decolagem
Tiro
Balão
Translado
Pouso
1960
2010
2000
1990
1980
1970
1950
1.000
2.000
3.000
1950 - 2010
Fatalidades na Aviação Comercial
Aviação
Agrícola
Vem do latim “status” = Estado
Inicialmente envolvia compilações de dados e gráficos representativos dos vários aspectos de um Estado.
Taxa de mortalidade
Taxa de nascimento
Renda
Taxa de desemprego
Estudo de tendências
Verificação da eficiência das medidas preventivas
Monitoramento do desempenho da segurança
Identificação de áreas com maior potencial de risco
Avaliação dos resultados de campanhas educativas e promocionais
É uma característica da racionalidade humana, que possibilita melhor organização dos fatos e consequentemente o seu entendimento
Fatos relacionados à Segurança de Voo são considerados de modo sistemático, o que proporciona validade e credibilidade às conclusões
A Estatística é aplicada como auxílio para a tomada de decisão diante de incertezas com o objetivo de justificar cientificamente as escolhas feitas.
A Estatística consiste numa metodologia científica para obtenção, organização e análise de dados cujo objetivo principal é auxiliar a tomada de decisões em situações de incerteza.
Acidentes SAE por SERIPA
SERIPA V
SERIPA VI
SERIPA IV
SERIPA II
SERIPA III
SERIPA II
SERIPA I
2006 - 2015
Acidentes SAE
2006 - 2015
Número de Acidentes por Estado
82
81
53
24
22
19
21
17
Danos à Aeronave
NENHUM
LEVES
PERDA TOTAL
GRAVES
0
50
2006 - 2015
100
55,3%
20,9%
14,3%
6,7%
Estatística: Conceito e Finalidade
Perfil Geral da Aviação
Panorama Estatístico das Ocorrências
Recomendações de Segurança

ROTEIRO
Identificar os principais dados estatísticos relacionados à Aviação Agrícola brasileira.
OBJETIVO
Setor Agrícola Brasileiro
O Agronegócio salva
Fonte: MAPA
Precisão
Eficácia
Rapidez
Economia
Uniformidade
Poluição ambiental
Danos à cultura
Transporte de vetores
Solo encharcado
Brasil deve colher supersafra de
mais de 204 milhões de toneladas
Conab revisou para cima a produção de grãos em 2015. Crescimento é de 5,6% sobre a safra passada.
140 milhões
7 bilhões
9 bilhões
210 milhões
2010
2050
novamente o PIB brasileiro
Total de Acidentes por Ano - BRASIL
2014
2013
2012
2011
2010
2009
2008
50
100
150
200
2008 - 2015
108
111
110
161
178
160
145
70
49
24
15
13
8
1
28
20
18
26
17
11
17
12
11
9
24%
76%
Aplicação de Defensivos
Aérea
Terrestre
Evolução da Frota Aeroagrícola
TURBOÉLICE
Crescimento da Frota Aeroagrícola
2014
2013
2012
2011
2010
2009
2008
Idade da Frota Aeroagrícola
22 ANOS
Dos aviões adaptados, o avião mais antigo da frota é um PA-18, ano 1951.
Dos aviões específicos, o mais antigo é um Piper PA-25-135 (Pawnee), ano 1962.
2006 - 2015
IPANEMA
AIR TRACTOR
PIPER
CESSNA
191
48
40
24
TURBOÉLICE
170
CONVENCIONAL
279
< 2000kg
286
19
> 2000kg
Panorama Estatístico
dos Acidentes

