Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Fisiologia do Sistema Nervoso - Silvio Tibo

Veja todas as sequências lógicas que permitem total assimilação do Sistema Nervoso.
by

Silvio Tibo

on 28 May 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Fisiologia do Sistema Nervoso - Silvio Tibo

O sistema nervoso é responsável pela maioria das funções de controle em um organismo, coordenando e regulando as atividades corporais. O neurônio é a unidade funcional deste sistema. Fisiologia do Sistema Nervoso Sistema Nervoso O Sistema Nervoso e o Endócrino são denominados de Sistemas de Integração Corporal, pois juntos controlam as diversas funções orgânicas. Neurônio A unidade morfológica e funcional do Sistema Nervoso
é a célula nervosa (neurônio) que é uma célula permanente
e altamente diferenciada. Anatomicamente o neurônio é forma-do por: dendrito, corpo celular e axônio. A transmissão ocorre apenas no sentido do dendrito ao axônio. Divisão O Sistema Nervoso é didaticamente dividido em duas partes: Sistema Nervoso Central (SNC) = Encéfalo (cérebro, cerebelo e bulbo) e medula espinhal. Sistema Nervoso Periférico (SNP) Nervos cranianos e nervos espinhais (raquidianos). Sistema Nervoso Central
- Cérebro - Cérebro = Maior e mais importante órgão
do Sistema Nervoso. É dividido em dois hemis- férios e estes em lobos (que possuem funções específicas).
É consituído externamente pela massa cinzenta (córtex cerebral) que é o agrupamento dos corpos celulares dos neurônios. Internamente, encontra-se a massa branca, formada pelo agrupamento dos axônios. Funções principais: inteligência, memória, pensamento, consciência, imaginação, atividades sensoriais (tato, olfato, visão audição, paladar) e motricidade (movimentos voluntários - Cerebelo - Responsável pelo equilíbrio corporal e coordenação dos músculos esqueléticos. Pesquisas recentes sugerem que a principal função do cerebelo seja a coordenação sensorial e não só o controle motor. - Bulbo (Tronco Encefálico) - É responsável por uma série de ativi- dades vitais e involuntárias, como: Movimentos respiratórios e batimentos cardíacos; Movimentos peristálticos; Secreção das glândulas; tosse, espirro e vômito. - Medula Espinhal - Longo cordão de nervos que transmi-
te os impulsos nervosos do encéfalo até a região lombar. Situa-se no canal medular, protegida pelas vértebras. Da medula par-
tem 31 pares de nervo espinhais ou raqui-
dianos que, juntamente com os 12 pares
de nervos cranianos, formam o SNP. Obs.: A localização das massas brancas e cinzenta na medula, são inversas a do cerebelo e do cérebro. Anatomia do Sistema Nervoso Sistema Nervoso Periférico
Sistema Nervoso Voluntário
Está relacionado com os movimentos voluntários. Os neurônios levam a informação do SNC aos músculos esqueléticos, inervando-os diretamente. Pode haver movimentos involuntários.
Sistema Nervoso Autônomo
Está relacionado com os movimentos involuntários dos músculos como não-estriado e estriado cardíaco, sistema endócrino e respiratório. em simpático e parassimpático. Eles têm função antagônica sobre o outro. São controlados pelo O Sistema Nervoso Autônomo é dividido SNC, principalmente pelo hipotálamo e atuam por meio da adrenalina e da acetilcolina. O mediador químico do SNA simpático é a acetilcolina e a adrena- lina, enquanto do parassimpático é apenas a acetil- colina. Observação SNA Simpático Parassimpático Os nervos simpáticos têm ação excitatória sobre tais órgãos, colocando o organismo em estado de prontidão e alerta em situações de estresse. Os nervos parassimpáticos atuam inibindo a atividade destes órgãos, levando o organismo a um estado de relaxamento. Arco Reflexo Os atos reflexos são reações involuntárias que envol-
vem impulsos nervosos, percorrendo um caminho chamado arco reflexo.
Um exemplo muito conhecido de arco reflexo é o reflexo patelar. O tendão do joelho é o órgão receptor do estímulo. Quando recebe o estímulo (ex. uma pancada) os dendritos dos neurônios ficam excitados. O impulso é transmitido aos neurônios associativos por meio de sinapses, que por sua vez transmitem o impulso aos neurônios motores.
Os neurônios associativos levam a informação ao encéfalo e os neurônios motores excitam os músculos da coxa, fazendo com que a perna se movimente. Tipos de Neurônios Neurônios receptores ou sensitivos ou aferentes São os que recebem estímulos sensoriais e conduzem o
impulso nervoso ao sistema nervoso central. Neurônios motores ou efetuadores ou eferentes Transmitem os impulsos motores (respostas ao estímulo) Neurônios associativos ou interneurônios Estabelecem ligações entre os neurônios receptores e
os neurônios motores. Tipos de Neurônios As Células da Neuróglia
ou Glia As células da Glia cumprem a função de sustentar, proteger, isolar e nutrir os neurônios. Há diversos tipos celulares, distintos quanto à morfologia, a origem embrionária e às funções que exercem. Distinguem-se, entre elas, os astrócitos, oligodendrócitos e micróglia. Têm formas estreladas e prolongações que envolvem as diferentes estruturas do tecido. Astrócitos Os astrócitos são as maiores células da neuróglia e estão associados à sustentação e à nutrição dos neurônios. Preenchem os espaços entre os neurônios, regulam a concentração de diversas substâncias com potencial para interferir nas funções neuronais normais(como, por exemplo, as concentrações extracelulares de potássio), regulam os neurotransmissores (restringem a difusão de neurotransmissores liberados e possuem proteínas especiais em suas membranas que removem os neurotransmissores da fenda sináptica). Estudos recentes também sugerem que podem ativar a maturação e a proliferação de células-tronco nervosas adultas e ainda que fatores de crescimento produzidos pelos astrócitos podem ser críticos na regeneração dos tecidos cerebrais ou espinhais danificados por traumas ou enfermidades. Oligodendrócitos Os oligodendrócitos são encontrados apenas no Sistema Nervoso Central (SNC). Devem exercer papéis importantes na manutenção dos neurônios, uma vez que, sem eles, os neurônios não sobrevivem e meio de cultura. No SNC, são as células responsáveis pela formação da bainha de mielina. Um único oligodendrócito contribui para a formação de mielina de vários neurônios. No Sistema Nervoso Periférico, cada célula de Schwann mieliniza apenas um único axônio. Micróglia A Micróglia é constituída por células fagocitárias, análogas aos macrófagos e que participam da defesa do sistema nervoso. Bons estudos!! É dividido em: O sistema nervoso e o endócrino são os responsáveis pelo equilíbrio homeostático do organismo. Exemplo: Susto (aumento da atividade cardíaca e respiratória + glicogenólise + vasoconstrição periférica). Sentido do Impulso Nervoso Sinapse A sinapse é a passagem do impulso nervoso Neurotransmissores são mediadores químicos. Exemplos: acetilcolina, epinefrina, norepinefrina, dopamina e serotonina. Após a passagem do estímulo os neurotransmissores são destruídos por enzimas como a colinesterase, por exemplo. As sinapses podem ser de dois tipos:
Sinapses neuroneurais (Acontecem no encéfalo e envolvem o contato elétrico entre dois neurônios)
Sinapses neuromusculares /Placa motora (Envolve o contato elétrico do neurônio com o músculo).





