Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Planejamento de coleções aula 2

No description
by

CAMILA OSUGI

on 9 September 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Planejamento de coleções aula 2

MODA
“Moda é o fenômeno social ou cultural, de caráter mais ou menos coercitivo, que consiste na mudança periódica de estilo, e cuja vitalidade provém da necessidade de conquistar ou manter uma determinada posição social.” (TREPTOW,2003 apud JOFFILY, 1999).
“A moda surge no momento histórico em que o homem passa a valorizar-se pela diferenciação dos demais pela aparência, o que podemos traduzir em individualização.” (TREPTOW,2003:26)
Para Lipovetsky (1987), moda também é um fenômeno temporal, onde há uma constante mudança, determinando assim que o estilo anterior seja descartado dando passagem para o novo estilo.

A moda então é copiar o estilos daquele a quem nós admiramos.

“Na era do consumo em massa, podemos concluir que moda são os valores materializados nos bens de consumo massificados os quais, à medida que vão sendo consumidos, pautam as relações interpessoais pela aparência num ciclo de obsolescência programada, privilegiando aquilo que é novo.” (TREPTOW, 2003:26)
Tempo de vida do produto (Marcos Cobra)
Criação X Mercado
Sobre as cópias na moda

“Existe uma coisa que é o inconsciente coletivo na moda.” (Lyana Thomaz - estilista)

“No mundo da moda, a cópia dificilmente é uma casualidade. É uma prática consciente, disseminada e inimputável. Copia-se igualzinho, muda-se um bolso ou coloca-se uma costura aparente e pronto: a peça já é diferente.” (Silvio Chadad – consultor de empresas)

De acordo com Treptow (2003) a moda é um fenômeno que passa pelas seguintes fases, são elas:
Desgaste
Cópia
Aceitação
Lançamento
O CICLO DA MODA
Lançamento – Consenso – Consumo – Massificação – Desgaste
Para que exista MODA é necessário que haja seguidores, isto é, que existam pessoas interessadas em consumir os produtos de moda.

Ninguém “faz” moda sozinho. Moda é um fenômeno sociológico.

“É preciso que exista um consenso, pessoas que acreditem, concordem e consumam esta ou aquela ideia para que ela vire MODA”. (TREPTOW, 2003, P.27)
De acordo com Treptow (2003) a moda é um fenômeno que passa pelas seguintes fases, são elas:
Lançamento
Consenso
Consumo
Massificação
Desgaste
Podendo ser resumida
em apenas 4 fases:
Lançamento
Aceitação
Cópia
Desgaste
Para que exista MODA é necessário que haja seguidores, isto é, que existam pessoas interessadas em consumir os produtos de moda.
Ninguém “faz” moda sozinho.
Moda é um fenômeno sociológico.
“É preciso que exista um consenso, pessoas que acreditem, concordem e consumam esta ou aquela ideia para que ela vire MODA”. (TREPTOW, 2003, P.27)
Segundo Jones (2002, apud TREPTOW, 2003, P.27) a moda pode surgir de dois movimentos distintos.
São eles:

Trickle-down (gotejamento)

Bubble-up (ebulição)
Trickle - down
Começa no topo da elite da moda;

Lançamento de alta-costura ou estilo de estrelas pop (Madonna, Lady Gaga);

Pessoas mais próximas adotam o estilo;

A imprensa divulga e algumas marcas começam a reproduzi-lo;

Cópia pelos grandes magazines e marcas mais populares.
Bubble-up
Sentido contrário, isto é, surge nas ruas;

Mercado de moda dá nome ao estilo;

Divulgação em revistas e mídia eletrônica;

Formadores de opinião adotam o estilo em versões sofisticadas;

Versões exclusivas na alta-costura.
Movimento Punk
Na década de 70, os jovens britânicos sofriam com o desemprego. A indústria de vestuário, maior empregadora de mão-de-obra jovem, não lhes ofertava trabalho.

Então numa atitude de revolta, esses jovens passaram a usar roupas rasgadas e sujas.

De acordo com Vincent-Ricard (1996, apud CUNHA, 2004, P.08), “Acessórios eram roubados de todos os lugares possíveis: capacetes nazistas, creepers, boots, pulseiras de vinil, alfinetes de gancho, guitarras empunhadas como metralhadoras”.
Esses jovens “costumavam reunir-se no fim da King’s Road onde Vivienne Westwood e o seu então marido Malcom McLaren (líder do grupo “Sex Pistols”), tinham uma butique chamada “Sex”, onde vendiam roupas de couro, borracha etc., numa nítida tendência sadomasoquista” (BRAGA, 2007, P.93).

