Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Nelson Mandela+Biografias

Reusable prezi template to enhance your next presentation
by

Professor Nivaldo Silva

on 14 June 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Nelson Mandela+Biografias

Em 05 de dezembro de 2013 morreu, aos 95 anos, Nelson Mandela, o mais conhecido dos opositores ao apartheid na África do Sul. O regime de segregação racial que vigorou oficialmente no país entre as décadas de 1940 e 1990.
Nelson Mandela nasceu em 1918, em Transkei, com o nome de Rolihlahla Mandela. Filho de um casal oriundo de famílias aristocráticas, a passagem por uma instituição de ensino cristã, o levou a adotar o nome de Nelson.
Sua vida política se iniciou na década de 1940, após ter se tornado advogado. Em 1942 fundou a liga jovem do Congresso Nacional Africano (CNA), pretendendo organizar a juventude negra contra o regime do apartheid na África do Sul.
O regime do apartheid, termo que significa segregação, iniciou-se na África do Sul após a chegada ao poder do Partido Nacional Africâner, formado pelos brancos protestantes de ascendência holandesa que habitavam o país. Antes da institucionalização, práticas de segregação racial eram utilizadas no país desde o período da colonização.
A luta inicial de Mandela e seus companheiros contra o apartheid baseou-se na atuação pacífica através da desobediência civil.
O intuito era realizar uma segregação total entre brancos e negros, seja em relação à ocupação dos espaços geográficos urbanos, seja no acesso às terras cultiváveis ou às áreas de riquezas naturais. Chegou a ser formado na África do Sul os bantustões, estados tribais destinados a manter a segregação, e levar estas tribos a se auto-organizar.
Atualidades
Professor Nivaldo
Colégio Energia - Palhoça
Tema 3 - Nelson Mandela

A partir de1960, o CNA, e também Nelson Mandela, adotaram a luta armada como forma de enfrentamento do regime racista da África do Sul. .

Mandela foi pego pelas forças policiais em 1963, sendo condenado à prisão perpétua pelo julgamento de Rivonia, em 1964.
Nelson Mandela passou 27 anos na prisão. Durante esse período as pressões internacionais contra o regime racista do apartheid ganharam maior volume e a notoriedade de Mandela também crescia.
A figura política de Mandela à frente do CNA foi de extrema importância para evitar uma guerra civil na África do Sul.

Houve uma polarização entre o CNA e o Inkhata, um grupo nacionalista da etnia zulu, que lutava pela criação de estados separados entre brancos e negros.

A ação de Mandela deu a ele o prêmio Nobel da Paz, em 1993, e a vitória nas eleições presidenciais em 1994.

Mandela governou até 1999, ancorado principalmente em políticas sociais e habitacionais que atendessem a população negra da África do Sul.
As políticas reformistas pelo fim do apartheid se iniciaram no fim da segunda metade da década de 1980, devido aos diversos boicotes à África do Sul, fossem eles econômicos ou mesmo esportivos.

No governo de Frederik de Klerk, na década de 1990, o apartheid foi oficialmente extinto, levando Nelson Mandela à liberdade.
Jornal do SBT - 6 minutos
Tema 4 - Biografias no Brasil: liberdade de expressão X direito à privacidade
O sobrepeso e a obesidade são alguns dos principais desafios de saúde pública do século 21. O assunto é ainda mais grave quando se trata de crianças. Dados recentes da Iniciativa de Vigilância da Obesidade Infantil, da OMS, mostram que em média um terço das crianças de 6 a 9 anos está obeso ou acima do peso atualmente.
A polêmica sobre a publicação de biografias não autorizadas no Brasil vem ganhando destaque na imprensa. Como resultado, o tema foi parar no STF (Supremo Tribunal Federal).
O questionamento gira em torno de um projeto de lei que visa alterar os artigos 20 e 21 do Código Civil Brasileiro, de 2002, aprovado em abril de 2013 pela Comissão de Cidadania e Justiça.

O artigo 20 diz que o uso da imagem de uma pessoa, a divulgação de escritos, ou a transmissão da palavra pode ser proibido ou gerar a “indenização que couber, se lhe atingirem a honra, a boa fama ou a respeitabilidade, ou se se destinarem a fins comerciais”.

Já o artigo 21, especifica que “a vida privada da pessoa natural é inviolável”.
Um projeto de lei incluiria um novo parágrafo visando garantir a divulgação de imagens e informações biográficas sobre pessoas públicas, vivas ou mortas, cuja trajetória pessoal seja de interesse da coletividade, sem que, para isso, seja necessária autorização prévia dos familiares ou biografados.
Os biógrafos defendem o projeto, pois assim como as editoras, consideram que os artigos 20 e 21 são formas de censura.
Do outro lado, artistas consagrados da MPB como Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Gilberto Gil, Caetano Veloso e Chico Buarque criaram um movimento contra a publicação de biografias não autorizadas, o Procure Saber -- negando que essa postura seja uma forma censura.
Caso o projeto de lei seja indeferido, não são só as biografias de artistas que poderão ser feitas apenas com autorização da família ou do próprio biografado.
Personagens importantes da história política, por exemplo, também seriam protegidos pelas mesmas regras.
CQC - 8 minutos
CQC - 4 minutos
Full transcript