Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

M1 - Fofografia Digital - Breve história da fotografia e sua evolução

M1 - Fofografia Digital - Design, Comunicação e Audiovisuais
by

josé gouveia

on 21 October 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of M1 - Fofografia Digital - Breve história da fotografia e sua evolução

Breve história da fotografia e sua evolução A Câmara escura A luz entrava na câmara através de uma pequena abertura (pinhole ou buraco de agulha) projectando a imagem na parede oposta. No séc. XVI os artistas italianos diminuíram o tamanho das câmaras e criaram caixas portáteis, substituindo o buraco da agulha por lentes adicionando um espelho para inverter a imagem e uma superfície de vidro por onde a imagem era visionada. Em 1727, J.H. Schulze, deu o primeiro passo para fixar a imagem na câmara escura sem ser num processo manual, realizando uma investigação sobre a sensibilidade à luz do nitrato de prata.

O mérito da obtenção da primeira imagem fixa e inalterável à luz pertence ao francês Joseph Nicéphore Nièpce (1765-1833) Fixar a imagem Daguerreótipo Heliografia Calotipia Chapa húmida Emulusão de gelatina seca A Kodak Máquinas fotográficas A Câmara fotográfica A fotografia digital A técnica do daguerreótipo consistia de usar como material sensível a luz uma placa revestida de prata e sensibilizada com o iodeto de prata, que depois de exposta era revelada com vapor de mercúrio aquecido. E finalmente fixada com tiossulfato de sódio, conhecido como o hipossulfito dos fotógrafos.

Não era possível ter cópias ou mesmo ampliá-las e no processo utilizava-se de vapor de mercúrio que é extremamente tóxico. A primeira fotografia foi feita por um outro francês chamado Joseph Nicéphore Niepce (1765-1833) - francês, em 1826, com uma técnica que ele denominou de heliografia. Esta sua primeira imagem fotográfica obtida com sucesso foi feita de uma paisagem vista da janela do seu local de trabalho.

Podem ver-se os telhados das edificações vizinhas, de uma maneira confusa por causa do longo tempo de exposição feita durante quase todo dia - ao que consta precisou de 8 horas de exposição (abertura). O inglês Willian Henry Fox Talbot no mesmo ano da invenção do daguerreótipo (1839) mostrou o sua importante invenção do primeiro processo fotográfico que possibilitava através do negativo original em papel produzir quantas cópias positivas se quisesse também em papel. O processo que veio a seguir foi o do colódio húmido inventado por Frederick S. Archer em 1851. Que utilizava uma chapa de vidro preparada com nitrato de celulose e um iodeto solúvel sensibilizado com nitrato de prata. Em 1871 outro processo suplantou o anterior, deixando-se de usar as delicadas chapas de vidro. Richard L. Maddox desenvolveu uma emulsão de gelatina seca de alta sensibilidade.

Tornou-se possível ter os filmes em rolos. Com isto pôde-se fabricar as câmaras em tamanho menores do que as encontradas até então.

Estas máquinas passaram a dominar o mercado fotográfico. George Eastman escreveu o seu nome na história da fotografia ao criar a emulsão de gelatina e brometo de prata em forma de rolos.

Juntou a estes o fabrico de câmaras pequenas, leves, fáceis de usar e com preço baixo o suficiente para que qualquer um pudesse adquirir uma delas.

Em 1888 foi lançada a câmara Kodak Brownie.A prática fotográfica ao alcance de todos só se tornou realidade com a introdução dos negativos flexíveis (inclusive coloridos) e da máquina fotográfica amadora Kodak (1888). Passados mais de cem anos esta técnica fotográfica que utiliza filmes em rolos permaneceu como a mais utilizada por profissionais e amadores até à dessiminação da fotografia digital.

As câmaras actuais derivam da câmara escura.
No séc. XVI substituiram-se os orificios por lentes convexas, que dava uma imagem mais luminosa e nítida, usada pelos artistas para o desenho das suas obras.

A câmara fotográfica foi possivel graças à invenção de materiais fotosensíveis no séc. XIX. Estas emulsões depositavam-se em placas de vidro que se colocavam nas câmaras e que se expunham à luz durante o tempo necessário para a realização da imagem.
Tornou-se, então, necessário controlar o tempo de exposição. Facto realizado por obturadores mecânicos e diafragmas para controlar a luminosidade da imagem. No final do séc. XIX a câmara de película de rolo de George Eastman permitiu a realização de numerosas imagens com uma só carga.

O formato 35mm, introduzido com a câmara Leica, em 1925, revoluciona o mercado e, após a 1ª Guerra Mundial, surgem as grandes estrelas entre as câmaras fotográficas: a alemã Hasselblad, nos anos 40 e, na década seguinte, as câmeras reflex (Asahi Pentax, 1957).

A década de 1960 marca a disseminação das máquinas totalmente automáticas, com a Agfa, em 1959. A câmara é composta de uma série de mecanismos cujas funções são a focagem da imagem reflectida pelo objecto a ser fotografado e deixar que a luz sensibilize o filme ou o ccd.

