Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

EMOÇÕES, AFETOS E SENTIMENTOS

Trabalha Psicologia #4
by

Lara Cebola

on 31 March 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of EMOÇÕES, AFETOS E SENTIMENTOS

EMOÇÕES
AFETOS
SENTIMENTOS

As Emoções
As emoções são um elemento muito importante no comportamento humano e da sociedade. Eram encaradas como perturbadoras do modo de pensar e de agir, porque era racionais.
O primado da racionalidade, que dominava a psicologia e as outras ciências humanas e sociais, conduzia as emoções:
A serem interpretadas como se fossem um ruído, um obstáculo ao funcionamento adequado da razão e do pensamento.
As emoções passaram a ser encaradas como processos com valor adaptativo no ato de decidir, através de investigações feitas por António Damásio.
Não é fácil escondermos as nossas emoções por mais que a gente tente
.

Conseguimos expressá-las através de:
As emoções estão presentes nas interacções sociais, que acompanham e até substituem a expressão linguística.

As emoções aparecem na história da Humanidade antes da linguagem e servem como um meio mais eficaz da comunicação.
Sinais Emocionais:
Significam um sorriso, expressões faciais, choro e grito.
Esses sinais emocionais constituem um sistema de comunicação precoce, que permite ao bebé levar o adulto a participar na sua sensibilidade e a obter as respostas necessárias ao ser bem-estar e à sua sobrevivência, e muitas das vezes os adultos interpretam e respondem.
As emoções no bebé são o primeiro modo de comunicação com o mundo que o rodeia.
As manifestações do bebé são vitais, ou seja, correspondem a sinais que visam mobilizar os adultos no sentido de lhe proporcionarem o que é necessário.
Mesmo quando a criança já tem uma posse da linguagem e de outros meios de interacção, nas situações de grande ansiedade ela recorre às emoções para assegurar uma comunicação expressiva de um certo estado.
Carácter específico dos processos emocionais
As emoções desempenham um papel fundamental no início da vida. O ser humano, quando nasce não consegue sobreviver sozinho, por isso torna-se dependente dos adultos que cuidam dele, e é com eles que tem de comunicar, para poderem manifestar as suas necessidades e desejos.

É através das emoções que o bebé comunica com a mãe, ou com a outra pessoa que cuida dele, com um simples gesto e mímica.
Essas interacções emocionais que se estabelecem:
• Entre o bebé e os outros;
• E o seu papel no futuro da criança;
Já vem do tema das relações precoces, que estudamos anteriormente.
São os sinalizadores de determinados estados.
O código de comunicação que constitui as emoções pode ser menos preciso que o código linguístico, mas comunicação é sempre mais rápida e poderosa.
Por exemplo, se a tua mãe é chamada à escola, por qualquer coisa menos boa que tu tenhas feito como:
Faltas;
Resultados menos bons nos testes;
Faltas de respeito com os professores ou funcionários.
Ela vai mostrar várias emoções, mesmo sem falar do que se passou:
Depois de fazer uma primeira introdução sobre as emoções, vamos agora estabelecer a influência entre elas, os afetos e os sentimentos nos nossos comportamentos.
“A palavra emoção traduz, em geral, à mente uma das seis emoções ditas primárias ou universais: alegria, tristeza, medo, cólera, surpresa ou aversão. (…)”
- António Damásio
Diferença entre sentimento e emoção, segundo Antonio Damasio:
Usualmente, emoção e sentimento surgem como sinónimos, mas segundo António Damásio, a relação entre ambos é muito estreita.
. Segundo António Damásio, a emoção é um conjunto de reacções corporais, automáticas e inconscientes, face a determinados estímulos provenientes do meio onde estamos inseridos.
. O sentimento surge quando tomamos consciência das nossas emoções, isto é, o sentimento dá-se quando as nossas emoções são transferidas para determinadas zonas do nosso cérebro, onde são codificadas sob a forma de actividade neuronal.

AFECTO
Os afectos têm a ver com aquilo que nos afecta, são algo de que somos dotados;

São tendências para responder positiva ou negativamente a experiências emocionais relacionadas com as pessoas ou objectos;

Ter afectos é ser dotado da capacidade de dar e de receber, de amar e de ser amado, de perturbar e de ser perturbado, por exemplo.

Os afectos exprimem-se através das emoções e têm uma ligação especial com o passado, com as experiências e vivências com as pessoas, objectos, ambientes e ideias. As emoções estão ligadas essencialmente a situações presentes.

