Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

O Dia que Durou 21 anos

No description
by

Matheus Santos Santos

on 9 November 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of O Dia que Durou 21 anos

O Dia que durou 21 anos
A Ditadura Militar
Br
a
Z
il
eira
Pimentinha
Pau de arara
Cadeira do Dragão
Afogamento
Choque Elétricos
Harvard University
Professor no Brasil
Embaixador
Linconl Gordon
Papel na Ditadura Militar Brasileira
Missão de impedir que o governo brasileiro enveredasse para esquerda.
Especificamente Todas as ações de João Goulart
Ranieri Mazzilli

2º Mandato: 02/04/64 – 15/04/64
Perfil: Como Presidente da Câmara dos Deputados, assumiu interinamente a Presidência da República em virtude da saída de Goulart e ausência do vice-presidente, em viagem à China, até que se resolvesse a crise política gerada pela renúncia do presidente Jânio Quadros.
AI-1
Comando Supremo do Movimento Militar

Marechal Castelo Branco
Mandato : 15/04/64 – 15/03/67
Estilo moderado, Medidas repressivas, Atos Institucionais AI-2, AI-3, AI-4.
Bipartidarismo: ARENA (Situação) e MDB (oposição consentida)
Nova Constituição, Lei de Segurança Nacional (LSN)
Plano de Ação Econômica do Governo (PAEG) 1964-1966
BNH, remuneração de contratos, Reformula a Lei de Remessa de Lucros
Empréstimos ao FMI (125 m) , EUA (50 m), BIRD (70 m)
EC nº10 – Reforma Agrária
Lei da Reforma Bancária, Conselho Monetário Nacional e o Banco Central, Arrocho salarial, Perda da Estabilidade no emprego
Carlos Lacerda: “Ou se acaba com esse ‘plano’ ou esse ‘plano’ acaba com a revolução”.
Habeas Corpus
A constituição de 1967

Marechal Arthur da Costa e Silva “O tio velho” Mandato: 15/03/67- 31/08/69
Ministro de guerra - Castelo Branco
Edição de Atos Instituicionais
Derrame Cerebral
Oposicionistas (PCB, AP, ALN, MR-8, VPR)
Fechou o Congresso Nacional
Lei da Menor Idade para atos contra a SN
O amparo Jurídico para o novo regime.
• A nova Lei Suprema e a Emenda Constitucional de 1969:


- Um super Poder;
- Novas exclusividades para o Executivo
- Eleições indiretas para presidente / mandatos de 5 anos;
- Tendência para a centralização;
- Pena de morte;
- Sem greves trabalhistas;
- Ampliação da Justiça Militar; etc.


Junta Governativa Provisória
Mandato: 31/08/1969 a 30/10/69
Aurélio de Lira Tavares, Ministro do Exército
Augusto Rademaker, Ministro da Marinha
Márcio Melo, Ministro da Aeronáutica
AI-12 a AI-17

Marechal Emilio Garrastazu Médici
Mandato: 30/10/69 a 15/03/74
Anos Negros
Milagre Econômico
Reabertura do Congresso Nacional
Eliminação dos Revoltosos
Projeto Rondon
Aumento de Pobreza e de riqueza
Industrialização do Eixo Rio-São Paulo
Direitos Fundamentais Suspensos
Ernesto Beckmann Geisel -1974/1979

Os assassinatos do jornalista Vladimir Herzog e do operário Manuel Fiel Filho em São Paulo, entre o final de 1975 e o início de 1976.
Apressaram os planos do governo e ocasionaram um enfraquecimento do poder da chamada linha-dura dentro da administração federal, com a demissão, pouco tempo depois dessas mortes, do general Ednardo D'Ávila Mello, comandante do II Exército, responsável pelas prisões de Herzog e Fiel Filho.
No auge da crise institucional, Geisel neutraliza uma tentativa de golpe do general Sylvio Frota, principal expoente da "linha-dura" e tido como um dos favoritos à sua própria sucessão, e termina por exonerá-lo em outubro de 1977.

Política no RN
"Prefeitos e governadores biônicos"
Geisel Indicou para governo do RN, o médico Tarcísio Maia.
Vauban Bezerra de Farias , prefeito de Natal 1975 e 1978.

Marcos:
Início de uma abertura política e amenização do rigor da ditadura militar;
Criação do Estado do Mato Grosso do Sul;
Reatou as relações diplomáticas com a República Popular da China
Reconhecimento da independência de Angola;
Realização de acordos nucleares com a Alemanha Ocidental;
Início do processo de redemocratização do país, extinção do AI-5
Adiantamento da construção da Usina Hidrelétrica de Itaipu.
Em 1975, em Sarandi, acontece uma invasão de terras no engenho de Annoni que dá início ao MST existente até hoje.