As câmaras são compostas por um diafragma para regular a quantidade de luz que atinge o filme ou ccd e um obturador que determina o tempo de exposição. Componentes da Câmara fotográfica Obturador:

Dispositivo mecânico que controla o tempo de exposição do filme ou ccd à luz.
Objetiva:

É um conjunto de lentes que focam os raios de luz que emana pelo objecto na câmara. Na sua forma mais simples podemos defini-la como um pedaço de vidro polido. Assunto e fonte de luz:

Qualquer plano ou elemento que queremos fotografia deve ser iluminada por uma fonte de luz, um lâmpada eléctrica, o sol, é preciso lembrar que fotografia significa "desenhar com luz". A luz que atinge o sujeito é reflectida em todas as direcções destes raios passam através das lentes para formar imagens. Diafragma:

disco que controla a quantidade de luz que alcança o ou ccd. O diafragma ou abertura actua como a íris do olho humano, variando em diâmetro podemos controlar a luz que entra na câmara. Visor:

Elemento através do qual se pode visualizar a imagem a obter. Todas as câmaras precisam de algum tipo de visor que permite enquadrar e compor uma imagem. O desenvolvimento da fotografia digital, apesar de recente, ganhou uma gama de recursos impressionantes. Este tipo de fotografia utiliza câmaras que dispensam o uso de filmes para capturar as imagens, o que é feito de maneira electrónica pelo CCD, e são depois armazenadas nas memórias das câmaras digitais. A primeira máquina digital - desenvolvida por Steven Sasson, em 1975, nos laboratórios da Kodak. Cronologia da tecnologia fotográfica



1825 - Nicéphore Niépce tira a primeira fotografia permanente, uma imagem de um menino guiando um cavalo.

1835 - William Fox Talbot inventa o processo Calótipo e produz fotografias permanentes.

1839 - Louis Daguerre patenteia o Daguerreótipo.

1840 - William Fox Talbot inventa o processo positivo / negativo usado na fotografia moderna.

1851 - Frederick Scott Archer. inventa o processo de colódio úmido.

1871 - Richard Maddox inventa a placa seca usando emulsão de gelatina e brometo de prata.

1872 - Louis Ducos du Hauron tira a primeira foto colorida.

1876 - F. Hurter e V. C. Driffield começam a estudar a sensitividade de filmes(sensitometria).

1878 - Eadweard Muybridge captura o movimento de um cavalo com o uso de várias câmeras.

1887 - Filme de celulóide

1888 - A Kodak lança uma câmera para consumidores comuns.

1891 - Thomas Edison patenteia o Cinetoscópio

1895 - Auguste e Louis Lumière - inventam o Cinematógrafo

1898 - A Kodak lança as câmeras dobraveis.

1902 - Arthur Korn cria um processo prático de fototelegrafia.

1907 - As fotografias coloridas chegam ao mercado com o Autochrome Lumière.

1923 - Harold Edgerton inventa o flash fotográfico.

1925 - A Leica lança o formato 35mm para fotografia.

1948 - Lançada a camera Hasselblad.

1948 - Edwin H. Land inventa a primeira camera instantânea.

1957 - Primeira camera reflex lançada pela Asahi Pentax.

1959 - Lançada a Nikon F.

1959 - A Agfa produz a primeira câmera totalmente automática.

1973 - A Fairchild Semiconductor lança o primeiro chip CCD. Obturador: Visor: Diafragma: Assunto e fonte de luz: Objetiva: Auto retrato Nadar Louis Daguerre-Daguerreótipo Primeiros negativos da história - Nicéphore Niépce Giovanni Battista della Porta - Inventor da Câmara escura-1558 Baudelaire fotografado por Nadar. Sarah Bernardt fotografada por Nadar
1859 / 1866 Niépce Curso Profissional de Multimédia

Design de Comunicação e Audiovisuais

Unidade 1 - Fotografia Digital

Adquirir conhecimentos quanto aos fenómenos da luz e da formação da imagem fotográfica.
Dominar os princípios básicos da máquina fotográfica.
Desenvolver um sentido estético e critico quantos aos valores expressivos da imagem.
Dominar as possibilidades técnicas formais e criativas da fotografia.
Aplicar terminologias adequadas no domínio da fotografia.
Compreender os conceitos fundamentais da imagem digital.

