Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Seminario André Rouillé: A fotografia entre documento e a arte cintemporânea

No description
by

CRISTINA PÉREZ ECHEVERRI

on 22 July 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Seminario André Rouillé: A fotografia entre documento e a arte cintemporânea

Débora Aquelarde de Assis
Cristina Pérez Echeverri

A FOTOGRAFIA DOS ARTISTAS

André Rouillé:

A Fotografia
Entre documento e arte contemporânea


A estética impresionista é virtualmente fotográfica. A fotografia se beneficia da populridades entre os burgueses que "se precipitam como verdadeiros narcisos para serem retratados nos estudios das grandes avenidas".
Fotografia-refugo da arte: o impressionismo. "
insere a pintura no aqui e agora= registro fotografico se beneficia de uma prodigiosa atualidade".
Daubigny

>Barbizon: após as revoluções de 1848, se sentiram mais rapidamente os efeitos do novo modelo industrial na pintura.

Pinturas Tubo= rompe a tradicional oposição entre pintar ao ar livre e no ateliê.
>> Depois do Barbizon vai acontecer uma reviravola que vai culminar no impressionismo
Incoporar a fotografia: Pintura Moderna
Embora o ready made não seja fotográfico, eles importam os traços mais característicos do processo fotográfico para a arte

>Pela primeira vez uma imagem rompia com o lento e minucioso trabalho da mão. O contato físico não era mais entre artista e tela, agora entre coisa e superfície fotossensível.


A fotografia-paradigma da arte: Marcel Duchamp
A fotografia-ferramenta da arte:
A MAQUINA WARHOL: "despictorializar a arte"
I EXPO ARTE CONCEITUAL: New York 5-31
>A fotografia, adquiriu, no ultimo quarto do seculo XX, um lugar de primeiro plano na arte contemporanea.

>Tem pouco a ver com a fotografia dos fotografos

>O principal projeto da fotografia dos artistas e "tornar visivel alguma coisa do mundo , alguma coisa que nao é necessariamente da ordem do visível> Issto pertenece

>Impressionismo e a fotografia, tem em comum o fato de serem evidentemente plurais. A fotografia preencheu funcoes utilitarias, veiculares, analíticas críticas e pragmáticas
Manet: 1835. Dejeneur sur l`herbe

Charles Daubigny
Gustave Le Gray: 1856 The road to chailly fontainebleau.
Primeira obra em trocar a tonalidade pela luz e trabalhar unicamente no exterior.
Gustav le Gray: 1849. Study of trees and pathways

Edouard Manet
Claude Monet: 1872. Impresion soleil levant
Claude Monet: 1915. Nympheas
IMPRESSIONISMO:
> Telas impresionistas como clichês fotográficos são imagens de luz. A fotografia, e a pintura impressionista tem em comum que a luz é sua força, sua singularidade e sua energia.

Fica no meio da pintura clássica e á fotografia
> Surge como uma resposta da pintura e à sociedade industrial.
Duchamp: "a palavra arte é fazer"
Relação ready made e fotografia= tratar as coisas como matérias. Muito diferente do quadro: parte de coisas feitas, transformação simbólica

A ARTE TORNA-SE UMA QUESTAO DE PROCEDIMENTO


Com o ready made: “são os espetadores fazem os quadros”


ATUALIZAÇÃO DA FOTOGRAFIA NA ARTE FOI PROGRESSIVA E EM VARIAS ETAPAS:

1. Simples Ferramenta
2. VETOR
3. Material da arte contemporânea

1853: Louis Camille d´Olivier funda a sociedade fotográfica especializada na produção de nus para artistas> Colocar a fotografia ao serviço dos pintores ($).
> Muitos pintores vão a usar a foto. Como algo passivo e transparente.

FRANCIS BACON: Pintar contra os clichês
Para Bacon "a fotografia é um meio de ver".
Manda a tirar fotografias das pessoas que ele gostaria de pintar: “os aperfeiçoamentos da fotografia obrigam aos pintores a ser cada vez mais inventivos”
Pg 302: “Nosso olhar sobre as coisas não é ne direito, nem puro, mais cheio de uma miríade de imagens e de filmes”.

