Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Tema 3 - A formação da pólis grega e a invenção da democracia

No description
by

Jean Pierre

on 29 January 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Tema 3 - A formação da pólis grega e a invenção da democracia

A formação da pólis grega e a invenção da democracia Prof. Jean Pierre PÓLIS Cidade-Estado comunidade de cidadãos de uma cidade em particular, responsáveis pela atividade política e militar. Mundo micênico os assuntos importantes eram decididos pelo rei diretamente ou seus servidores Mundo homérico os assuntos importantes eram decididos por uma assembléia dos chefes de "oikos"(composição familiar, incluindo os servos e escravos) Mundo da Pólis os assuntos importantes eram decididos por uma assembléia de "cidadãos", isto é, dos "homens livres" A colonização grega A colonização era uma válvula de escape para a crise social que ameaçava as póleis gregas. Motivo: Pequenos proprietários passaram a contrair empréstimos dos aristocratas. Impossibilitados de quitar suas dívidas, muitos se tornaram escravos dos credores. Pólis Fornecia serviços e manufaturas Colônias Fornecia cereais e materiais diversos Reformas sociais Contexto: A colonização não conseguiu resolver satisfatoriamente a questão agrária. A nobreza se enriquecia rapidamente, intensificando a exploração da terra e adotando um estilo de vida inspirado no luxo. A participação do homem comum na guerra acentuou ainda mais essa crise social, pois contestava os privilégios tradicionais da aristocracia guerreira e punha em cheque seu sistema de valores. Solon Abolição da escravidão por dívidas { Cancelou as hipotecas das propriedades e limitou o tamanho delas para cada indivíduo Organização censitária da sociedade { Os cidadãos foram divididos em quatro categorias, de acordo com sua faixa de renda anual e a participação política passou a depender de sua riqueza e não de sua linhagem. Criação de um Conselho (Bulé) { Composto por 400 membros que elaboravam as leis a serem votadas pela Assembléia (Eclésia) Pisístrato Foi o primeiro tirano de Atenas. Confiscou terras das aristocracia;
Distribuiu as terras entre os pequenos proprietários;
Concedeu empréstimos aos agricultores mais pobres;
Financiou a construção naval;
Impulsionou o comércio marítimo. A democracia ateniense Clístenes Aristocrata que assumiu o poder em Atenas em 509 a.C. implementou uma reforma completa das leis atenienses;
aboliu a divisão da sociedade conforme a faixa de renda anual;
dividiu a sociedade de acordo com o local de residência A reforma ampliou a participação política dos cidadãos, assegurando que estes pudessem, por meio do voto direto, debater e decidir sobre as questões importantes de interesse da pólis. Esparta: a pólis oligárquica Situada na fértil planície da Lacônia, Esparta era uma sociedade aristocrática de base agrária, mas cuja principal atividade era a guerra. O regime político era a oligarquia. A cidade era governada por dois reis pertencentes a duas famílias distintas (diarquia) Gerúsia: conselho de anciãos que cuidava da política externa Apella: assembléia de cidadãos com mais de 30 anos Éforos: cinco magistrados escolhidos pela Apella que eram os guardiões da tradição e das leis da cidade
Full transcript