Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Inflências estrangeiras em Os Maias

No description
by

Maria Marques

on 23 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Inflências estrangeiras em Os Maias

Os Maias episódios da vida romântica O mundo cultural / social
Influências estrangeiras em Os Maias de Eça de Queirós Consultório Vila Balzac "A Toca" Espaço Físico: Espaço Social As influências estrangeiras no mundo cultural Carlos da Maia Tipicamente PORTUGUESA Afeto incondicional materno Eusébiozinho Tipicamente INGLESA O Ramalhete Infância de Carlos
Refúgio de Carlos após descoberta da sua relação incestuosa Sintra Estudos de Carlos e as suas primeiras aventuras amorosas Santa Olávia Palco de vários encontros, quer relativos à crónica de costumes, quer à relação amorosa dos protagonistas. Lisboa, Bairro das Janelas Verdes, Rua de S. Francisco de Paula Interior Vinda de Carlos juntamente com o arquiteto e decorador
LONDRINO Jones Bules As obras começaram sob o comando de Esteves Rossio casa e retiro amoroso de Ega Escritor realista francês Romantismo e realismo reflecte a dualidade literária e a personalidade contraditória de Ega Olivais Propriedade de Craft Arrendada por Carlos Decoração exótica Dâmaso Cândido Salcede Afonso da Maia Tomás de Alencar João da Ega Desde a morte de Pedro da Maia, o Ramalhete esteve desabitado e em ruínas Outono de 1875 Afonso e Carlos decidem mudar-se para o Ramalhete Pátio Antecâmera Corredor Escritório de Afonso Comete exageros ao nível da linguagem e ao nível das atitudes. é provinciano e tacanho O novo rico lisboeta "adresse" Tenta imitar os comportamentos importados do estrangeiro. "chique" "coupé" "soirée" Deseja provar que se sabe comportar como um gentleman, no entanto, não consegue. tenta imitar e impressionar Carlos "Chique a valer" Ultra-Romantismo Crítico severo da “Ideia Novíssima” Poeta ULTRA-ROMÂNTICO segunda metade do século XIX E Apelo ao conhecimento prático e científico D U C A Ç Ã O Aprendizagem de línguas vivas - INGLÊS Prática de exercício físico Privilégio da vida ao ar livre "mens sana in corpore sano" contacto com a natureza Imersão numa atmosfera melancólica e doentia do romantismo Desprezo da criatividade e do juzo crítico MODERNA RIGOROSA LAICA TRADICIO NALISTA CONSERV ADORA CATÓLICA MEMOR IZAÇÃO CARTILHA Aprendizagem do LATIM fuga ao contacto com a Natureza GINÁSTICA Lisboa Coimbra Jantar No Hotel
Central Cap.VI Cap.XII Corridas de Cavalos Jantares na Casa Cap.X Sarau no Teatro da Trindade Cap.XVI pessimismo egocentrismo dúvida dualismo fatalismo tédio fuga da
realidade cinismo liberdade
criativa subjectividade idealismo
amoroso Realismo /Naturalismo Exaltação das normas implantadas pelo Romantismo Goethe Young Alfred de Musset Byron Veracidade Contemporaneidade Descrição
detalhada "havia alguma coisa de antiquado, de artificial e de lúgubre" Objetividade Razão Materialismo Problemas
Patológicos Cientificismo Determinismo Proudhon Taine "era considerado (...) como o maior ateu, o maior demagogo, que jamais aparecera nas sociedades humanas." Contraditório : romântico e sentimental / progressista, crítico e sarcástico. Defensor do REALISMO/NATURALISMO Simboliza o romantismo piegas Representa o intelectual dos grandes ideais Português austero, símbolo das virtudes e da moral de outrora «mais idoso que o século» Ama os seus livros, o whist, o conforto da sua poltrona e o seu neto. Exila-se em Santa Olávia e posteriormente em Inglaterra Estuda e admira a língua e a cultura inglesas;
Integra-se com naturalidade no universo social e cultural inglês;
Conserva a prática da caridade e da solidariedade. 1820 Regresso a Lisboa: Casamento com Maria Runa Rebelde, liberal e jacobino. Exila-se novamente em Inglaterra Comporta-se como um diletante e estrangeirado,
indiferente à situação política portuguesa. 1875 Suicídio de Pedro Falso moralista: refugia-se na moral por não ter outra arma de defesa; Distorce e exagera as teses realistas / naturalistas; Não distingue Ciência e Literatura; Incoerente: condena no presente o que cantara no passado. Cap.XVIII Literatura Passeio
