Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Encolhedores de cabeças

No description
by

Michelson Borges

on 31 May 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Encolhedores de cabeças

Encolhedores
de cabeças
michelson borges
Os
jivaros
são povos aborígines que vivem
nas encostas orientais da Cordilheira dos Andes, no sudeste do Equador. No passado, eles ficaram famosos por decapitar os inimigos
e depois encolherem a cabeça deles.
Eles criam que o “espírito”
ficava preso ali e não
mais os incomodaria.
Plano grande de Deus
Criação
Família
Estilo de vida
Vida eterna
Gênesis 2:1-3, 7, 15, 18, 21-24; 1:27, 29
x
O que é a morte?
Gênesis 2:7
Ezequiel 18:4
Eclesiastes 9:5, 6
Gênesis 2:16 e 17 e 3:4
1 Tessalonicenses 4:16
Apocalipse 16:13, 14
Plano grande de Deus
Ser humano =
imagem e semelhança de Deus
Estilo de vida =
saudável e pacífico
Família =
casamento de um homem
com uma mulher
Desfecho da história =
volta de Jesus
Destino =
vida eterna num mundo novo
Encolhedores de cabeças
Encolhedores
de cabeças
michelson borges
jardim
caverna
Relativismo
Espiritualismo
“Deus interior”
Imagem e semelhança de Deus, não animais
Família: homem, mulher, filhos
Desfecho da história: volta de Jesus
Destino dos mortos salvos: ressurreição
Inspiração: filmes de monstros e terror, zumbis (mortos-vivos), vodu e vampiros.
“Não permitam que se ache alguém entre vocês que queime em sacrifício o seu filho ou a sua filha; que pratique adivinhação, ou se dedique à magia, ou faça presságios, ou pratique feitiçaria ou faça encantamentos; que seja médium, consulte os espíritos ou consulte os mortos. O Senhor tem repugnância por quem pratica essas coisas, e é por causa dessas abominações que o Senhor, o seu Deus, vai expulsar aquelas nações da presença de vocês.”
Dt 18:10-12, NVI
Estilo de vida saudável e pacífico
Estilo de vida
Cerca de 50% das mortes no trânsito estão relacionadas com consumo
de álcool.
Uma única dose
prejudica o raciocínio.
Moral decadente
Edição nº 50 (2012)
Edição nº 54
“Infinitamente sem graça nem sal. [Evangélico], até outro dia se dizia virgem!
A imagem que passa é a
do moço bonzinho que só faz sexo de luz apagada
e debaixo dos lençóis.”
Criativa
, 8/2008
A constante exposição
do erotismo na mídia leva
à sexualização precoce. Sexo sem romantismo
e compromisso leva
à depressão.
Violência
Esporte?
Videogame
mais caro da história: 265 milhões de dólares
Filmes de terror
O diretor Roman Polanski recebeu ameaças de morte
por levar ao cinema um filme sobre o anticristo.
O compositor da trilha sonora morreu com um coágulo
no cérebro, exatamente como o personagem
do filme. A mulher de Polanski estava
grávida de oito meses quando foi
brutalmente assassinada pelo
psicopata Charles Manson. O prédio
em que o filme foi filmado é o mesmo
em que John Lennon foi assassinado.
Filmes de terror
Sete atores do filme
Poltergeist
morreram de forma sofrida ou violenta, e a casa em que o primeiro filme foi gravado foi praticamente destruída num terremoto, em 1994.
Quando tinha 15 anos, Will Baron resolveu
assistir no cinema ao filme de terror e ocultismo
The Devil Rides Out
. Embora
tivesse nascido num lar cristão,
ele diz que o filme foi a porta
de entrada ao mundo do
misticismo e do ocultismo,
no qual ele afundou
completamente e depois
foi resgatado por Deus.
“Sentado em profunda introspecção, enquanto
recordava nitidamente as cenas do filme, percebi horrorizado que algo sutil e sinistro aconteceu
enquanto me encontrava no cinema. A poderosa
semente do fascínio pelo mundo
oculto e místico havia sido plantada
em minha mente. A semente não
germinou durante anos. Mas estava
profundamente enraizada e me
levou gradualmente ao cativante
mundo do misticismo e ocultismo.”
Enganado Pela Nova Era
, p. 212
“E o que dizer dos livros [filmes] de magia?
O que você tem lido ultimamente? Como tem empregado seu tempo? Tem procurado estudar as Sagradas Escrituras para que possa ouvir a voz de Deus falando através de Sua Palavra? O mundo está cheio de livros que espalham as sementes da incredulidade, infidelidade e ateísmo. Em maior ou menor grau, você pode estar aprendendo as lições desses livros de magia. Afastam Deus da mente
e separam a pessoa do verdadeiro Pastor.”
Ellen White,
Só Para Jovens
, p. 14