Breve história da fotografia e sua evolução.
Comparação entre a fotografia convencional e a fotografia digital.
Formação de imagem; mecanismos da visão e da máquina fotográfica.
Por volta de meados da década de 1860 a época romântica da fotografia acabou, dando lugar ao realismo dos temas do quotidiano. Os temas épicos (lendas como Lancelote, penhascos abruptos) e o retrato individual sobreviveram ao longo de todo o século.
Com Daguerre, as fotografias eram banhadas de luz, com o aspeto de luar intenso. Nesta época, muitas fotografias serviam de base a gravuras. Os progressos do suporte fotográfico (papel de albumina) permitiram melhores definições de perspetiva e de valores tácteis. Retratam-se inúmeras paisagens terrestres e marinhas. Le Gray usava dois negativos, um para o céu e outro para o oceano. A arte de Le Gray era romântica. Outros como Clifford, privilegiaram a arquitetura antiga. Em Portugal, Possidónio da Silva fotografou monumentos históricos e paisagens. Evolução da fotografia no séc. XIX:
aparência e funções Evolução da fotografia no séc. XIX:
aparência e funções
Os primeiros fotógrafos (Niépce, Talbot) obtiveram registros empobrecidos da realidade que fotografaram. O jogo de luz e sombra é determinante na análise destas fotografias.
Na sequência das experiências de Niépce, a descoberta decisiva coube a Daguerre: em 1835 usou uma placa revestida de prata sensibilizada com iodeto de prata, que apesar de exposta não apresentava vestígios de imagem. Guardou-a num armário e ao abri-lo no dia seguinte encontrou uma imagem revelada, graças à ação de mercúrio. Em 1837 Daguerre já havia padronizado o processo que ainda tinha como grandes problemas: longo tempo de exposição (15 a 30 minutos), imagem invertida e contraste muito fraco. A imagem formada na chapa, depois de revelada, continuava sensível à luz do dia e rapidamente se destruía; Daguerre solucionou este problema ao descobrir que, mergulhando as chapas reveladas numa solução aquecida de sal de cozinha, este tinha um poder fixador, obtendo assim uma imagem inalterável.
Daguerre vendeu em 1839 a sua invenção (o daguerrotipo) ao governo Francês, ficando a receber uma renda vitalícia de 6000 Francos anuais. Louis Jacques Mandé Daguerre
1787-1851. Pintor e químico francês.
As artes plásticas não ficaram imunes à evolução e utilização da fotografia: alguns pintores fotografavam a realidade que depois pintavam na tela e há mesmo quem afirme a relação entre o “impressionismo” das primeiras fotografias e o impressionismo pictórico.
A burguesia apropriou-se da fotografia como modelo acessível e popular de fixação da realidade e introduziu-a nos seus costumes e ambientes. 3 minutos de exposição !
Logo após o governo francês ter anunciado o invento de Daguerre, Talbot reclamou a prioridade de seu invento num informe à Sociedade Real inglesa, chamado “Alguns informes sobre a arte do Desenho Fotogénico, o processo mediante o qual se pode conseguir que os objetos naturais se reproduzam por si só”. Ao contrário de Daguerre, a publicação desse informe foi privada e limitadíssima, restringida aos colegas cientistas da Academia. Fox Talbot
1800- 1877. Escritor e cientista inglês
A ciência, o estado, a universidade, a imprensa, enfim, os estudiosos, todos se apropriaram da fotografia como meio de estudo e de registo de informação. Conceito de Fotografia

Reprodução mecânica ou digital de imagens reais sem intervenção manual
O desenvolvimento da fotografia ocupou largamente o séc. XIX e veio proporcionar uma nova forma, mecanizada e acessível, de registar a realidade. A imagem popularizou-se. Conclusões
Rapidamente a fotografia entrou nos hábitos quotidianos da burguesia, das firmas, das publicações, da ciência, do jornalismo e das instituições.
A fotografia concorreu com a pintura e gerou-se um debate entre os intelectuais sobre a ameaça latente do fim da pintura e a validade artística da fotografia.
O aspeto pigmentado e difuso da fotografia terá influenciado a visão do real e não será total coincidência o surgimento, na pintura, do impressionismo. Cronologia da tecnologia fotográfica



1825 - Nicéphore Niépce tira a primeira fotografia permanente, uma imagem de um menino guiando um cavalo.

1835 - William Fox Talbot inventa o processo Calótipo e produz fotografias permanentes.

1839 - Louis Daguerre patenteia o Daguerreótipo.

1840 - William Fox Talbot inventa o processo positivo / negativo usado na fotografia moderna.

1851 - Frederick Scott Archer. inventa o processo de colódio úmido.

1871 - Richard Maddox inventa a placa seca usando emulsão de gelatina e brometo de prata.

1872 - Louis Ducos du Hauron tira a primeira foto colorida.

1876 - F. Hurter e V. C. Driffield começam a estudar a sensitividade de filmes(sensitometria).

1878 - Eadweard Muybridge captura o movimento de um cavalo com o uso de várias câmeras.

1887 - Filme de celulóide

1888 - A Kodak lança uma câmera para consumidores comuns.

1891 - Thomas Edison patenteia o Cinetoscópio

1895 - Auguste e Louis Lumière - inventam o Cinematógrafo

1898 - A Kodak lança as câmeras dobraveis.

1902 - Arthur Korn cria um processo prático de fototelegrafia.

1907 - As fotografias coloridas chegam ao mercado com o Autochrome Lumière.

1923 - Harold Edgerton inventa o flash fotográfico.

1925 - A Leica lança o formato 35mm para fotografia.

1948 - Lançada a camera Hasselblad.

1948 - Edwin H. Land inventa a primeira camera instantânea.

1957 - Primeira camera reflex lançada pela Asahi Pentax.

1959 - Lançada a Nikon F.

1959 - A Agfa produz a primeira câmera totalmente automática.

1973 - A Fairchild Semiconductor lança o primeiro chip CCD.
Full transcript