Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Trabalho de Saúde - Fecundação, Nidação, Desenvolvimento Embrionário e Fetal - 13/14

Ana Rita Maurício & Inês Fradique
by

inês fradique

on 14 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Trabalho de Saúde - Fecundação, Nidação, Desenvolvimento Embrionário e Fetal - 13/14

Fecundação, Nidação,
Desenvolvimento Embrionário e Fetal

Fase Embrionária
Após a fecundação, inicia-se a fase embrionária - ainda na trompa de falópio - que consiste na divisão celular, por mitose, dando origem à formação do embrião, isto dá-se ao mesmo tempo em que se dirige para o útero.
Desenvolvimento Embrionário
Primeiro mês: A primeira transformação ocorre no trofoblasto, que se diferencia em duas camadas, uma externa, denominada sinciciotrofoblasto, e outra interna, o citotrofoblasto.

Segundo mês: Ao longo do segundo mês, começam a surgir os esboços de todos os restantes órgãos e o crescimento do embrião intensifica-se.
Introdução
Neste trabalho iremos abordar o que é a fecundação, como se processa, o que é a nidação e por fim, como é o desenvolvimento embrionário e no que consiste.
Fecundação
Ocorre apenas no período fértil da mulher e também durante o ato sexual.
Após os espermatozóides entrarem no útero da mulher, estes dirigem-se às trompas de falópio para encontrarem o óocito II, quando UM espermatozóide atravessa a zona pelúcida - ocorre a fecundação - e completa-se a Divisão II da Meiose.

Fase Embrionária
Para que a parede do Endométrio se mantenha em estado de desenvolvimento conveniente para o embrião, tem de se continuar a receber hormonas, mas a LH vai acabar por deixar de ser produzida devido ao retrocontrolo negativo, o próprio embrião produz a Hormona Gonadotrópica -chamada HCG, detetada nos testes de gravidez positivos- que irá fazer com que o corpo amarelo não regrida e manterá a produção de Progesterona e Estrogénios.
Nidação
A manutenção dessas hormonas continua a inibir o hipotálamo de produzir GnRH (LH e FSH), como consequência mantêm o ciclo éstrico - ciclo ovárico e ciclo uterino - interrompido.
Chegando ao útero, a zona pelúcida que envolve o embrião é destruída e este começa a crescer devido ao fornecimento de nutrientes pelas glândulas do Endométrio.
Fecundação
Ao mesmo tempo forma-se uma membrana de fecundação, isto é, esta membrana não vai permitir a entrada de mais nenhum espermatozóide naquele óocito. Após estar completa a Divisão II da Meiose, os núcleos dos dois gâmetas fundem-se - Cariogamia - e forma-se o zigoto, com uma nova associação de genes que vai caracterizar o indivíduo durante toda a sua vida do ponto de vista genético.
Nidação
O embrião vai começar-se a fixar no endométrio por ação de enzimas que este liberta sendo ao mesmo tempo o embrião envolvido por outras células deste - nidação. Após este processo, começam a formar-se as estruturas embrionárias - a placenta, cordão umbilical, saco amniótico que irá conter o líquido amniótico que serve para a proteção do novo ser.
Desenvolvimento Fetal
O período fetal inicia-se com todos os órgãos do corpo formados na sua quase totalidade, pois apenas falta o seu amadurecimento e o início do seu funcionamento. Embora as alterações se processem de maneira ininterrupta, em cada mês ocorrem transformações características.
Desenvolvimento Fetal
Terceiro mês: É ao longo do terceiro mês que o feto adquire um aspecto definitivamente humano.

Quarto mês: O crescimento do feto ao longo deste mês é muito significativo. Embora a cabeça continue a ser grande, não é tão desproporcionada em relação ao resto do corpo, sendo possível observar progressivas alterações no rosto, ou seja, as orelhas adquirem a sua localização definitiva, os olhos, embora já sejam grandes, tal como a boca, continuam a estar muito separados, enquanto que o queixo é muito pequeno.

Desenvolvimento Fetal
Quinto mês: O quinto mês é a etapa de amadurecimento do funcionamento dos órgãos. O coração bate com tanta força que pode ser facilmente auscultado com um estetoscópio obstétrico.

Sexto mês: O feto continua a movimentar-se bastante, mesmo que o faça de forma desordenada, ocorrendo também períodos de sono e de vigília. Para além disso, começa a reagir perante os ruídos externos, chupa frequentemente o polegar e, por vezes, tem soluços.

Desenvolvimento Fetal
Sétimo mês: Embora o crescimento, ao longo deste mês, seja mais lento, o sistema nervoso amadurece significativamente, na medida em que o feto movimenta as mãos com suavidade e precisão, abre e fecha os olhos, reage a estímulos externos, como uma luz intensa ou sons, com um aumento da sua frequência cardíaca.

Oitavo mês: É ao longo deste mês que o amadurecimento dos pulmões chega ao fim.

Desenvolvimento
Fetal
Nono mês: O organismo do feto já está preparado para o nascimento. Ao longo das últimas semanas, o desenvolvimento dos ossos é acelerado, a pele torna-se mais espessa e a lanugem* tem tendência para desaparecer.

Conclusão
Com este trabalho aprendemos o que é a fecundação, a nidação, quais as diversas etapas da fase embrionária e o desenvolvimento embrionário, bem como o desenvolvimento fetal, até à hora do parto.
Bibliografia
http://pt.wikipedia.org/wiki/Fecunda%C3%A7%C3%A3o
http://www.medipedia.pt/home/home.php?module=artigoEnc&id=739

*Lanugem: Penugem, pêlo fino.
Full transcript