Loading presentation...
Prezi is an interactive zooming presentation

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Vício e Dependência de computador e internet

No description
by

Ana Júlia Farinha

on 22 July 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Vício e Dependência de computador e internet

Vício e Dependência de computador e internet
A utilidade e importância do Computador
Uso excessivo do computador pode caracterizar dependência?
Qualquer uso excessivo de substâncias ou atividades pode ser prejudicial, caso não soubermos equilibrá-lo com outras áreas da vida.
Os passos para concluirmos se há dependêcia é perguntar:
1) essa pessoa tem tempo para ter uma vida social, amigos e outros interesses?
2) o uso do computador está interferindo em outras áreas da vida?
3) ela tem condições para enfrentar uma vida profissional longe da internet?
4) ela tem tempo para uma vida familiar?

Sintomas relacionados ao vício
Como identificamos uma dependência?
É possível diagnosticar o vício com base na repetição do uso.
Para isso, o indivíduo deve sentir grande dificuldade em se livrar do hábito.
Dependência é um comportamento realizado por uma pessoa na maior parte do tempo. Por isso, esta pensa excessivamente sobre o vício quando não está suprimindo seu desejo por ele.
Essa submissão ao desejo, no entanto, provoca sofrimento em outras áreas da vida.
Infelizmente, ela é gerada porque muitas pessoas usam a rede mundial para suprir uma carência que têm na vida real.


É através dele que a informação é transportada ao redor do mundo em poucos segundos (nos possibilita soluções rápidas).
É utilizado no trabalho (comanda empresas).
Falicita o aprendizado (é uma fonte de pesquisa).
Na área da saúde, possibilitou realizar exames com rapidez e resultados mais confiáveis, ajudando na descoberta de cura para doenças.
É um meio de comunicação à distância.
Serve para redes sociais e jogos.
O referencial é esse: o indivíduo deixa de realizar outras atividades no dia-a-dia para ficar na Internet
deixa de cuidar da vida social, do trabalho, dos estudos, em função da rede
perde a noção do tempo online
não consegue se concentrar em outras tarefas
há um isolamento da família e amigos
sente culpa ao usar a internet
sofre de ansiedade
não conhece gente fora dos sites de relacionamento
Quais os tipos de tratamento?
O importante é procurar a ajuda profissional de algum psicólogo que, além de investigar o que está por trás do comportamento compulsivo, pode ajudar a pessoa a adquirir novos hábitos de vida que possam fazê-la a não usar tanto assim o computador.
Há também o consenso de que a conversa é sempre a melhor maneira de iniciar uma aproximação e assim, tentar demonstrar para o viciado os malefícios de sua atitude.
Mas, principalmente, é extremamente importante nestes casos ter o apoio de amigos e familiares e encontrar força para reconhecer o problema e coragem para querer mudar.




A opinião de quem estuda o assunto
No mundo corporativo contemporâneo, o acesso à Internet é praticamente fundamental e, por isso, muitos profissionais passam quase todo o tempo em que estão no escritório conectados à rede.
Logo, praticamente todas as profissões utilizam-no de alguma forma, seja para manter um banco de dados, para produzir conteúdos ou materiais, ou simplesmente para a comunicação profissional por email.
Consequências da sujeição ao vício
O vício em Internet pode ser a porta para outros vícios. Abre a possibilidade para o uso de drogas, ou para o aumento do uso em quem já consumia. Alguns se utilizam delas e de energéticos para se manterem acordado.
Há ainda pessoas que se tornam obesas pela alimentação precária aliada à falta de movimentação.
Essas pessoas passam a ter a auto-imagem comprometida, não querem correr o risco de se expor em público e nem de se relacionar fora do ambiente virtual. Têm vários amigos na Internet e nenhum fora.
Em suma, elas se isolam, perdem emprego; imaginam que não serão mais aceitas e buscam cada vez mais conforto na Internet.
Exemplos de combate à dependência no mundo
Segundo o governo chinês, um grande número de crianças chinesas sofre de depressão, nervosismo e medo, em conseqüência do uso intensivo da rede. Logo, este anunciou a abertura de uma clínica “para trazê-los de volta à realidade”.
Outra iniciativa é o trabalho feito pelo Núcleo de Pesquisas em Psicologia e Informática, no Brasil, que atende diariamente a pacientes por e-mail e tem um núcleo que visa estudar o comportamento dos netviciados. Lá, os internautas podem ser tratados sem se identificar, protegidos pelo anonimato que a internet oferece. Rede que, ironicamente, pode servir de auxílio para tratar do vício que ela possibilitou.
Todo vício pode ser combatido.
Um levantamento realizado pela Universidade La Salle, nos Estados Unidos, estimou em 50 milhões o número de viciados em Internet, sendo que 1,3 bilhões de pessoas usam Internet no mundo todo.
De acordo com a psicóloga Sylvia Van Enck Meira, voluntária da equipe do AMITI (Ambulatório dos Transtornos do Impulso) do Hospital das Clínicas, "Quem passa por esse problema geralmente fica agressivo, briga com os pais e fica realmente atormentado quando está sem o computador, por isso, a psicologia serve de base para o apoio que um viciado precisa, uma vez que, o profissional saberia acalmá-lo."
Ana Júlia Q. Farinha
Daniel Martins
Vanessa Jaqueline Calsavara

Psicologia UFTM
Full transcript