Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Análise do livro: A Carne - Júlio Ribeiro

Trabalho Literatura
by

Milena Marcelo

on 14 April 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Análise do livro: A Carne - Júlio Ribeiro

Júlio César Ribeiro Vaughan

10 de abril de 1845 - Sabará, MG

Professor, jornalista e escritor

Obras:
- O Padre Belchior de Pontes (1867 / 1868)

- Gramática Portuguesa (1881)

- Cartas sertanejas (1885)

- A Carne (1888)

- Uma polêmica célebre (1934)

1 de novembro de 1890 - Santos, SP



Autor do Livro
"A Carne" narra a história de Lenita, uma jovem que havia sido criada apenas por seu pai, já que sua mãe morrera no seu nascimento. O pai lhe dera uma educação acima da média e ela cresceu uma jovem inteligente e com muita vida. Aos 22 anos o pai de Lenita morre e ela fica extremamente abalada, com a saúde frágil e sensível. Decide então mudar de ares e ir morar no interior de São Paulo, mais precisamente para a fazenda do Coronel Barbosa, velho amigo da família e homem que havia criado seu pai.
Na fazenda conhece o filho do Coronel, o engenheiro Manuel Barbosa, este era um homem maduro que havia conhecido as coisas boas da vida, ficava em seu quarto lendo e estudando e depois partia para longas viagens. Havia morado durante 10 anos na Europa onde se casou com uma francesa, de quem se divorciou há pouco tempo. Lenita e Manuel iniciam uma amizade, que aos poucos se torna numa grande paixão. No início ambos repelem, mais depois acabam se entregando ao forte desejo da carne.
O desfecho é trágico. Certo dia Lenita encontra cartas de outras mulheres que Manuel guardou, ela se sente traída e abandonada e decide partir mesmo estando grávida de três meses. Ela casa-se com outro homem e Manuel inconformado com a traição se suicida.
Síntese
Personagens
Dr. Lopes Matoso:
bem sucedido, órfão aos 18 anos, pouco tempo após casar-se perde a esposa, morta de parto. Viúvo, pai de uma menina. Morre de congestão pulmonar, deixando a filha.

Lenita:
principal personagem da história, filha do Dr. Lopes Matoso, dotada de conhecimentos, aprendeu de tudo. Sentia-se superior, queria casar-se futuramente com um homem medíocre. A personagem esta em constante mudança de personalidade. Mesmo com um alto nível de conhecimento, não entendia o que estava acontecendo com seu corpo, começava a ter desejos da carne, não conseguia controlar mais sua mente.

Coronel Barbosa:
pai de Manuel Barbosa. Um velho homem, amigável e calmo, dono de uma fazenda repleta de escravos, orgulhoso de seu filho, tratava muito bem Lenita.

Manuel Barbosa:
filho do coronel e chamado de Manduca pelo mesmo, era um homem já com certa idade, divorciado, bem consciente, bem instruído, mesmo assim questionador, principalmente de seus próprios sentimentos por Lenita por quem se apaixona.

Joaquim Cambinda:
personagem secundário da história. Era visto como um estranho por todos, mas também como curandeiro. Foi responsável pela morte de vários outros escravos, propositalmente, justificados como meio de fazer mal ao coronel. Morreu queimado pelos outros escravos revoltados pelos seus atos.

O escritor Julio Ribeiro causou escândalo quando publicou em 1888 a sua obra "A Carne”.

Muitos jovens foram proibidos de ler a obra e conseguiam um exemplar apenas escondido.

O que mais chocou a sociedade, considerada hipócrita na época, foi por ele abordar temas como o desejo sexual, perversões, nudez e sexo.

"A Carne " chamou atenção pelo debate que ele iniciou na época, mostrando a mulher independente.