Robert Barry
Lawrence Weiner
Joseph Kosuth
One and three chairs. 1975
Bruce Nauman: 1996. Fifteen pairs of hands
Robert Smithson
Hana Hoch: Cut with the Kitchen knife
John Heartfield
FOTOGRAMA
MAN RAY
Bruce Nauman
Declínio e permanencia da arte-objeto:

1980: a arte foto. se insere numa numa longa corrente de desmaterialização onde a arte é para o objeto>> Fotografia começa a salvar o objeto.

1990: Uma nova geração de artistas onde “O importante não é o que se ve, mais o que acontece entre as pessoas”.
UMA NOVA VERSÃO DA ARTE:



A aliança arte-fotografia rompe radicalmente com todas as praticas artísticas mencionadas anteriormente, para apoiar-se no emprega da fotografia, enquanto confere à fotografia um status original de material artístico.
Já é impreciso falar de um "medium artístico".
ALIANÇA ARTE- FOTOGAFIA
Moholy Nagy
Anos 1980 assistiram a concretização da aliança, durante muito tempo inconcebível, entre a arte e a fotografia, anunciada pelos fotogramas e fotomontagens dos anos 1920. Agora mudó para uma adoção da fotografia além duma ferramenta ou vetor, agora é a matéria mesma das obras artísticas.
UMA NOVA VERSÃO DA ARTE: ALIANÇA ARTE- FOTOGAFIA
A aliança se caracteriza por 3 grandes linhas:

1. Põe fim ao ostracismo.
2. Vem assegurar a permanência da arte objeto em um campo artístico ameaçado pela desmaterialização.
3. Começa um forte movimento de secularização da arte.

NOVO MATERIAL:

As fotomontagens e os fotogramas vao mostrar contrariamente as opiniões anteriores das expressões artísticas que é um material rico e complexo en que se distinguem 3 grandes componentes

1980:
O material de registro adquire um lugar importante na arte “por razoes ligadas às profundas evoluções da fotografia, da arte e do mundo. E A ERA SUCEDIDA PELA ELETRÔNICA, um novo estado da ciência da industria e da informação e de novas necessidades em imagens.
Tudo isto vai acompanhado de uma valorização estética das imagens > que traiz um mercado da arte fotográfico.


Christian Boltanski: "Eu pinto com a foto"
Christian Boltanski: "Eu pinto com a foto"
FIM DO REINADO DO "OU" NOVA EPOCA NO "E"
CLAUDE CLOSKY
Redefinições da produção artística:

Mudo da mão que fazia arte a uma máquina>> Câmara de Moholy-Nagy.
George Rousse: a tecnologia substitui a ação manual do artista.>> Arquitetura, pintura e fotografia são convocadas para produzir o imaginário.
A fotografia serve para transformar um lugar real em um espaço virtual> pela duração, pelo tempo, pelo corpo.
No Ready Made criar era escolher, agora arte fotografia é enquadrar.

Desconstrução da originalidade moderna:

Vai destruir o mito modernista da originalidade em quanto ao culto da individualidade. O artista já nao é o começo e o fim da obra artística.
Roland Barthes: “O nascimento do leitor é a recompensa da morte do autor”.
>> Sherrie Levine=plágios. Sherrie Levin segundo...


Kikrit Tiravanija

Arte fotográfica fora da fotografia:

Sucede um processo totalmente artístico nao tem nada a ver com a fotografia plástica e um “médium fotográfico” >> que é considerada e que constroe uma ladainha essencialista sobre a mediocridades da fotografia. Insercao da foto na arte serve para responder a suas necessidades artísticas próprias.


Kikrit Tiravanija

Dennis Adams: Trabalho político
Robert Mapplethorpe: fotografia permite proximidade, intimidade
Noritoshi Hirakawa: na realidade nao se mostra o que acontece mésmo. Meninas arrumadas-vibradores
NOVA ALIANCA ARTE-FOTOGRAFIA
Full transcript