Exprimem-se em sentimentos e emoções;

EMOÇÃO
Não são observáveis, são privados e relacionam-se com o interior
Prolongam-se no tempo e são de menor intensidade de expressão que as emoções;
Não se associam a nenhuma causa imediata;
Surgem quando tomamos consciência das nossas emoções;
Caracteristicas das emoções:
-
Tempo
: a emoção tem um princípio e um fim.
-
Intensidade
: cada emoção tem um tipo de intensidade. (ex: o receio do medo e do terror)
-
Alterações corporais
: traduzem-se em várias manifestações corporais. ( através de gestos , movimentos, expressões faciais acelerando o ritmo cardíaco)
-
Causas e Objectos
: as emoções têm sempre uma causa e direccionam-se sempre para um objecto. ( ex: surge a propósito de um acontecimento, pessoa, situação, recordação ou ideia).
-
Versatilidade
: aparecem e desaparecem com rapidez.
-
Polaridade
: podem ser positivas ou negativas ( positivas: alegria, negativa: desgosto, medo) Exemplo: uma pessoa pode sentir-se muito feliz ou só um pouco feliz.
-
Reacções
: são sempre uma reacção a algo.
- Interpretação
: traduz uma interpretação dos factos. Exemplo: um aluno tem mau aproveitamento: se considera que os baixos resultados se devem à injustiça dos professores, sentirá ira; se considera que o seu insucesso é devido à falta de estudo, sentirá culpa.
Expressões faciais;
Entoação da voz (outro tom de voz) ;
Postura do corpo.
As emoções têm um valor adaptativo:
AFETOS E SENTIMENTOS
É frequente, nas conversas e até em textos, confundirem-se as emoções com os termos afetos e sentimentos, sendo muitas vezes também tomados como sinónimos.
Vamos então tentar distinguir estes estados.
Quando falamos de afetos falamos de relação. Uma relação implica sempre uma troca, em que se dá e recebe, o que envolve uma mudança nos elementos envolvidos. Podemos dizer, que nas relações que estabelecemos, somos afectados pelos outros e afetamo-los.
Esta é uma vocação inscrita no ser humano que, se for privado desta possibilidade, sentirá um grande sofrimento.

Os afetos que se estabelecem constroem a matriz da nossa vida pessoal.
A nossa sobrevivência psicológica funda-se nas relações interpessoais, sobretudo com as pessoas de quem mais gostamos.
Exemplo: Assim como a ausência dos pais, avós, etc.; provoca grande sofrimento no bebé, assim para nós é a causa de grande sofrimento a indiferença de alguém para nós é importante.
Os afetos exprimem-se através das emoções, sendo organizados pelas experiências emocionais que se repetem. Os afetos existem em nós como predisposição para as relações com os outros, que ao serem concretizados, se transformam em emoções

Os afetos, que podem exprimir-se pelo amor mas também pelo ódio, são vividos intensamente sob a forma de emoções. Construídos ao longo do tempo, remetendo-nos, portanto, para o passado, estruturam a nossa vida mental. Diferentemente, a emoção concretiza-se no presente, manifestando-se por todo um conjunto de modificações fisiológicas.

Os afetos reportam-se não só às relações que estabelecemos com as pessoas, mas também com objectos e lugares. Ao longo da nossa vida, nós todos já nos recusamos a desfazermo-nos de um objecto, porque nos encontramos afeiçoados a ele, independentemente do seu valor de uso, pois o seu valor é afectivo.
AFECTOS
SENTIMENTOS
Os sentimentos são estado voltados para o nosso interior, ou seja são privados. Já as emoções são dirigidas para o exterior, ou seja são públicas, tendo assim uma dimensão comunicacional. Por isso, podemos observar e interpretar as emoções, mas não o podemos fazer com os sentimentos.
Não é inerente aos sentimentos termos consciência deles. Muitas vezes damo-nos conta que estamos preocupados ou ansiosos. O estado de preocupação ou de ansiedade não se iniciou só a partir do momento em que tomamos consciência deles.
Por isso António Damásio considera existirem três fases para explicar esse acontecimento:
1.
O estado da emoção
– a emoção pode ser desencadeada e experimentada de forma inconsciente.
2.
O estado de sentimento
– pode ser representado de forma não consciente.
3.
O estado de sentimento tornado consciente
– conhecido pelo organismo que experimenta a emoção e o sentimento.
Para que os sentimentos possam ter influência sobre o sujeito para além do momento, a consciência tem que estar presente.

O psicólogo francês Ribot referia numa das suas obras, que a emoção é, no plano afectivo, o mesmo que a percepção ao nível intelectual. O sentimento corresponde ao conhecimento, á representação consciente de uma emoção no cérebro.
Um outro aspecto distintivo das emoções e dos sentimentos é que, enquanto as emoções se caracterizam por uma grande intensidade e uma duração breve, os sentimentos prolongam-se no tempo e são de menor intensidade de expressão. Nas emoções, reconhecemos o elemento que as desencadeou, enquanto os sentimentos não se associam a uma causa imediata.
EMOÇÃO ...
É uma reacção complexa a estímulos externos (mais frequentemente) e também a estímulos internos, que se traduz em reacções fisiológicas, comportamentais, cognitivas, afectivas, sentimentais e em expressões faciais.
São processos desencadeados por um acontecimento, pessoa, situação, que é objecto de uma avaliação cognitiva nem sempre consciência.
A emoção é uma experiencia subjectiva que pode ser acompanhada por reacções orgânicas (modificação do ritmo cardíaco, do tónus muscular, etc.), de mimica, gestos, movimentos e expressões vocais.

