Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Herpes Genital

Transmitidas por vírus.
by

Marcela Siqueira da Silva

on 18 October 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Herpes Genital

Herpes Genital Herpes genital é uma doença sexualmente transmissível de alta prevalência, causada pelo vírus do herpes simples (HSV), que provoca lesões na pele e nas mucosas dos órgãos genitais masculinos e femininos. Uma vez dentro de um organismo, dificilmente esse vírus será eliminado, porque se aproveita do material fornecido pelas células do hospedeiro para sua replicação. Além disso, como se esconde dentro das raízes nervosas, o sistema imunológico não tem acesso a ele. HERPES GENITAL Existem dois tipos de HSV:
a) O tipo 1, responsável pelo herpes facial, manifesta-se principalmente na região da boca, nariz e olhos;
b) O tipo 2 que acomete principalmente a região genital, ânus e nádegas. Herpes facial Herpes Genital O período de incubação varia de dez a quinze dias após a relação sexual com o/a portador/a do vírus, que pode ser transmitido mesmo na ausência das lesões cutâneas ou quando elas já estão cicatrizadas. Herpes genital na gravidez pode provocar abortamento espontâneo, uma vez que existe a transmissão vertical do vírus. E mais: herpes congênito é uma doença extremamente grave e letal. Características das lesões
Pequenas vesículas que se distribuem em forma de buquê nos genitais masculinos e femininos. Às vezes, elas estão presentes dentro do meato uretral ou, por contigüidade, podem atingir a região anal e peri-anal, de onde se disseminam se o sistema imunológico estiver debilitado.
Sintomas
Ardor, prurido, formigamento e gânglios inflamados podem anteceder a erupção cutânea. As manchas vermelhas que aparecem alguns dias mais tarde evoluem para vesículas agrupadas em forma de buquê. Depois, essas pequenas bolhas cheias de líquido se rompem, criam casca, cicatrizam, mas o vírus migra pela raiz nervosa até alojar-se num gânglio neural, onde permanece quiescente até a recidiva seguinte. Tratamento O aciclovir é uma droga usada para o tratamento do herpes genital. Ele necessita da ação enzimática do vírus para destruí-lo ou impedir que mantenha sua cadeia de replicação. No entanto, quando o vírus está recolhido no gânglio neural, esse remédio não faz efeito. Recomendações A melhor maneira de prevenir o herpes genital e usar preservativo nas relações sexuais e evitar múltiplos parceiros; Mesmo que a mulher não tenha lesões visíveis, deve informar o médico de que é portadora do vírus do herpes genital, se pretende engravidar; Apesar de as lesões regredirem espontaneamente nas pessoas com resposta imune satisfatória e as recidivas serem menos graves do que a primeira infecção, elas podem continuar transmitindo o vírus do herpes genital. Locais de infecções Nas mulheres, as áreas genitais mais comumente acometidas são a vulva e a entrada da vagina. O colo do útero também pode ser atingido. Nos homens, as áreas mais atingidas são a glande (cabeça do pênis), o prepúcio (pele que recobre a glande) e o corpo do pênis. Tanto homens como mulheres podem apresentar também lesões na região ao redor do ânus, nas nádegas e virilhas. O risco de se transmitir o herpes simples para o bebê depende de vários fatores:
•Exposição da criança às lesões de herpes durante o parto
•Se a mãe tem anticorpos contra o vírus do herpes simplex
•Se o bebê teve tempo de adquirir estes anticorpos antes do parto
Para ilustrar, se uma mulher tiver seu primeiro surto de herpes genital durante o 3º trimestre de gravidez e não tiver desenvolvido anticorpos até o trabalho de parto, tem uma chance de 33% de transmitir o vírus para o bebê.
Por outro lado, no caso de uma mulher que tenha uma recorrência de herpes genital, como ela já tem anticorpos e os passou para o feto, ela terá apenas 3% de chances de transmitir o vírus para o bebê.
Algumas mulheres podem ter contato com o vírus e desenvolver anticorpos contra ele sem nunca ter tido um episódio de herpes. Durante a gravidez, devido a alterações do sistema imune decorrentes do período gestacional, pode ocorrer o primeiro surto. Neste caso, o risco é semelhante ao de um surto recorrente.
Como se pega Herpes? Se pega através do contato direto com a ferida da herpes de alguém, pelo beijo, no banheiro, no contato íntimo e pela roupa. O contato com algum objeto infectado com o vírus, como copo, talheres, toalhas da pessoa infectada também é altamente contagioso na fase em que a ferida está cheia de bolhas com líquido, mas o indivíduo recentemente contaminado pode demorar anos para desenvolver os primeiros sintomas de herpes.
Full transcript