A comparision of accidental death risk
Vehicles

Motorcycles

Railroads

Bicicles

Lottery

Lightining

Air Carries
36.676

3.112

931

695

250

167

138
UNITED STATES
1999 - 2003
U. S. Department of Transportation
Empresas Homologadas
61%
39%
Aplicação de Defensivos
Aérea
Terrestre
AERONAVES
PERDIDAS
Total de Acidentes por Ano - BRASIL
2014
2013
2012
2011
2010
2009
2008
10
20
30
40
2008 - 2015
Aviação Agrícola
26
20
18
32
35
40
43
Conceito e Finalidade
FATALIDADES
PASSAGEIROS
Fator
Fator
Material
Humano
Percentual de Participação nos Acidentes
1920
1960
2000
2016
Fatalidades
2014
2013
2012
2011
2010
2009
2008
2007
2006
6
5
9
5
9
8
10
2015
PROFISSIONALISMO E ACIDENTES NÃO OCUPAM O MESMO LUGAR NO ESPAÇO!
Recomendações de Segurança
Planeje bem o seu voo;
Evite improvisações de última hora;
Conheça bem a sua máquina e seus limites;
Respeite sempre os limites de peso, carga e balanceamento, principalmente quando decolando de pistas curtas e irregulares;
Utilize sempre os equipamentos de proteção individual previstos;
Atenção com a qualidade do combustível e as operações de reabastecimento;
Uma adequada manutenção é fundamental para a Segurança de Voo;
Cumpra todos os procedimentos previstos no manual da aeronave e no checklist;
Evite voar sob condições de fadiga extrema ou pressões externas;
Respeite sempre as condições meteorológicas;
Muita atenção com obstáculos: familiarize-se com o local de aplicação;
Cuidado com as manobras de reversão, especialmente com o avião pesado e vento de cauda;
Evite manobras bruscas, curvas de grande inclinação e atitudes picadas próximo ao solo;
Cuidado com voos próximo a fios das redes elétricas: a dilatação térmica aumenta sua curvatura;
Evite voar na proa do Sol, quando ele estiver baixo no horizonte;
Não fixe demasiadamente a atenção para dentro da aeronave (DGPS, instrumentos, etc.): o voo é visual!!!
Cumpra sempre as normas e legislações em vigor;
Esteja sempre em dia com o programa de treinamento da empresa e familiarizado com os procedimentos de emergência da aeronave;
Nunca invente nada!!!
10,6%
22,1%
30,6%
2,6%
19,6%
20%
15%
10%
5%
0%
2006 - 2015
Perda de controle em voo
23,7%
18,9%
TIPO DE OCORRÊNCIA
Falha de motor em voo
Colisão em voo com obstáculo
Perda de controle no solo
Pane seca
17,1%
15,1%
3,8%
PT-VYN
Durante uma manobra de reposicionamento, o EMB-202 sofreu um apagamento do motor. O piloto alijou a carga e prosseguiu para pouso na rodovia MT-449, ao lado da área que estava sendo pulverizada. Durante a aproximação para o pouso, ouviu-se um forte barulho de aceleração do motor. Em seguida, a aeronave colidiu com o fio de uma rede elétrica perpendicular à rodovia e com uma placa de sinalização.
Na sequência, o piloto perdeu o controle da aeronave para a direita, vindo a impactar com muita energia contra um poste da rede de alta tensão.
Lucas do Rio Verde - MT
05 NOV 2012
Faço aplicações com a bomba elétrica desligada para não desgastá-la...
Falha da bomba mecânica
Ops.....!
Muda a seletora
Vai dar tempo!!!
Aciona a bomba elétrica
Vou ganhar altura!!!
Alija a carga
É melhor me preparar para o impacto!
O tempo foi insuficiente
Em caso de falha da bomba mecânica de combustível pode...

