Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Coolhunting

Apresentação para o Laboratório de Publicidade da UnB
by

Ellen Galvão

on 11 August 2010

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Coolhunting

O QUE É O COOL? vai muito além de “legal”
estabelecer tendências
"de baixo para cima"
vender mais do que produ-tos, mas ideias e emoções
O Cool e a Cultura de Rua diretamente ligados subcultura Geração Beat comportamentos e atitudes ligado à vida das pessoas não é imposto a elas PRODUTO COOL MARCA COOL X status cool

a opinião pública definindo os rumos do Marketing

uso de celebridades

marca preocupada em lançar tendências
Definindo o Cool COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL “oberve o que os consumidores alfa estão fazendo hoje e você poderá prever o que a maioria estará fazendo amanhã”.
“quando as pessoas cool (...) começam a falar, ou comer, ou fazer compras de um certo modo, as pessoas não cool os seguirão”.
COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL COOL CRIADORES X SEGUIDO
-RES DE TENDÊNCIAS ALFA Grossman (2003)
Subcultura jovem marginal de massa Dick Hebdige Status quo
Mainstream Marisa (2002) TECNOLOGIA NESSE CONTEXTO mudança processos de comunicação
postura do usuário (poder ao consumidor) “(...)o surgimento da televisão que possibilitava a produção de imagens comerciais antes inimagináveis” “(...) o surgimento do controle remoto, o que tornava o consumidor/telespectador me-nos vulnerável ao assédio do anuncio" “em algum momento do desenvolvimento sociocultural, as tendências passaram a ser ditadas de baixo para cima” “o impacto das inovações tecnológicas que (...) passou a provocar uma grande dúvida sobre a eficácia da propaganda TECNOLOGIA NESSE CONTEXTO mudança padrões de competitividade
fenômeno cool “(...) essa busca [de impacto junto ao telespectador] tem, hoje, um limite concreto: a dispersão da audiência com centenas de canais a cabo, videogames, internet, Ipods e telefones celulares. “a necessidade urgente de se repensar a abordagem da propaganda”.
“a necessidade de uma constante ‘fuga para a frente’ no sentido da busca da inovação” “segundo os próprios coolhunters, a internet torna tudo mais rápido e mais descartável”.
“você realmente precisa de fontes em tempo real para dizer: é isso que está acontecendo agora”
“lápis e papel já não correspondia mais ao tipo de pesquisa necessária a uma época na qual os jovens usam mensagens instantâneas Empresas Coolhunting Executar, analisar e vender as pesquisas

Recrutamento de jovens para o trabalho

A internet como acelerador da pesquisa Papel das Agências no Processo Entender o público-alvo

Uso criativo do que é cool

Áreas voltadas para essa descoberta

Prever e criar tendências Influências do Coolhunting em outras áreas A tendência move o design

O marketing e o mercado do cool

O mundo visual em constante adaptação QUANDO E COMO: Produto = Imagem Produto > Imagem Quem enxerga a imagem? Produto = Imagem:
Os nonsense e um mercado segmentado 1930 1950
1960 1970 1990 Seminário:

"Os Caçadores do Cool"
Isleide A. Fontenelle

Grupo:

Carolina Fernandes
Ellen Galvão
Marcel Carvalho
Roberto Nociti
Full transcript