Contexto Histórico e Relevância
Julio Ribeiro
A CARNE
Este perfil feminino não encontrava oponente, tanto no bojo de outras páginas literárias, quanto nas ruas da São Paulo de então. Talvez fosse uma atitude de ironia por parte do autor, pois a educação feminina estava muito longe de degustar tantos e tão variados acepipes ligados ao corpo e ao espírito:
Elementos Estéticos
Tipo de Narrador
A história é narrada em 3ª pessoa, o que caracteriza muito bem a descrição de fatos, de maneira que o narrador sabe exatamente o que se passa no íntimo dos personagens, ou seja,
narrador

onisciente
. Descreve simultaneamente a localização dos personagens e os fatos.
Capas
Tempo e Espaço
O tempo é muito determinante no desenrolar da história, por quase toda narrativa o autor descreve muito bem os fatos, assim como também o tempo sendo ele
cronológico
, pois especifica as horas e os dias, também se é manhã, tarde ou noite.


O autor encaixa perfeitamente o ambiente às cenas descritas, que acontecem em uma fazenda. Descreve a fauna e flora brasileira, tornando fundamental para mostrar algumas características dos personagens.

Desdobramento
Baseado na obra de Júlio Ribeiro "A Carne", foi feito um filme brasileiro em 1975, do gênero drama erótico, dirigido por J. Marreco, com roteiro escrito por Antônio Bivar e Antônio Calmon.
Crítica Pessoal
A Carne é um livro escrito por Júlio Ribeiro com resquícios naturalista brasileiro, o autor provocou escândalos em 1888 com o livro e suas idéias abolicionistas, defendendo a ideia de liberdade.
O Objetivo do autor ao escrever a obra era contribuir com a transformação da mentalidade no século XIX dos brasileiros.
Júlio aborda também temas como divórcio, amor livre, perversões sexuais, sexo, nudez e o novo papel da mulher na sociedade, algo que até então era ignorado na literatura.
E isso foi algo muito importante para a época, pois ele causou muitos debates entre os jovens e adultos hipócritas.
Trabalho de Literatura - Naturalismo
2° EM - Professora Mariana Mariussi Redigolo

Grupo:
Giovana Regina Canale
Giovane Bernardes Pavão
Laura Cecília Fódra
Milena Marcelo
Nicoli Christine Rocha
Raul Fernandes Pagamisse
Embora o livro tenha gerado grande polêmica no século XIX, quando foi publicado, o filme, feito numa época em que imperava a pornochanchada, teve pequena repercussão e quase nenhuma importância na cinematografia brasileira.
"Lenita teve ótimos professores de línguas e de ciências; estudou o italiano, o alemão, o inglês, o latim, o grego; fez cursos muito completos de matemáticas, de ciências físicas, e não se conservou estranha às mais complexas ciências sociológicas. Tudo lhe era fácil, nenhum campo parecia fechado a seu vasto talento."
Elementos Estéticos
Elementos Estéticos
A entrada em cena de Barbosa, filho do coronel, que também vivia metido com livros, é o reforço para que a leitura não se perca naqueles devaneios e continue sendo um dos fundamentos básicos para o encaminhamento do romance. Depois do primeiro encontro, desanuvia-se seu castelo, pois a moça se decepciona com os modos rudes do cavalheiro. Mas o gosto pela leitura será a razão para que as falhas de etiqueta sejam relevadas:
"Daí em diante Lenita e Barbosa não se deixaram: liam juntos, estudavam juntos, passeavam juntos, tocavam piano a quatro mãos."
Com a chegada de Barbosa, suas crises de histerismo e sua solidão por não ter com que dividir a paixão pelos livros tiveram um intervalo. E no seu desejo de ultrapassar limites desafiava, inclusive, o crivo do casamento como álibi para se obter felicidade. Por isso, não sente o menor pudor em se imaginar ao lado do seu amado e de quantos cruzassem seu caminho. Esta atitude só poderia nascer de uma mente acostumada ao uso dos mecanismos da lógica:
"Teria amantes, por que não? Que lhe importava a ela as murmurações, os diz-que-diz-ques da sociedade brasileira, hipócrita maldizente. Era moça, sensual, rica – gozava. Escandalizavam-se, pois que se escandalizassem."
Full transcript