NÃO DAR TEMPO

... para a recuperação da potência e o controle da aeronave.
Às 17h 20min (hora local), a aeronave iniciou a corrida de decolagem para a realização de um voo de aplicação de defensivos agrícolas.
A aeronave saiu do solo quando faltavam cerca de três metros para o final da pista. Após a rotação, perdeu altura e colidiu contra duas cercas localizadas a 86m e 98m após o término da pista. Em seguida, houve o impacto contra o solo. A parada total ocorreu a 140m do final da pista e o motor continuou em funcionamento.
O piloto abandonou a aeronave ileso. Houve danos graves à aeronave.
Vila Bela da Santíssima Trindade - MT
PR-TPL
01 MAR 2013
PT-GEF
Lagoa da Confusão - MT
A aeronave colidiu com o solo por volta das 18:30 local nas proximidades do Município de Lagoa da Confusão - TO.
Havia duas pessoas a bordo: o piloto e o técnico agrícola.
Segundo informações de testemunhas, antes do acidente, o piloto estava fazendo passagens baixas sobre a cidade e a fazenda.
PASSEIO DO CG
11 JAN 2008
No posicionamento para um voo de aplicação de defensivos agrícolas, o motor da aeronave apagou. O piloto comandou o alijamento da carga que estava no hopper e realizou um pouso em frente em uma área de cerrado.
A aeronave colidiu com algumas árvores, sofrendo danos graves e generalizados, tendo parado a aproximadamente 100 metros de um vale. O piloto sofreu lesões leves.
A aeronave perdeu potência no motor logo após a decolagem. O piloto realizou um pouso forçado em frente, em uma área arada.
Houve quebra do trem de pouso esquerdo e bequilha e dano na ponta da asa esquerda. A hélice colidiu com o solo, danificando as três pás.
Com cerca de 18 minutos de aplicação, o motor da aeronave apresentou perda de potência.
O piloto alijou a carga de produto e realizou um pouso forçado na lavoura de milho.
O piloto saiu ileso.
A aeronave sofreu danos graves na hélice, nos trens de pouso e no equipamento de aplicação agrícola.
PT-UUC
PT-UPY
PT-UPZ
Alto Taquari - MT
Ponta Porã - MS
Primavera do Leste - MT
A Aviação Agrícola
é fundamental para o País!
PR-JPR
Gurupi – TO
08 MAR 2009
Durante voo de pulverização, ocorreu perda de potência, levando o piloto a efetuar pouso forçado em um pasto.
No pouso, a aeronave pilonou, parando de dorso.
O piloto saiu ileso.
A aeronave sofreu danos leves.
PR-AAH
Bodoquena - MT
17 OUT 2007
Corrosão
PT-GUR
A aeronave decolou da pista da Fazenda Ariranha, localizada no município de Jataí - GO, às 14:37 UTC, com o objetivo de realizar aplicação de inseticida em plantação de milho.
Ao final de um dos tiros de aplicação, a aeronave não ganhou altura, colidindo contra as árvores de uma área de mata nativa contígua ao local que estava sendo pulverizado.
Jataí - GO
03 MAIO 2013
Perdas de Asa em Voo
baseadas nos dados estatísticos
2006 - 2015
Número de Acidentes por Estado
59
28
32
18
11
7
9
8
SAE
Número de Acidentes por Estado
Acidentes Aeroagrícolas
SAE
TPP
2006 - 2015
CATEGORIA
2006 - 2015
FATOR CONTRIBUINTE
6
6
6
Acidentes Aeroagrícolas
2006 - 2015
05 JAN 2008
15 NOV 2007
23 MAR 2008
478
425
287
239
141
102
100
72
31
27
19
DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO
2006 - 2015
Número de Acidentes por Estado
23
53
21
12
11
11
12
9
TPP
PZL KRUK
AIR TRACTOR
THRUSH
58
69
88
POR ESTADO
RS
SP
PR
GO
MT
MS
MG
MA
AL
SC
TO
BA
ES
PA
PE
RO
82
38
28
20
17
16
9
5
3
3
3
3
1
1
1
1
2015
ADE
ADD
TIPO
Acidentes Aeroagrícolas
100%
AERONAVES
PILOTOS MORTOS
70
118
147
194
226
4
4
4
4
4
4
4
1
8
12
20
2007
CORROSÃO
2014
2013
2012
2011
2010
2009
2008
2007
2006
2005
87
Manobras à baixa altura
8,2%
OUTROS
PROJETO
PROCESSO DECISÓRIO
CULTURA ORGANIZACIONAL
INFLUÊNCIA DO MEIO AMBIENTE
CULTURA DO GRUPO
ATENÇÃO
PLANEJAMENTO GERENCIAL
ESQUECIMENTO DO PILOTO
PERCEPÇÃO
ATITUDE
PESSOAL DE APOIO
POUCA EXPERIÊNCIA DO PILOTO
INSTRUÇÃO
COND. METEOR. ADVERSAS
INDISCIPLINA DE VOO
MANUTENÇÃO DE AERONAVE
APLICAÇÃO DE COMANDOS
PLANEJAMENTO DE VOO
SUPERVISÃO GERENCIAL
JULGAMENTO DE PILOTAGEM
16,75%
13,33%
12,99%
8,38%
5,45%
4,32%
4,08%
3,99%
3,84%
3,38%
3,38%
3,38%
2,38%
3,38%
2,38%
2,38%
2,38%
2,38%
1,38%
1,38%
1,38%
O Brasil possui a
segunda maior frota

