Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Ensino 9 - Documento de Aparecida

Formação de Formadores 3
by

Marcelo Bernini

on 13 December 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Ensino 9 - Documento de Aparecida

Ensino 7
CELAM e
DOCUMENTO DE APARECIDA
Por Marcelo Bernini

Renovação Carismática proporciona espaços de oração comunitária onde o Pentecostes acontece e tira-nos deste cansaço, livra-nos da desilusão, assim como da acomodação. Nossa missão na Igreja é “fazer discípulo de nosso Senhor Jesus Cristo evangelizando o povo de Deus no Brasil, a partir da Experiência do Batismo no Espírito Santo”.
Lucimar Mazieiro
“Assumimos o compromisso de uma grande missão em todo o Continente, que de nos exigirá aprofundar e enriquecer todas as razões e motivações que permitam converter cada cristão em discípulo missionário. Necessitamos desenvolver a dimensão missionária da vida de Cristo.
A Nós 362
Querigma
226a
DOCUMENTO DE APARECIDA
América Latina
Os bispos, reunidos na V Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe, querem impulsionar uma renovação da ação da Igreja, com o acontecimento celebrado junto a Nossa Senhora Aparecida no
espírito de um novo Pentecostes
e com o documento final que resume as conclusões de seu diálogo.
I. Contexto do Documento
Todos os seus membros são chamados a ser discípulos e missionários de Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida, para que nossos povos tenham vida Nele.
II. Contexto
No caminho aberto pelo Concilio Vaticano II e em continuidade criativa com as Conferências anteriores do Rio de Janeiro, 1955; Medellín, 1968; Puebla, 1979 e Santo Domingo, 1992,





Refletiram sobre o tema Discípulos e missionários de Jesus Cristo para que nossos povos Nele tenham vida. Eu sou o Caminho a verdade e a Vida (Jo. 14,6), e procuraram traçar em comunhão linhas comuns para prosseguir a nova evangelização em nível regional.
O texto tem três grandes partes que seguem o método de reflexão teológico-pastoral ‘ver, julgar, agir’. Assim, olha-se a realidade com os olhos iluminados pela fé e um coração cheio de amor, proclama com alegria o Evangelho de Jesus Cristo para iluminar a meta e o caminho da vida humana.
A estrutura do texto
Mediante um discernimento comunitário aberto ao sopro do Espírito Santo, querem uma ação realmente missionária, que ponha todo o Povo de Deus num estado permanente de missão. O texto é ‘costurado’ por uma verdade evangélica:‘Eu vim para que as ovelhas tenham vida e a tenham em abundância” (Jo 10,10)
.
Discípulos Missionários

Ver a realidade, os dons recebidos pela graça e fé que nos fazem seguidores de Jesus em vista de uma missão!
I Parte do Documento
Hino de louvor e ação de graças:

”Os discípulos missionários”.

É belo sentir-se discípulos!
Capítulo 1
Capítulo II
“Olhar dos discípulos
missionários
sobre a realidade”.
Como um olhar teologal e pastoral, considera, as grandes mudanças que estão sucedendo em nosso continente e no mundo, e que interpelam a evangelização.