de Carlos
e Ega Música "(…) ia ouvir a Corelli a S.Carlos." "Vestiu-se, foi a S.Carlos (…) Dava-se a «Lucia»." Arcangelo Corelli - Itália Gaetano Donizetti - Itália "(..)apesar de cantar já ao piano as valsas da «Belle Hélène»." Jacques Offenbach - França "- Não. [Vou vestido] De Nelusko na «Africana»." Giacomo Meyerbeer - Alemanha TEATRO DE S.CARLOS "Je suis Mephisto, Je suis Mephisto" Le petit Faust de Hervé - França 1887 1820 1877 Papá Monforte Carlos Ega Heloísa Dâmaso Morte de Caetano da Maia Banquetas de marroquim Plantas em vasos de Ruão Jardineira coberta de coleções do "Charivari" Criado de libré Normandia - França Antecâmera Sala de espera Gabinete Estantes de pau-preto Mpingo francês livrée África Jornal ilustrado de Paris "leito de pau preto" árabe "tabique entre os dois quartos" "chaminé (...) flanqueada, à maneira de cariátides, pelas duas negras figuras de núbios" sala de jantar Objetivos: Descrição do ambiente... Os Homens As mulheres Largo de Belém Entrada do hipódromo monotomia pasmaceira tristeza desinteresse pela corrida trajes domingueiros Hipódromo "E através do rebuliço, da poeira, sentia-se adiante, melancolicamente, um realejo tocando a «Traviata»". "(...) abertura escalavrada num muro de quintarola (...)" 1ª desordem / discussão um sujeito queria entrar sem pagar engarrafamento de dog-carts e caleches de praça insultos dos ocupantes intervenção deselegante da polícia "A cozinha (...) arranjada à inglesa, toda em azulejos." panóplia de tourada
cabeça negra de touro
cartaz de La Corrida Quarto para Maria Eduarda e Carlos lâmpada da Renascença; teto forrado de um brocado amarelo; Tecido de seda bordado com ouro e prata, que se acredita ter origem chinesa. painel antigo com uma cabeça degolada dentro de um prato de cobre. Salão nobre contadores espanhóis; tapetes do Oriente ; Rei de França tapeçarias de Beauvais, França ; taça persa ; majólicas faianças italianas do Renascimento ; larga peanha com um ídolo japonês ; Quarto para Rosa influências espanholas "luxo estridente e sensual" pintor do Barroco italiano retrato de S. João Baptista por Guido Reni movéis da Renascença italiana ; "Maria Eduarda terminou por se sentar (...) numa poltrona de Luís XV...". Inspiraçaõ de Eça? Palácio do Contador-Mor nos Olivais é hoje a única biblioteca nacional dedicada àquela que é considerada a nona arte, a banda desenhada. Quarto largo cortinado de seda da Índia "(...) sobre a mesinha-de-cabeceira erguia-se um montão de livros: «Educação» de Spencer "...sobre a jardineira uma estatueta de Napoleão I..." poeta e teórico
da arte francesa ao lado de Baudelaire, a «Lógica» de Stuart Mill por cima do «Cavaleiro da Casa Vermelha»" filósofo inglês e representante do positivismo filósofo e economista inglês,
defensor do utilitarismo Escrito por Alexandre Dumas,
pai - romancista francês. A alma de Portugal, a sua degradação moral, a ociosidade crónica dos portugueses, a decadência nacional. as que vêm no High Life dos jornais
as dos camarotes de S. Carlos
as das terças-feiras dos Gouvarinhos "canteirinho de camélias meladas" "vestidos sérios de missa" Viscondessa de Alvim "apostava desesperadamente placas de cinco tostões" Condessa de Soutal D. Maria da Cunha «... não aturava a seca de estar lá em cima perfilada, à espera da passagem do Senhor dos Passos.» casamenteira, vem sentar-se junto dos homens porque: bela (apesar da idade) e «...abonecada, com o arzinho petulante e menina Sá Videira "Aqui e além um desses grandes chpéus emplumados à Gainsborough(...)" pintor influente na corte inglesa Quintalejo "(...) a Vénus Citereia parecendo agora, no seu tom claro de estátua de parque, ter chegado de Versalhes (...)" 1ª Perspectiva : Abandono 2ª Perspectiva de luxo confortável sábio. 3ª Perspactiva - 10 anos depois: Abandono "Trazia um casaco colante de veludo branco de Génova(...) brilhou o verniz das suas botinas." tapeçarias feitas em tecidos ilustrados na França Uma sala mais pequena (...) tinha um ar de século XVIII (...): duas tapeçarias de Gobelins, desmaiadas , em tons cinzentos, cobriam as paredes de pastores e de arvoredos." "No salão nobre (...) todo em brocados de veludo cor de musgo de Outono, havia um bela tela Constable, o retrato da sogra de Afonso (...)." revestido por damascos vermelhos biombo japonês bordado a ouro quadro atribuído a Rubens mesa maciça de pau preto Pintor flamengo do Barroco arcas góticas