mundial
de aviões agrícolas .
Estima-se que cerca de
72 milhões de hectares
são pulverizados pela aviação agrícola todos os anos no País.
Segundo o Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), o País fechou 2015 com
2.035 aparelhos
, em comparação com os 1.530 em 2010. O que dá um
crescimento de 33%
em cinco anos.
TRANSPORTADOS
2,5 bi

2015
123
2015
28
26
Perfil Geral da Aviação
2014
2013
2012
2011
2010
2009
3,52%
4,14%
6,60%
6,97%
6,29%
2013
2013
2015
2015
Nacionais
Importadas
1187
1234
738
801
8,53%
3,95%
EMBRAER-NEIVA
CESSNA
2015
FABRICANTE
AIR TRACTOR
PIPER
THRUSH
PZL
LAVIASA
1220
282
257
144
20
18
16
Distribuição da Frota Aeroagrícola
SAE
TPP
2015
CATEGORIA
ADF
ADE
AIF
ADD
TPX
PET
AIE
1334
656
6
4
2
2
1
1
1
4,25%
SERIPA VI
SERIPA V
Acidentes TPP
20
18
26
17
11
17
12
11
9
2014
2013
2012
2011
2010
2009
2008
2007
2006
2005
28
Distribuição da Frota Aeroagrícola
Evolução da Frota Aeroagrícola
Crescimento da Frota Aeroagrícola
Acidentes TPP por SERIPA
SERIPA IV
SERIPA II
SERIPA III
SERIPA II
SERIPA I
2006 - 2015
70
49
24
15
13
8
1
SERIPA VI
SERIPA V
2006 - 2015
2006 - 2015
Acidentes Aeroagrícolas
Acidentes Aeroagrícolas
Acidentes Aeroagrícolas
PMD
MOTOR
FABRICANTE
Acidentes Aeroagrícolas
FASE DE OPERAÇÃO
Acidentes Aeroagrícolas
2015
2014
2013
2012
2011
2010
2009
2008
Brasileira
39
2015
Pilotos Formados
1,39%
2015
2035
1925
1811
1693
1560
1498
1447
162
141
1
1
PIB 2015
- 3,8%
Agropecuária
Indústria
Serviços
Investimento
Consumo das famílias
+ 1,8%
- 6,2%
- 2,7%
- 14,1%
- 4,6%
2003
2004
2005
2006
2007
2008
2009
2010
2011
2012
2013
2014
2015
191
A aviação tornou-se um sistema ultrasseguro
Probabilidade de falha
Sistema frágil
Sistema seguro
Sistema
Ultrasseguro
Tempo
10
-3
10
-5
10
-7
Apesar de todo esse sucesso,
acidentes continuam acontecendo...
TOTAL GERAL
TOTAL GERAL
230
157
115
83
98
81
70
64
65
83
84
55
6
3
2
7
1
5
1
2
5
1
1
1
Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação
Full transcript