Considera a difícil situação de nossa Igreja nesta hora de desafios, fazendo um balanço de sinais positivos e negativos.
Análise da situação: sócio-cultural,
Econômico,
Sócio-político,
Étnico e ecológico
Grandes desafios como a globalização, a injustiça estrutural, a crise na transmissão da fé e outros.
Título: “A vida de Jesus Cristo nos discípulos missionários”.
Indica a beleza da fé em Jesus Cristo como fonte de vida para os homens e as mulheres que se unem a Ele e percorrem o caminho do discipulado missionário.
II Parte do Documento
Trabalho
Ciência
Tecnologia,
Ecologia
Capítulo 3
Fomos convocados para parecermos com o Mestre
Enviados para anunciá-lo com a Vida
Animados pelo Espírito Santo
Capítulo 4
Diocese, paróquia,CEB’s, Conferências episcopais, diálogo ecumênico
Vocacões específicas: bispos, presbíteros, diáconos (permanentes), leigos e leigas, consagrados (as).
Capítulo 5
Espiritualidade trinitária, cristocêntrica e Mariana de estilo comunitário e missionário, e variados processos formativos, com seus critérios e seus lugares segundo os diversos fieis cristãos, prestando especial atenção à iniciação crista, à catequese permanente e à formação pastoral.
Capítulo 6
Aqui se encontra uma das novidades do documento que busca revitalizar
(Entendemos BES)
a vida dos batizados para que permaneçam e caminhem no seguimento de Jesus.
A Vida de Jesus Cristo para nossos Povos
III Parte do Documento
O formador de Discípulos
A terceira parte entra plenamente na missão atual da Igreja Latino-americana e Caribenha.
Capítulo 7
Tema: O Reino de Deus e a promoção da dignidade humana se confirma a opção preferencial pelos pobres e excluídos que se remete a Medellin, a partir do fato de que, em Cristo, Deus se fez pobre para enriquecer-nos com sua pobreza, se reconhecem novos rostos dos pobres (por exemplo, os desempregados, migrantes, abandonados, enfermos e outros) e se promove a justiça e a solidariedade internacional – visão integral do homem!
Capítulo 8
A partir do anúncio da Boa Nova da dignidade infinita de todo ser humano, criado à imagem de Deus e recriado como filho de Deus, se promove uma cultura do amor no matrimônio e na família, e uma cultura do respeito à vida na sociedade;
Capítulo 9
Ao mesmo tempo, deseja-se acompanhar pastoralmente as pessoas em suas diferentes condições de criança, jovens e idosos, de mulheres e homens, e se fomenta o cuidado do meio ambiente como causa comum.
“Nossos povos e a cultura”, atualizam-se as opções de Puebla e de Santo Domingo pela evangelização da cultura e a evangelização inculturada:
Capítulo 10
Os novos areópagos e os centros de decisão, a pastoral das grandes cidades, a presença dos cristãos na vida pública, especialmente o compromisso político dos leigos por uma cidadania plena na sociedade democrática, a solidariedade com os povos indígenas e afrodescendentes:
Uma ação evangelizadora que aponte caminhos de reconciliação, fraternidade e integração entre nossos povos, para formar uma comunidade regional de nações na América Latina e no Caribe.
tratam-se os desafios pastorais da educação e a comunicação,
O Documento quer renovar em todos os membros da Igreja, convocados a ser discípulos missionários de Cristo, ‘a doce e confortadora alegria de evangelizar’ (EN 80).
Com as palavras dos discípulos de Emaús e com a oração do Papa em seu discurso inaugural, o Documento conclui com uma prece dirigida a Jesus Cristo: ‘Fica conosco Senhor porque é tarde e o dia declina’ (Lc (Lc 24,29).
Considerações
Finais
289
279
278a
A alegria de ser chamado para anunciar o evangelho com todas as suas repercussões como ‘Boa notícia’ na pessoa e na sociedade;
Família
Em nosso continente
Os discípulos de Cristo são Chamados à Santidade.
A Comunhão dos Discípulos Missionários!
A FORMACÃO DOS DISCÍPULOS
“Família, pessoas e vida”:
"A vida de nossos povos”.

GRUPOS
BÍBLICOS DE
REFLEXÃO
Aqui se desenvolve uma grande opção da Conferência: converter a Igreja em uma comunidade mais missionária. Com este fim, se fomenta a conversão pastoral e a renovação missionária das Igrejas Particulares, das comunidades eclesiais e dos organismos pastorais.
Aqui se impulsiona uma missão continental que teria por agentes as dioceses e os episcopados. (AG e EN)
CULTURA DE PENTECOSTES
AREÓPAGO
NOVOS AREÓPAGOS
A Igreja necessita de uma forte comoção que a impeça de se instalar na comodidade, no estancamento e na indiferença, à margem do sofrimento dos pobres do Continente. Necessitamos que cada comunidade cristã se transforme num poderoso centro de irradiação da vida em Cristo.
Esperamos um Novo Pentecostes que nos livre do cansaço, da desilusão, da acomodação ao ambiente; esperamos uma vinda do Espírito que renove nossa alegria e nossa esperança. Por isso, é imperioso assegurar momentos de oração comunitária que alimentem o fogo de um ardor incontido e tornem possível um atraente testemunho de unidade ‘para que o mundo creia’
1899 - Roma - Papa Leão XIII
I Plenário Latino Americano
Contou 53 Bispos

- Mais voltado às correntes doutrinais que agitavam o "Velho mundo"
- Do que a realidade social dos países de origem.
1955 - Rio de Janeiro
Papa Pio XII
Pós Guerra

Promover uma intensa campanha vocacional.
Com métodos novos de apostolado, e que abram caminhos novos e sejam mais acomodados as exigências.
1968 - Medelim
Papa Paulo VI
Capitalismo e Marxismo
Superação a nível do homem como verdadeiro agente da mudança social.
Apelo aos leigos para as exigências sociais do crsitianismo
1979 - México
João Paulo II
Evangelizar num processo de comunhão e participação que leve o homem latino americano a uma nova sociedade iluminado pelo evangelho.
Responder ao estilo de evangelização à construção de uma nova sociedade.
1992 - Santo Domingo
Papa João Paulo II
500 anos de evangelização no "Novo Continente"
V Conferência da América Latina e do Caribe
Ênfase a pastoral vocacional
Luta contra as mortees
Full transcript