Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Paradigmas, metáforas e resolução de quebra-cabeças na teori

No description
by

Alessandro Dias

on 24 March 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Paradigmas, metáforas e resolução de quebra-cabeças na teori

Paradigmas, metáforas e resolução de quebra-cabeças na teoria das organizações
Paradigma
Compreensão da natureza e organização da ciência social
Problemática
Paradigma - 21 usos diferentes do conceito por Thomas Kuhn, porém 3 são mais amplos:

- uma completa visão da realidade ou modo de ver;

- relacionado à organização social da ciência em termos de escolas do pensamento ligadas a tipos particulares de realizações científicas;

- relacionado à utilização concreta de tipos específicos de ferramentas e textos para o processo de solução de quebra-cabeças científicos.
Escolas de análise organizacional
Paradigmas como realidades alternativas
Gareth Morgan
Schulich School of Business - York University

RAE - vol. 45, no. 1, jan-mar/2005
Relacionamentos entre os paradigmas, as metáforas e a resolução de quebra-cabeças, contrapondo as metáforas ortodoxas da teoria das organizações com outras formas de compreender o fenômeno.
Mestrandos:
Alessandro Dias e Rafael Ravazolo

Percepção do mundo -> mediada -> ambiente social

Aquisição de novos modos de pensar -> afastamento da visão de mundo

Teóricos das organizações -> objeto de pesquisa -> verdades inquestionáveis
Objetivos
Compreender como teóricos tentam entender seu objeto de estudo e como estes poderiam ganhar com um distanciamento teórico do modo ortodoxo

Estabelecer relações entre as teorias e as visões de mundo

Apresentar outros paradigmas e metáforas para auxiliar no distanciamento e na escolha dos objetos
Estudo dos Métodos e Posicionamento Epistemológico na Pesquisa de Aprendizagem Organizacional, Competências e Gestão do Conhecimento
Método
1- Selecionar artigos ENANPAD (dentro do tema e período): 65
2 - Classificar os artigos de acordo com o tema:
a) aprendizagem organizacional
b) competências gerenciais
c) gestão do conhecimento
3 - Identificar os seguintes aspectos:
a) tipo de planejamento de pesquisa utilizado, segundo a tipologia de Selltiz (1975);
b) tipo de pesquisa: qualitativa, quantitativa e multimétodos;
c) posicionamento epistemológico do estudo, segundo Burrell e Morgan (1979).

Classificação e evolução dos estudos
Problemática
Base Teórica
Posicionamento epistemológico: paradigmas de Burrell e Morgan.
"Paradigmas = conjuntos de pressupostos básicos a subscreverem linhas de referência, modos de teorização e de operação, dos teóricos sociais."

Claudia Simone Antonello
ENANPAD, 26, 2002.
Identificar quais métodos de pesquisa têm sido empregados para o estudo de aprendizagem organizacional, competências e gestão do conhecimento; quais os posicionamentos epistemológicos de tais estudos, bem como ter uma noção da evolução das publicações sobre estes temas no meio acadêmico
“vigilância epistemológica” sobre a própria produção - conduta científica necessária ao desenvolvimento de novos campos de pesquisa;

“estudos do estado da arte” - análises sobre o estado do conhecimento numa determinada área ou sobre a evolução do conhecimento na comunidade científica.

Balanço da produção sobre os temas: aprendizagem organizacional, competências e gestão do conhecimento.
Objetivos
Identificar quais métodos de pesquisa têm sido empregados para o estudo de aprendizagem organizacional, competências e gestão do conhecimento;

Identificar em quais paradigmas da tipologia proposta por Burrell e Morgan (1979) encontram-se estas publicações;

Ter uma noção da evolução das publicações sobre estes temas no meio acadêmico, tendo como referencial os artigos apresentados no ENANPAD entre 1997 e 2000.
A teoria social em geral e a teoria das organizações poderiam ser analisadas em termos de quatro amplas visões de mundo, vistas em duas dimensões:

subjetivo-objetiva =
natureza da ciência

regulação-mudança radical =
natureza da sociedade
Burrell e Morgan (1979)
Resolução de quebra-cabeças
Diversos tipos de atividades de pesquisa
Relacionadas às metáforas, que estão em concordância com uma determinada visão da realidade
Paradigma funcional
Sociedade tem existência concreta e real, com caráter sistêmico