jarrões da Índia Tecido com desenhos em relevo que se fabricava em Damasco. bancos feudais de Espanha
vasos de Quimper França Gobelins , 1830 "fumoir" Comte Charles Darwin Émile Zola Marx e Engels Gustave Flaubert 1875 1870 1860 1880 1840 1830 Contacto de Carlos com a sociedade de Lisboa; Visão panorâmica da sociedade lisboeta; Tentativa frustrada de igualar Lisboa às Criticar o cosmopolitismo postiço da Possibilidade de Carlos encontrar novamente a às capitais europeias; sociedade. Episódios da Crónica de Costumes últimas décadas do século XIX "(...) elevava-se suavemente em colina (...) com a sua relva já um pouco crestada pelo sol de Junho (...). Uma aragem larga e repousante chegava vagarosamente do rio." provincianismo "Um dos criados desceu a comprar o bilhete de pesagem para o Craft, numa tosca guarita de madeira, armada ali de véspera, onde se mexia um homenzinho de grandes barbas grisalhas." aparência tosca falta de organização pelintrice falta de educação movimento literário português Cap.XV Episódio da Imprensa OBJETIVOS DESCRIÇÃO INTENÇÃO DO AUTOR mulher que viu à entrada do Hotel Central; "Um garoto ia apregoando desconsoladamente programas das corridas que ninguém comprava." "Um trabalhador com o filho ao colo, e a mulher (...) andava ali, pasmando para a estrada, pasmando para o rio, a gozar ociosamente o seu domingo." "E a distância, sem cessar, o estalar alegre de foguetes morria no ar quente." "E aquele domingo de festa, o grande sol, a gente pelas ruas, vestida de casimiras e de sedas de missa, enchiam-no de melancolia e de mal-estar." "Uma caleche de praça passou, com dois sujeitos de flores ao peito, acabando de calçar as luvas;" "(...) um desses rutilantes sóis de festa (...) dão a toda a cidade essa branca faiscação de cal, de um vivo monótono e implacável(...)." Giuseppe Verdi - Itália " - Tudo isto está arranjado com decadência - murmorou Craft." aspeto desorganizado 1.ª corrida:
Prémio dos "Produtos" "Uma voz erguendo-se disse que tinha ganhado o «Escocês». Outros afirmavam que fora «Júpiter»." "Dois cavalos passavam num golpe sereno..." " Alguns sujeitos tinham-se conservado de costas para a pista, fumando, olhando a tribuna...." "tudo aquilo era uma intrujice" "O bufete estava instalado debaixo de uma tribuna, sobre o tabuado nu, sem sobrado, sem um ornato, sem uma flor. Ao fundo corria uma prateleira de taberna com garrafas e pratos de bolos. E, no balcão tosco, dois criados, estonteados e sujos, achatavam à pressa as fatias de sanduíche com as mãos húmidas da espuma da cerveja." Bufete 2ª corrida: "Com um fato novo de cheviote claro que o remoçava, de luvas gris-perle, o seu bilhete de pesagem na botoeira (...) descoberto, bem pentedado nesse dia, com um lustre de óleo na grenha (...). " Alencar "(...) alguns dos rapazes mais amadores, dos que traziam binóculos a tiracolo (...)" "Enquanto a si estava
contente, pulava...Aquela corrida
insípida, sem cavalos, sem jóqueis, com
meia dúzia de pessoas a bocejar em roda,
dava-lhe a certeza que eram as últimas, e que o Jockey Club rebentava...E ainda bem! Via-se a gente livre de um divertimento que não estava nos hábitos do país. Corridas era para se apostar.
Tinha-se apostado? Não? Então histórias!...
Em Inglaterra e em França, sim! Aí eram um
jogo como a roleta, ou como o
monte...Então já viam!" Crítica "- Então, estão convencidos?
Que lhes tenho eu sempre dito?
