Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

O advento da Fonética

No description
by

Sílvio da Silva

on 20 September 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of O advento da Fonética

O advento da Fonética
No século XIX o estudo da Fonética começa a interessar o Homem
Até então, era sobre a escrita o seu interesse, especialmente na Grécia
Esse interesse pela escrita se estendeu até a Idade Média
Por que a fala não interessava ao Homem?
Por ser espontânea, o que a faz parecer tão natural como as outras atividades corporais, como andar
Os gregos fizeram algumas observações sobre os sons vocais e tentaram uma classificação superficial, partindo da observação da audição e das distinções que seus ouvidos foram capazes de captar
Nos séculos XVII e XVIII o estudo das línguas estrangeiras ganha corpo e as pessoas passaram a prestar atenção à pronúncia alienígena
Os gramáticos hindus distinguiram a mudança interna sofrida pelos elementos morfológicos dentro da palavra e a mudança externa sofrida pelas palavras antes da pausa ou em contato umas com as outras
Mudança interna dentro da palavra
Pequi/piqui
Teatro/tiatro
Pedreiro/pedrero
Escada/iscada
Refletir/reflitir
Mudança externa pelo contato
Casa(s a)zuis - /z/
Casa(s v)erdes - /s/
Para um desenvolvimento rigoroso, esta perspectiva é mais fácil do que a auditiva na qual se baseavam os gregos
Os primeiros estudiosos apresentaram muitas falhas nas suas afirmações sobre a fonética
Por vezes confundiam os sons com as letras que os representam
A fonética só conseguiu se desenvolver plenamente após os estudos da fisiologia dos órgãos da fala se estabelecerem, após os anos 30 do século XIX
Na década de 40, Liskovius publicou o livro 'Fisiologia da Voz Humana'
Helmholtz estudou a produção e a natureza das vogais
Mostrou que resultam da ressonância do ar impulsionado dos pulmões dentro da cavidade bucal e demonstrou que qualquer modificação na forma da cavidade bucal ou a adição de uma ressonância nasal determina uma qualidade distinta ao som vocálico
Czermak demonstrou o papel importante das cordas vocais na produção da voz humana e a importância do movimento do véu palatino para a nasalização
Para realizar seus estudos, Czermak utilizou o laringoscópio, inventado pelo cantor de ópera espanhol García
Alexander Bell estudou as posições de língua em relação ao palato e o arredondamento ou não dos lábios
Alexander Bell idealizou um sistema de transcrição fonética no qual os sons vocais não correspondem às letras do alfabeto
A Fonética não foi logo inserida na Linguística
Ela foi por muito tempo considerada uma disciplina auxiliar da Linguística
Foi a Fonética que levou a Linguística a se dar conta da necessidade do conceito de sons vocais independente de letras e, para representá-los, foi idealizado um processo fora da escrita comum, processo que veio a se chamar 'transcrição fonética'
O que é a voz?
Como a voz é produzida?
Full transcript