Loading presentation...
Prezi is an interactive zooming presentation

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

O conhecimento em Aristóteles

No description
by

Jean Pierre

on 29 August 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of O conhecimento em Aristóteles

O conhecimento em Aristóteles
Introdução
Aristóteles nasceu em Estagira, na Macedônia e, em Atenas, desde os 17 anos, frequentou a Academia de Platão. Após a morte de Platão em 347a.C., viajou por diversos lugares e foi preceptor de Alexandre, o Grande, da Macedônia. De volta a Atenas, fundou o Liceu onde, segundo alguns, Aristóteles e os discípulos caminhavam pelo Jardim do Liceu, motivo pelo qual a filosofia aristotélica é chamada de
peripatética
(peri = "à volta de" e patéo = caminhar).
A teoria do conhecimento
A teoria do conhecimento aristotélica é exposta nas obras
Metafísica
e
Sobre a alma
.
O conhecimento pelas causas
Distinções fundamentais do ser
Conclusão
Para Aristóteles, se o conhecimento se faz com conceitos universais, esses mesmos conceitos são aplicados a cada coisa individual. Em toda transformação há algo que muda e que permanece.
Aristóteles critica a teoria da reminiscência platônica. Para ele, a origem das ideias é explicada pela abstração, pela qual o intelecto, partindo das
imagens sensíveis
das coisas particulares, elabora os
conceitos universais
.
Os primeiros princípios da ciência são estabelecidos por ou por
indução
, que conduz ao universal pela revisão de exemplos particulares. Depois, por
dedução
, são extraídas as conclusões por um processo de raciocínio que progride do universal para o particular.
Substância
Essência
É o atributo que convém à substância de tal modo que, se lhe faltasse, a substância não seria o que é.
Acidentes
É o atributo que a substância pode ter ou não, sem deixar de ser o que é.
Matéria e forma
Matéria
É o princípio indeterminado de que o mundo físico é composto, é "aquilo de que é feito algo".
Forma
É "aquilo que faz com que uma coisa seja o que é".
Potência e ato
Ato
É a essência (a forma) da coisa tal como é aqui e agora.
Potência
É a capacidade de tornar-se alguma coisa, é aquilo que é uma coisa poderá vir a ser.
É aquilo que é em si mesmo, o suporte dos atributos que podem ser essenciais ou acidentais.
SER
homem
planta
cachorro
HOMEM
humanidade
pensar
HOMEM
gordo
velho
belo
princípios indissociáveis
CORPO
ALMA
MOVIMENTO
D
E
I
R
}
Explicam como dois seres diferentes podem entrar em relação atuando um sobre o outro.
Aristóteles define a ciência como conhecimento verdadeiro, conhecimento pelas causas, por meio do qual é possível superar os enganos da opinião e compreender a natureza da mudança, do movimento. Há quatro sentidos para
causa
: material, formal, eficiente e final.
As quatro causas:
a causa material é aquilo de que a coisa é feita (o mármore);
a causa eficiente é aquela que dá impulso ao movimento (o escultor que modela);
a causa formal é aquilo que a coisa tende a ser (a forma que a estátua adquire);
a causa final é aquilo para a qual a coisa é feita (a finalidade de fazer a estátua).
Prof. Ms. Jean Pierre
http://www.filosofiaimidia.com/
Full transcript