Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Dimensionamento da Mão-de-obra

No description
by

Ramon Osmainschi

on 30 March 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Dimensionamento da Mão-de-obra

Introdução
A mão-de-obra é uma das partes mais importantes no desenvolvimento de obras e serviços de construção civil e outras áreas que a necessitem, seja pela experiência em campo, ou pela satisfação no local de trabalho, ambos geram
resultados importantes na execução e andamento das obras quando bem administrados. Não somente representa uma expressiva porcentagem e valores agregados das obras, como também pode gerar maior ou menor custo se bem ou mal dirigido.
Produtividade
Considera-se que
produtividade
seja a eficiência em se transformar entradas em saídas num processo produtivo (SOUZA, 1998).

O cálculo do dimensionamento é influenciado pela produtividade da mão-de-obra.
A produtividade é a
relação entre insumos e produtos
: quanto menor esse índice tanto melhor o rendimento do processo.

É a relação do montante produzido, por dado período de tempo, e a quantidade de recursos consumidos para criar ou produzir essas saídas além deste mesmo período.
A melhora do processo consegue-se: através do
progresso técnico
que permite substituir um fator de produção por outro, especialmente trabalho por capital, ou seja, mão-de-obra por equipamento; e
eliminação dos desperdícios
, que seria o uso impróprio e incompleto dos fatores de produção.
Efeito Aprendizado
O efeito aprendizado ocorre quando uma construção tem inúmeras repetições de uma
mesma etapa de produção, obtém-se um efeito de treinamento da mão-de-obra que leva a um aumento da produtividade.
Além das repetições, apresenta outros fatores influentes: grau de dificuldade do trabalho, composição da equipe, duração do trabalho conjunto dos operários de uma equipe,
interrupção no processo de execução e nível da preparação das atividades.
Formação de equipes
É a formação de um grupo de trabalhadores ou equipamentos para a execução de um serviço. Elas podem ser
mistas, especializadas
ou
mecanizadas
.
Dimensionamento da Mão-de-obra
O
dimensionamento da mão-de-obra
serve para alimentar a programação das atividades, distribuindo recursos uniformemente ao longo do tempo. Antes de entrar no dimensionamento da produtividade propriamente dito, é necessário definir
produtividade
. Este índice de desempenho é importante
nos trabalhos em canteiro de obras, por influenciar na relação de trabalho entre os integrantes das equipes de produção.
O princípio fundamental que governa o incremento da produtividade e que permite formular uma metodologia válida para a edificação é o da
continuidade
.
é um grupo composto por diversos profissionais que realizam vários tipos de atividade. O grupo é responsável por realizar uma etapa de produção, pode ser formado, por exemplo, por pedreiros (oficial de concreto), carpinteiro, montador de fôrmas, armador e servente. A combinação e o tamanho da equipe deve ser compatível com o projeto em questão. Uma equipe mista pode ser formada de até 20 operários, dirigidos por um supervisor e 1 ou 2 contramestres.

O desempenho de um grupo, após retirada ou inclusão de operários, pode ser recuperado com maior facilidade. A maior estabilidade em relação a alterações torna mais fácil o planejamento das atividades de cada operário. Porém, é desfavorável no caso em que necessita de mão-de-obra especializada ou quando a demanda de mão-de-obra varia em etapas diferentes de uma única atividade. O efeito aprendizado neste grupo é quase nulo.
Mistas ou Complexas
Especializadas
Como o trabalho é dividido em grupos que realizam continuamente a mesma tarefa pode haver aumento de produtividade. Normalmente são pequenas, com 4 ou 8 trabalhadores, com utilização reduzida de serventes.

É dirigida por um contramestre que na maioria dos casos realiza o serviço junto com a equipe. A coordenação e atuação deste tipo de equipe é de competência direta do gerente de obra. O efeito aprendizado neste tipo de equipe é o resultado da repetição das tarefas e leva ao aumento da produtividade.