Comportamento demarcado pelo contexto

Ciência social objetiva e livre de valores

Distanciamento do objeto com rigor e método

Reguladora e prática

Busca gerar conhecimento empírico útil
Burrell e Morgan (1979)
Paradigma interpretativista
Mundo social tem situação ontológica duvidosa

Sociedade entendida a partir do ponto de vista do participante

Busca entender como as múltiplas realidades compartilhadas surgem, se sustentam e se modificam

Ciência objetiva inalcançável, conhecimento científico tão problemático quanto senso comum
Paradigma humanista radical
Realidade é socialmente construída e sustentada

Seres humanos aprisionados nos limites criados por si próprios

Oposição total ao funcionalismo - ordem e liberdade são vistos como modos de dominação ideológica

Busca descobrir ligações entre pensamento e ação

Paradigma estruturalista radical
Sociedade é uma força potencialmente dominante

Concepção materialista

Estruturas sólidas e concretas

Realidade existe independente de quem a observa/percebe

Realidade com tensões e contradições

Busca entender as tensões e a manutenção do poder
Total de artigos publicados sobre os temas - 1997 a 2000
Artigos sobre os temas em relação ao total de artigos ENANPAD
Base Teórica
Planejamento do estudo: tipologia de Selltiz
1. Familiarizar-se com o fenômeno ou conseguir nova compreensão deste para poder formular um problema mais preciso de pesquisa ou criar novas hipóteses;

2. Apresentar precisamente as características de uma situação, um grupo ou um indivíduo específico (com ou sem hipóteses específicas iniciais);

3. Verificar a freqüência com que algo ocorre ou com que está ligado a alguma outra coisa;

4. Verificar uma hipótese de relação causal entre variáveis.
formulativos / exploratórios
descritivos
de relações causais
Objetivos
Tipos de estudos
Resultados
Classificação geral quanto ao planejamento de pesquisa
Resultados
Classificação geral quanto ao posicionamento
epistemológico e ao tipo de pesquisa
Epistemologia da Metáfora
Conhecimento e compreensão do mundo objetivo é feito por processos subjetivos
A metáfora tem o papel do simbólico, representando uma realidade parcial
Metáfora
Diversas escolas de pensamento
Diversas maneiras de abordar ou estudar realidades
Paradigma
Thomas Kuhn define como
uma visão implícita ou explícita da realidade
Máquina
Organismo
Taylor (1911) e Fayol (1949)
Racionalidade intencional, metas, pessoas como estruturas mecânicas com habilidades instrumentais, busca da eficiência, modelo fechado e estático
Sistema de partes interligadas e dependentes, ainda que diferentes, em constante mutação, com estreito relacionamento entre organização e ambiente, modelo aberto e dinâmico
VISÃO ORTODOXA DA TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES
Ao compreender essa natureza, podemos ampliar a perspectiva e compreender a ligação entre teoria e método
Hawthorne (1939), Selznick (1938), Parsons (1951-56), Trist e Bamforth (1951), Katz e Kahn (1966), Burns e Stalker (1961), Lawrence e Lorsch (1967)
X
Sistema
cibernético
Organizações como padrões de informação
Sistema frouxamente acoplado
Organizações como sistemas ajustados, eficientes e bem coordenados
Ecologia
populacional
Foco na competição e seleção na população organizacional
Teatro
Membros são atores humanos interpretando vários papéis
Cultura
Aspectos simbólicos: rituais, linguagem, história, mitos
Sistema político
Conflitos de interesse e papel do poder nas organizações
Texto
Atividade organizacional é vista como um documento simbólico, interpretável e analisável
Jogos de
linguagem
Organizações criadas e sustentadas pelo uso da linguagem, sendo uma forma de discurso
Conclusões
Mais de um paradigma possível, que em dado momento se anulam ou contradizem

Vislumbrar através das aparências superficiais

Inúmeras metáforas para explicar fenômenos

Repensar a natureza dos objetos fora da ortodoxia
Realização
e produção
de sentido
Organizações como construções sociais contínuas, aspectos da vida organizacional são menos reais do que parecem
Prisão psíquica
Organizações alienam, aprisionam e dominam - teoria antiorganização
Instrumento de dominação
Estudo das características opressivas, organizações representam uma dominação maior
Fragmentação
Organizações têm tendência a se fragmentar e desintegrar em função das tensões internas
Catástrofe
Análise de contradições internas - não foi utilizada sistematicamente
Full transcript