O jogador tem que atirar em policiais e roubar inocentes, sequestrar e torturar um personagem a fim de matar outro.
São bandidos, perseguições policiais e mulheres seminuas num ambiente realista de violência pura.
Agressividade, dessensibilização, passividade e vício
“O fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio.”
Gálatas 5:22, 23
Estilo de vida saudável e pacífico
Distorção da realidade
Inversão de valores
Um dos maiores encolhedores de cabeças
Ataque à família tradicional
“Uma mentira repetida mil vezes torna-se uma verdade.”
Joseph Goebbels
“As más companhias pervertem
os bons costumes.”
1 Coríntios 15:33
“O companheiro dos insensatos se tornará mal.”
Provérbios 13:20
“Nascemos originais
e morremos cópias.”
Carl Gustav Jung
“Nada há mais apropriado para fortalecer
o intelecto do que o estudo das Escrituras. Nenhum outro livro é tão poderoso para elevar os pensamentos, para dar vigor
às capacidades, como as
amplas e enobrecedoras
verdades da Bíblia.”
Ellen White,
Caminho a Cristo
,
p. 90
“Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”
Romanos 12:2
Mais caro que filmes de Hollywood
Nas faculdades de jornalismo, os alunos aprendem que uma notícia deve responder a seis perguntas: o que, quem, como, onde, quando e por que. A elas, alguns professores mais rigorosos acrescentavam uma sétima:
e daí?
O que aquela notícia traz de relevante para a vida de quem lê?
Antes a tarefa de perguntar “e daí” era de quem publicava algo. Isso mudou. Diante de uma infinidade de textos que não servem para nada, cabe
ao leitor a tarefa de filtrá-los.
Experimente aplicar o teste do “e daí?” às suas leituras digitais. Observe como a maioria delas fracassa vergonhosamente. A vice-miss qualquer coisa perdeu as chaves do carro
em Ipanema. E daí? O primo de um amigo comprou um filhote de gato. E daí?
”Não condeno a simples prática de brincar com uma bola; mas isso, mesmo em sua simplicidade, pode ser levado ao excesso.”
Ellen White,
Fundamentos do lar Cristão
, p. 128
“Ali, quando for removido o véu que obscurece a nossa visão, e nossos olhos contemplarem aquele mundo de beleza de que atualmente apenas captamos lampejos pelo microscópio; quando olharmos às glórias dos céus hoje examinadas de longe pelo telescópio; quando, removida a mácula do pecado, a Terra toda aparecer ‘na beleza do Senhor nosso Deus’ – que campo
se abrirá ao nosso estudo!”
Educação
, p. 303
Provérbios 2
“Beijo na boca entre duas senhoras,
duas cenas de sexo casual, golpe do baú,
[...] traição, menina ingênua enganada por homem
casado, gravidez indesejada, [...] duas chantagens,
um atropelamento, um assassinato. Em outros tempos,
essas situações poderiam ocorrer ao longo de uma novela inteira. Nos dias de hoje, em que é preciso dar choques elétricos no espectador a cada minuto, não há tempo para enrolação, ao menos no capítulo de estreia. ‘Babilônia’ pegou o espectador pelo colarinho e o sacudiu por mais
de uma hora com essa saraivada de situações.
Foi atordoante.”
Maurício Stycer, UOL
Babilônia
Full transcript