A desvantagem do uso desse tipo de equipe está no planejamento prévio, porque exige uma coordenação e um planejamento das atividades mais detalhado, exigindo mais tempo. Alterações no decorrer dos trabalhos de execução podem levar ao não aproveitamento total da capacidade disponível ou deixar que a equipe especializada fique sobrecarregada.
Para projetos de pequeno e médio porte, os desmembramentos de equipes semiespecializadas em mistas é bastante favorável. As equipes semi-especializadas podem executar uma ou duas tarefas que se repetem em diversas etapas da obra (colocar a amadura e concretar), tendo-se assim melhor aproveitamento do efeito aprendizagem.
Nas quais a produtividade é determinada principalmente pela utilização
de equipamentos.
Devido ao alto grau de mecanização, praticamente este tipo de
equipe não existe na construção civil.
Mecanizadas
Além do
aumento da produtividade
, cerca de 50%, ela causa redução do tempo gasto
na execução do serviço. Nas atividades mais complexas (produção de fôrmas) os valores
dessa redução são maiores.
O efeito continuidade leva a redução do número de visitas para a conclusão do serviço. Isto se justifica porque em cada interrupção ocorre um desaprendizado, um retorno a um patamar de produtividade inferior.

Assim, deve-se evitar interrupção de uma tarefa para outra ou dentro da mesma. Existe ainda o efeito concentração. Neste, quanto maior for a
quantidade de serviço a ser executado menor será a produtividade.
Para fazer o planejamento adequado de uma obra, o profissional deve saber definir a duração de cada um dos serviços e
dimensionar a equipe
necessária para executá-los. Assim, ele pode elaborar um cronograma mais realista para a obra e, consequentemente, programar o desembolso das despesas por períodos.
Planejando a Equipe
Para fazer essa conta, o planejador deve conhecer
a

quantidade total de serviço
que será realizada na obra - a área de alvenaria a ser assentada, a área de telhado a cobrir, o número de portas a instalar, etc. Também deve conhecer
a

velocidade em que o serviço é executado
, em média, pelo profissional. Por fim, ele deve saber também quanto
tempo
e quais os
recursos
estão disponíveis para executá-lo.
Se a duração dos serviços for
mal calculada
, a obra pode não acompanhar o cronograma, provocando
atrasos
em relação aos prazos acordados na fase de planejamento. Também pode ser executada mais rápida do que o previsto, gerando
períodos ociosos
de mão de obra e equipamentos acompanhados de despesas desnecessárias.
É preciso acompanhar com atenção a execução do cronograma - tanto físico quanto o financeiro - para identificar e corrigir, o quanto antes, eventuais distorções no planejamento, revendo a programação do restante da obra.
Como fazer o cálculo prático para definir a equipe
Para fazer o cálculo é preciso saber:
A área total do serviço a ser executado;
Produtividade média do funcionário por hora de serviço
OBS: é preciso ter uma média do rendimento de todos os funcionários que irão executar o mesmo serviço para mensurar o valor
da unidade

Homem-hora/m2; homem-hora/m3
homem-hora/kg etc.

(varia dependendo da superfície ou do material a ser trabalhado)
Exemplo:
Um edifício possui 40 apartamentos, e cada um deles tem 90m² de área de paredes para realizar a pintura.

Qual o duração do serviço e quantos pintores serão necessários para desempenhar a função em relação do tempo previsto?

área total
= área apto. x nº de apartamentos
área total
= 90 x 40 = 3600m²

área total de pintura x 2 demãos
3600 x 2 = 7200m²

rendimento médio (em horas)
2,5m²/h
tempo de trabalho (em horas)
área total de pintura
produtividade do funcionário
tempo de trabalho
(em horas)
=
tempo de trabalho
(em horas)
=
7200
2,5
tempo de trabalho
(em horas)
=
2.880 horas
cálculo por semanas
(40 horas semanais)
40h
1 semana
2880h
X
X = 72 semanas
Para calcular a duração do serviço executado por mais de um profissional, basta dividir o total de semanas pelo número de trabalhadores desejado.
DURAÇÃO DO SERVIÇO
QTD DE PINTORES
Quando a quantidade de recursos (dinheiro, disponibilidade de profissionais, materiais e equipamentos) na obra é restrita, o planejador pode definir o número de trabalhadores (coluna da esquerda) e, a partir desse valor, calcular a duração das atividades (coluna da direita).
1
72 semanas
2
36 semanas
Duração do serviço =
Nº de semanas
Qtd. de pintores
5
14,4 semanas
10
7,2 semanas
Se a duração do serviço for determinada previamente (coluna à direita), o planejador deve utilizar esse valor para encontrar o número de profissionais necessários para cumprir o prazo imposto.
Full transcript