Surge então a moda inspirada no movimento punk.
“A ideia da missaia não é minha, nem de Courrèges”, confessará com elegância Mary Quant. “Foi a rua que a inventou”. Em Londres, as Chelsea Girls de saias curtas, com seus ares de colegiais endiabradas, não obedecem a nenhuma palavra de ordem”. (BAUDOT, 2008)
Minissaia
Mary Quant
André Courrèges
Calvin Klein e o denim
Na década de 70, o estilista Calvin Klein leva as passarelas o denim, sendo bastante criticado pelos mais conservadores que não imaginavam o que se tornaria aquele artigo.
‘Não existe nada entre mim e Calvin’”. (BAUDOT, 2008, P.365)
De acordo com Treptow (2003) independente desse dois movimentos citados por Jones (2002, apud TREPTOW, 2003), isto é, ou surja das ruas ou dos desfiles da alta-costura, se faz necessário que esse novo estilo seja aceito pelos demais e consequentemente imitado para que vire MODA.
Quando o consumo desse novo estilo se torna elevado há a massificação e por consequente o abandono em busca de um novo estilo.

Essa troca por um novo estilo está na busca incessante pela diferenciação.
Tendência de Moda
X
Estilo

“Conjunto de itens do vestuários considerados como conceito de bem vestir. A tendência de moda é caracterizada pela temporalidade e pela massificação”.Treptow (2003, P.29)
TENDÊNCIA =
temporalidade + massificação

Temporalidade – é o tempo limite de existência de uma tendência. Vai do lançamento, aceitação (absorção pelo mercado) findando com a massificação (tornando-se então obsoleta).

“O estilo não rompe abruptamente com o passado: antes, busca ali referências que legitimem o novo como continuidade, como identidade”. (TREPTOW, 2003, P.31)
O ESTILO filtra as tendências transformando-as em novas propostas de caráter pessoal.

“Estilo é a autoria. É a busca da autenticidade pautada pelo tradicionalismo, logo, identidade”. (GARCIA, 2002 apud TREPTOW, 2003, P.31)
“Ainda está na memória a fotografia de Brooke Shields em pose sugestiva, declarando:
Então podemos concluir que a tendência de moda tem “prazo de validade”, isto é, possui um período de existência limitado.
Não tem pretensão de durar para sempre, é efêmera.
“A capacidade de filtrar as tendências e transformá-las, produzindo novas propostas que manifestam características pessoais é o que Garcia descreve como ‘Estilo’”. (TREPTOW, 2003, P.31)
Garcia (TREPTOW, 2003, p31) defende que no futuro não haverá mais fidelidade a marca, e sim valorização do estilo próprio de cada pessoa, ou seja, o consumidor irá combinar peças de marcas diferentes, buscando dessa forma expressar sua identidade.
O estilo é o que faz uma pessoa ser única, singular, sua marca registrada. Não é somente a maneira de vestir, é o modo de ser, agir, pensar e de estar. A moda é comprável, enquanto o estilo é aprendido e vivido.
A moda passa, o estilo permanece. Esse processo nunca para. Em consequencia, novos estilos aparecerão.
Kimono: estilo boho?
Moda e tendências
Aurélio

1. Ação ou força pela qual um corpo tende a mover-se para alguma direção.



2. Propensão; inclinação; disposição; propósito.
Tendência é uma direção, uma mudança, que mesmo que pequena, pode se tornar um estilo.
Moda e o comportamento ou habito de consumo que mais se repete dentro de uma sociedade.
s.f. Uso passageiro que rege, de acordo com o gosto do momento, a maneira de viver, de vestir etc. / Estar na moda, estar em voga, ser geralmente usado. Passar da moda, deixar de ser imitado, deixar de estar no gosto atual. / Estatística. Valor do argumento central da classe de freqüência máxima. /
Bubble Up
inovadores
massa
atrasados
influentes
Forever 21
Bershka
Trickle- down
MAS

Previsão de tendências não é mágica.

Previsão de tendências não é sorte.
O homem sempre quis saber o futuro
e hoje continua querendo
Previsão de tendência é um estudo!

e é preciso conhecimento e sensibilidade para identificá-las no mundo de hoje...
mutável
complexo
acelerado
mercado mais complexo e instável
diminuiçao do tempo entre design e venda dos produtos
multiplicidade de estilos e valores
inovação como chave para liderar o mercado
necessidade de reação imediata aos sinais de mudança
Full transcript