Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

performance art

description
by

pedro peixoto

on 16 December 2009

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of performance art

performance manifesto artístico experimental e interdisciplinar art realizado por poetas, realizadores, dançarinos, actores, artistas visuais, ou por qualquer um que o queira fazer a obra é a acção de um indivíduo ou grupo, num qualquer espaço, lugar ou momento é experimental sem regras, limites e ou orientações não necessita de galerias ou agentes, é independente e autónoma tem uma atitude social, política, crítica, muitas vezes controversas, com a vontade de confrontar o público ou simplesmente com uma atitude de índole meramente pessoal desafia o público a pensar de forma não convencional, pode ser perturbante, chocante, surpreendente, inesperada tem origem nos movimento “Fluxus” e “Happenings” (eventos/ concertos).
Tem como precedentes o movimento Dada, que é caracterizado pela sua falta de sentido e pelo seu carácter anti-racional, pelo futurismo que rejeitava o moralismo e o passado e se baseava na velocidade e no desenvolvimento tecnológico e ainda bebe alguma influência da Bauhaus e do Beatnicks dos anos 20.
Desde os anos 80
incorporou exponencialmente os media nas suas obras e actualmente usa as mais variadas tecnologias.
origem por joana fontoura
pedro peixoto
ivo pinto um meio de articular espasmos culturais mais amplos das mudanças políticas e econômicas, ao invés de focar em preocupações pessoais— era uma preferência de artistas do sexo masculino, como os que surgiram no Leste Europeu, nos anos 80. Como espectadores de um outro lugar, suas performances alertavam para uma constante fragilidade da vida humana na esfera do mundo político. Tudo isso foi esquecido quando a performance como monólogo ou paródia midiática, chegou o mais perto que poderia da diversão comum.

nos anos 90, os artistas passaram a usar a performance como uma manifestação crítica do cotidiano, com um extraordinário mix de linguagens visuais e sistemas de valor. Aliando tecnologia e traços de espiritualidade sob seu próprio ponto-de-vista, os performers contemporâneos nos forçam a questionar a fugacidade do tempo numa situação única. a performance como metáfora O surgimento da performance art remete ao cenário da batalha política e das mudanças culturais ocorridas nas principais cidades da europa, japão e estados unidos, na decada de 60 tudo começou em meados dos anos 50
cresceu o n de adeptos e surgiu uma tendência 1957
grupo Nipónico Gutai
performer usando vestido feito de lâmpadas acesas
60
Yves Klein
Salto no Vazio 70
Gilbert e George
living sculpture body art Marina Abramovic e Ulay Rudolf Schwarzkogler e os activistas de Viena Yves Klein Andy Warhol artistas conceptual e happenings fluxus Guerrilla Girls Brian O'Doherty Allan Kaprow Yoko Ono John Cage Joseph Beuys Live art action art intervenção Roi Vaara
Full transcript