Antidepressivos: inibe a ação das enzimas sobre a serotonina.

Analgésicos: Alteram a permeabilidade do neurônio (DDP).

Anestésicos: bloqueiam a região sináptica. Fibras Adrenérgicas liberam adrenalina durante a sinapse. Fibras Colinérgicas liberam acetilcolina durante a sinapse. Diferença de Potencial Um neurônio quando estimulado, manifesta intensa atividade elétrica, devido a mudanças passageiras na permeabilidade de sua membrana aos íons sódio (Na+) e potássio (K+). Em um neurônio em repouso, a superfície interna da membrana se mantém menos positiva que a externa, o que equivale dizer que o interior do neurônio é eletricamente negativo. Durante a passagem do impulso nervoso, a situação das cargas elétricas se inverte: o interior torna-se momentaneamente mais positivo (Despolarização). Depois ocorre um retorno à situação inicial (Repolarização). entre um neurônio e outro através dos
neurotransmissores. Diferença entre célula nervosa, célula da glia, fibra nervosa e
nervo: CÉLULA NERVOSA (neurônio): responsável pela transmissão dos impulsos nervosos.
FIBRA NERVOSA (neurofibra): longo prolongamento de um neurônio, o axônio.
CÉLULA DA GLIA (gliais): dão sustentação, proteção e nutrem os neurônios.
NERVO: cordão cilíndrico esbranquiçado, formado por fibras motoras e sensitivas, que conduz impulsos de uma
parte do corpo para a outra. Ciclo Neuronal Arco Reflexo Localização da Massa
cinzenta e branca Meninges Membranas que protegem e amortecem o encéfalo.
Full transcript