GAL. JOÃO BAPTISTA DE OLIVEIRA FIGUEIREDO
1979 / 1985
Política
Influência no RN
Indicou Lavoisier Maia para governador ;

Que indicou José Agripino Maia, prefeito de Natal;

Manoel Pereira - indicado pela Câmara Municipal de Natal, prefeito de Natal;

Marcos César Formiga, último prefeito biônico de Natal.

Construção da barragem Armando Ribeiro Gonçalves, em 1983, com governador José Agripino;

Fato: 2,4 bilhões de metros cúbicos d’água
Secretário Geral do Conselho de Segurança Nacional do governo do Presidente Jânio Quadros e, em 1964, participou do Golpe militar , que depôs o presidente João Goulart, início ao RegimeMilitar no Brasil.

Indicado por Geisel, para presidente na eleição de 1978 pelo Aliança Renovadora Nacional (ARENA), na chapa com Aureliano Chaves para Vice-presidente.

"Deste país uma democracia".

"É pra abrir mesmo. Quem não quiser que abra, eu prendo e arrebento!"

Acontecimentos que marcaram o governo de Figueiredo
28 de Agosto de 1979 - Sancionada a lei 6833.
Reforma Política: Pluripartidarismo e extinção do MDB e ARENA.

Grave crise econômica , com as altas taxas de juros internacionais, pelo segundo choque do petróleo em 1979, a disparada da inflação, que passou de 45% ao mês para 230% ao longo de seis anos, e com a dívida externa crescente no Brasil, que pela primeira vez rompeu a marca dos 100 bilhões de dólares, o que levou o governo a recorrer ao Fundo Monetário Internacional (FMI) em 1982.

1982: Criação do Estado de Rondônia.
Reação dos Militares Radicais.
No campo ideológico, os militares radicais que não queriam o fim do regime militar, de janeiro a agosto de 1980, começaram a explodir bombas em todo o país.
Pessoas começaram a morrer em atos criminosos, bancas de jornal começaram a ser explodidas, shows populares começaram a sofrer ameaças de atentados.
O Caso Riocentro
O mais famoso atentado foi o do Riocentro, ocorrido na noite de 30 de abril de 1981, véspera do Dia do Trabalhador, no Pavilhão do Riocentro, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.
Desaparecidos
Na década de 1970: o aparelho repressivo governamental adotou meios ilegais: repressão política, cárcere privado, tortura, assassinato e ocultação de cadáver.

De acordo com o livro Direito à memória e à verdade, publicado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República durante o Governo Lula, 475 pessoas morreram ou desapareceram por motivos políticos naqueles anos.

Os desaparecimentos ocorreram, principalmente, durante o auge da ditadura, nos governos dos generais-presidentes Emílio Médici e Ernesto Geisel. O período do governo Médici foi considerado particularmente brutal pelas organizações de direitos humanos.
Golpe Militar de 64 no RN:
Aspectos Políticos e socioeconômicos
Década de 1960 foi eleito como Governador Aluízio Alves e como Prefeito Djalma Maranhão;
Na administração de Djalma Maranhão destacam-se entre suas realizações a campanha de Pé no chão também se aprende a ler;

Efetivado o Golpe Militar Civil sindicatos foram fechados e suas lideranças presas, dentre eles Evlim Medeiros;

Djalma realizou uma administração democrática e popular;
Com a decretação do AI-5 , houve o desmantelamento total das forças democráticas do estado.
Rompimento do Governador Aluízio Alves com as forças políticas ligadas ao prefeito da capital Djalma Maranhão;
Djalma Maranhão morre exilado no Uruguai em 1971, encerrando deste modo a ação das forças democratas Potiguares;

Em 1979 José Agripino foi escolhido pela Assembleia Legislativa do RN o prefeito de Natal;
“Paz pública” ( entendimento entre os Maias e Alves);
Onde resultou Lavoisier Maia para Governador, Jésse Pinto Frei para Senador, José Agripino para Prefeito, Geraldo Melo vice-governador, todos da Aliança Renovadora Nacional- ARENA, base Política do Regime Militar.

• Uma mudança radical.

• Direito – fator condicionado e condicionante da realidade social.

• Novo arcabouço jurídico como justificativa ao novo regime.

• Os primeiros Atos institucionais.

• O Ato Institucional nº 5;
• 17 AI´s até 1969.
Antecedentes Históricos:
Contexto socioeconômico e político do Brasil, 1961-1964
João Goulart (1961-1964)
Parlamentarismo no Brasil
Plebiscito
Reformas de Base
O Comício
O Golpe
Full transcript