Tipos de emoções :
• EMOÇÕES PRIMÁRIAS ou universais – alegria, tristeza, medo, cólera… Estão presentes em todas as culturas e aparecem muito cedo na vida do ser humano. Assentam numa base inata e o seu aparecimento não depende da aprendizagem.
• EMOÇÕES SECUNDÁRIAS ou sociais – vergonha, ciúme, culpa ou orgulho. Foram construídas sobre as emoções iniciais e implicam o recurso a aprendizagens feitas.
• EMOÇÕES DE FUNDO – bem-estar, mal-estar, calma ou tensão.
Componentes das emoções:
Componente cognitiva -
Ocorre quando tomamos conhecimento do facto: se não houver conhecimento deste, não se experimenta qualquer emoção;

Componente avaliativa -
Fazemos uma avaliação, agradável ou desagradável, da situação;

Componente fisiológica -
Manifestações orgânicas, corporais face à emoção;

Um torcer de mãos
Um arquear de sobrancelhas
Um simples semicerrar de olhos
Uma leve alteração do tom de voz
Um leve descair de lábios
Componente expressiva -
Expressões corporais que permitem mostrar ao outro as nossas emoções;
Componente comportamental -
Comportamento que o sujeito poderá ter face ao outro, é o estado emocional que desencadeia determinado conjunto de comportamentos;
Componente subjectiva -
Relaciona-se com o que o indivíduo sente a nível emocional e interior a que só ele tem acesso, ou seja, é o estado afectivo associado à emoção.
Perspectivas/teorias das emoções:
Perspectiva Evolutiva segundo Charles Darwin:
Darwin procurou traços comuns na expressão de emoções em vários povos, e identificou seis emoções primárias ou universais: a alegria, a tristeza, a surpresa, a cólera, o desgosto e o medo;

Considerou que as emoções têm um papel adaptativo fundamental na história da espécie humana, sendo determinante para a sua capacidade de sobrevivência.
Segundo Ekman:
Mais tarde Ekman investigou tentando procurar uma tese que defendo que povos diferentes teriam emoções diferentes;
Confirmou a tese de Darwin: há emoções que são universais, independentes do processo de aprendizagem e da cultura em que se manifesta;
Não nega a influência da cultura nas emoções, na medida em que há regras que controlam a sua expressão. Porem, existe um património comum ao nível das emoções e da sua expressão.
Perspectiva Fisiológica
Defendida por Willians James, que considerava que as emoções resultariam da consciência das mudanças orgânicas provocadas por determinados estímulos;
As emoções resultam das percepções do estado do corpo, das mudanças orgânicas provocadas por estímulos.
O estado de consciência de emoções como a cólera, a alegria, a raiva, resume-se à consciência de manifestações fisiológicas

Afirmam que os processos cognitivos, como as percepções, recordações e aprendizagens, são fundamentais para se perceberem as emoções;
A forma como representamos uma dada situação, como a avaliamos é que desencadeia ou não determinada emoção;
Perspectiva Cognitivista
Perspectiva Culturalista
As emoções são processos aprendidos no processo de socialização;
Consideram que as emoções são uma construção social, que tem que ser aprendidas;
As diferentes sociedades e culturas definem o tipo de emoções que se podem manifestar e como as manifestar;
A sua forma de expressão varia de cultura para cultura, dependendo assim do espaço e do tempo;
Nega a existência de emoções universais: à diversidade cultural corresponde uma diversidade de emoções e das respectivas expressões;
TABALHO ELABORADO POR:
CONCLUSÃO
Sem emoção, ficaríamos impossibilitados de fazer as escolhas mais simples. É nas áreas pré-frontais que se faz a associação entre uma situação complexa e o estado emocional associado a esse tipo de situações (experiências pessoais anteriores).
Existe, assim, uma ligação entre o tipo de situação e o estado somático (corpo) que actua como sinal de alarme ou como sinal de incentivo, podendo levar à rejeição ou adopção de uma opção. O nosso pensamento tem necessidade das emoções para ser eficaz.

Filipa Moreira nº11
Jéssica Caldeira nº13
Lara Cebola nº14
Professor: José Verissímo
Disciplina: Psicologia B
SOLUÇÕES:
FIGURA 1 -
Alegria
FIGURA 2 -
Surpresa
FIGURA 3 -
Aversão, nojo
FIGURA 4 -
Raiva, ódio
FIGURA 5 -
Medo
FIGURA 6 -
Tristeza
FIGURA 7 -
Desprezo
Video: Emoção de bebe ao ouvir a mãe cantar"
Video: "Publicidade Evian"
Video: "Emoções""
Video: Mr. Bean Em Férias, Cena da Dança"
Video "Método detecta
Mentiras Analisando as
Expressões faciais"
Full transcript