Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Diacronia

No description
by

Patrícia Sosa Mello

on 12 August 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Diacronia

Sincronia Do grego syn (junto) + Chronos (tempo), sincronia, em sua etimologia, significa “ao mesmo tempo”.
Sincronia: considera a língua em um período específico no tempo, ou seja, estuda-se a língua em um determinado momento de sua história.
A sincronia é o eixo das simultaneidades
Diacronia: Do grego diá (“através de”) e Chronos (“tempo”), etimologicamente, significa “através do tempo”.
Diacronia: considera a língua em uma sequência temporal, ou seja, o estudioso observa a evolução dos fatos linguísticos no decorrer do tempo.
A diacronia é o eixo das sucessões.

Mudança interna: relaciona-se às mudanças ocorridas na organização estrutural da língua no eixo do tempo (fremosa > fermosa > formosa).
Mudança externa: refere-se à história da língua no contexto da história social, política, econômica e cultural das sociedades (invasão árabe na península ibérica: alfinete / alface)
“Não se pode chegar ao indivíduo que iniciou uma mudança lingüística específica, como se chega a um indivíduo que inventou uma técnica de pintura, por exemplo. Mas, através de uma documentação histórica, é possível adiantar hipóteses plausíveis para determinadas mudanças.” (Maria da Conceição Hélio Silva)
Variação: A língua é um sistema em constante elaboração. É utilizada por indivíduos de diferentes regiões, profissões e camadas sociais em diversos tipos de situações e em épocas diferentes
variações diatópicas (diferenças geográficas/regionais);
variações diastráticas (relacionadas aos estratos sociais);
variações diafásicas (ocorrem em função da situação em que se encontram os interlocutores);
variações diacrônicas (ocorrem ao longo do tempo).
Mudança: A língua é um sistema em constante elaboração e muda ao longo do tempo.
A mudança pode se dar devido à alteração de um modelo tradicional, a partir da seleção de uma variante e abandono das outras, pela difusão de uma inovação,
por empréstimo de outra língua.
Força Centrípeda x Força Centrífuga

“Forças distintas que atuam no processo de variação e mudança lingüística. Força centrípeta: força da conservação, da unificação (normalmente exercida pelas instituições e mecanismos sociais de poder, como a língua escrita, as escolas, a influência da classe dominante) x força centrífuga: força de inovação, de diversificação (impulsionada pelas mudanças sociais e culturais, pela interação com outras culturas, por desagregação social e política).
Diacronia
Substrato (sub - abaixo+ estrato - camada):
designa toda língua falada que, numa região determinada, por várias razões, foi substituída por outra língua, cumprindo tomar em consideração a influência que a língua anterior pode ter sobre a língua que a sucedeu.
(Fonte: DUBOIS, J. Dicionário de linguística. São Paulo, Cultrix)

Superestrato: (super - acima+ estrato - camada)
designa toda língua que é introduzida largamente na área de outra língua, mas sem substituí-la, podendo desaparecer finalmente e deixando alguns traços.
(Fonte: DUBOIS, J. Dicionário de linguística. São Paulo, Cultrix)
Adstrato: (ad – ao lado + estrato – camada):
denomina-se adstrato a língua ou o dialeto falado numa região vizinha daquela em que se fala a língua tomada como referência; o adstrato pode influenciar esta última de várias maneiras, sobretudo no léxico, raríssimamente na morfologia, algumas vezes na fonologia e com certa frequência na sintaxe.
(Fonte: DUBOIS, J. Dicionário de linguística. São Paulo, Cultrix)
Metaplasmos são processos dinâmicos de criação da língua por modificações fonéticas nas palavras. Ocorrem por permuta, acréscimo, subtração ou transposição de fonemas.
Permuta
Acréscimo
Subtração
Transposição
lupu>lobo: sonorização
persicu>pêssego: assimilação
feci>fiz: metafonia
stare>estar: prótese
area>arena:epêntese
attonitu>tonto: aférese
malu>mau: síncope
sedere>ser: crase
amare>amar: apócope
pigritia>preguiça: metátese
Full transcript