Isto é um país que só suporta hortas e arraiais... Corridas, como muitas outras coisas civilizadas lá de fora, necessitam primeiro de gente educada. No fundo todos nós somos fadistas! Do que gostamos é
de vizinhaça, e viola, e bordoada,
e viva lá seu compadre! Aí
está o que é!" Serqueira "(...) com a face como um pimentão, entalado numa sobrecasaca curta que o fazia mais atarrancado, de chapéu branco sobre o olho, e grande chicote debaixo do braço." A Pinheiro "(...) com um vestido leve de raminhos de Pompadour (...) dava opiniões pretenciosas sobre os cavalos,
em inglês (...)." "Os bilhetes estavam dobrados, era necessário um chapéu... Então os cavalheiros afetaram um amor desordenado pelos seus chapéus, não os querendo confiar às mãos nervosas das senhoras; um rapaz, todo de luto, excedeu-se mesmo, agarrando as abas do seu, com ambas as mãos, aos gritos." e os seus chapéus... Condessa de Gouvarinho , de toilette inglesa:
justa e simples, com luvas à mosqueteira, chapéu preto e véu branco desarranjada e com lama nas saias que não sabem ocupar os seus lugares... ausência de apostas O rei é saudado com o Hino da Carta "D.Maria achava ridícula a música, dando às corridas um ar de arraial...Além disso, que tolice, o hino, como num dia de parada!" John Keats Questão Coimbrã Gustave Courbet Conferências do Casino "um museu" a sala mais cómoda velhas faianças holandesas otomanas pratos mouriscos divãs cobertos por tapetes persas enojado de tudo, falando alto inglês...». Dâmaso representa a formação e mentalidade britânicas "O Craft era simplesmete a melhor coisa que havia em Portugal..." "Dá largas ao seu temperamento byroniano..." "Considerava Carlos um tipo supremo de chique, do seu querido chique, um Brummel, um D'Orsay, um Morny - uma «destas coisas que só se vêem lá fora», como ele dizia arregalando os olhos." “gentleman de boa raça inglesa (…) cultivado e forte, de maneiras graves, de hábitos rijos, sentindo finalmente, pensando com rectidão.” Trabalho realizado por: Maria Marques Nº20
Marisa Ribeiro Nº21
Raquel Ferreira Nº24 FIM 11ºE rico boémio Um modelo a seguir Diletante Craft bric-à-brac "(...) tem viajado por todo o Universo, coleciona obras de arte, bateu-se como voluntário na Abissínia e em Marrocos, enfim, vive na grande, na forte, na heroica aceção da palavra." gosto público por aspetos fúteis e desinteresse pela cultura musical Arte musical de Cruges Retórica exacerbada de Rufino "Que rajadas!...Caramba!... Sublime!..." "Aqui e além algumas palmas ressoavam, moles e de cortesia, entre um grande murmúrio de alívio." Composição de Beethoven "alma religiosa de um Lamartine!..." Poeta romantista francês "(...) tendo abandonado o seu feitio antigo… este desgraçado Portugal decidira arranjar-se à moderna: mas sem originalidade, sem força, sem carácter para criar um feitio seu, um feitio próprio, manda vir modelos do estrangeiro… exagera o modelo, deforma-o, estraga-o até à caricatura.” O Americano «... havia uma fila de senhoras quase todas de escuro encostadas ao rebordo, outras espalhadas pelos primeiros degraus; e o resto das bancadas permanecia deserto e desconsolado...» sensação de frescura e paz "com o feitio de traves mal pregadas, como palanques de arraial" Tribuna real Tribunas públicas "forrada de um baetão vermelho de mesa de repartição" O recinto da tribuna fechado por um tapume de madeira a da esquerda por pintar e com fendas a da direita besuntada por um azul-claro pobre nojento falta de higiene A corrida termina com uma cena
de insultos e pancadaria SER PARECER
(provinciano) (civilizado) Grande Prémio Nacional falava-se baixo: falta de à vontade dois sujeitos queixam-se do preço dos bilhetes, considerando a corrida uma «E sujeitos, de mãos atrás das costas, pasmavam...» do Conde Gouvarinho Morte de Maria Runa Steinbroken Diplomata e Ministro da Finlândia Representa a impressão dos estrangeiros face à “complexidade” nacional utiliza expressões linguísticas sem um significado concreto. “c’est grave” assume-se como observador um tanto confuso e distante do panorama nacional; "levara parte da sua carreira ao piano" "(...) é muito fino, um gentleman, entusiasta da Inglaterra, grande entendedor de vinhos, uma autoridade no whist (...)." "Vladimiro" "Rabino" "Carlos, por divertimento, sem mesmo saber porquê, declarou que tomava «Vladimiro»." todos decidem apostar, contra Carlos, em que ia em último na corrida "Minhoto" "Gladiador" " era quase uma glória pública" 3ª Corrida : Prémio de El-Rei corrida de "galopes pacatos" 4ª Corrida : Prémio de Consolação Todo interesse fictício desaparecera Vargas, bêbedo, esmurra um criado de bufete "(...) tudo é bom quando acaba bem." «sensaboria de rachar» Conde de "(...) todos os requintes da civilização se aclimatavam bem em Portugal." sempre com o seu "chique a valer".
gabarolice, falta de educação e de respeito para com as mulheres:

queixa-se da troça que o seu véu provocara. Gouvarinho "(...) tinha estado (...) com uma gaja divina(...)." "O nosso solo (...) é um solo abençoado!" "(...)pousando o chapéu sobre uma cadeira e passando a mão pela sua vasta fronte de bardo (...)." Vladimiro vence Minhoto
Full transcript