Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Sociedade em Rede

Apresentação sobre trecho da obra de Manuel Castells
by

Isaac de Paula

on 29 May 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Sociedade em Rede

Nascido em Hellín, Espanha, em 1942, ainda jovem Manuel Castells partiu, como refugiado político, para Paris, onde se doutorou em Sociologia e onde iniciou, em 1967, a sua carreira
universitária. Desde então, atuou em inúmeras universidades. É catedrático de sociologia e planejamento urbano e regional da Universidade da
Califórnia em Berkeley.

O autor
- Nova ordem econômica e social, cujo centro das transformações está na revolução tecnológica concentrada nas tecnologias da informação e comunicações;

- O colapso do socialismo soviético, a reestruturação do capitalismo, aumento da concorrência econômica global, a integração dos mercados financeiros;

- Um novo sistema de comunicação digital e o crescimento exponencial das redes de computadores emolduram o novo desenho das economias em todo o mundo.
Castells fala da:
Foto: Divulgação
O trabalho e a divisão informacional: trabalhadores de jornada flexível
Bandeiras dos países que integram o G7
A transformação do trabalho e do mercado de trabalho: trabalhadores ativos na rede, desempregados e trabalhadores com a jornada flexível.

- É uma análise dos países do G7, composto por EUA, Japão, Alemanha, França, Itália, Reino Unido e Canadá.
- Período analisado = 1920-1990

Aspectos básicos da evolução do emprego no G7:
Força de trabalho
Sociedade em Rede
Uma obra de Manuel Castells
O trabalho é muito delimitado, embora o capital flua com liberdade nos circuitos eletrônicos. O processo de paradigma informacional:

- A revolução da tecnologia da informação transformou o processo de trabalho. - Há efeitos similares em fábricas, escritórios e organizações de serviço.

O processo de trabalho informacional é determinado pelas características do processo produtivo informacional. Esse processo pode ser resumido assim:

Há uma força de trabalho global?
Castells fala de 3 cargos fundamentais. São eles:

Trabalhadores ativos na rede
Conexões por iniciativa própria;
Trabalhadores passivos na rede
Trabalhadores que estão online, mas não se decidiram quando, como, por que ou com quem;
Trabalhadores desconectados
Presos à tarefas específicas.


A integração da comunicação eletrônica, o fim da audiência de massa e o surgimento de redes interativas

- Surgimento da cultura dos meios de comunicação de massa;
- A constelação da Internet;
- A sociedade Interativa;
- A cultura da virtualidade real.

Segundo o teórico Neil Postman:

“Nós não vemos a realidade como ela é, mas como são nossas linguagens e nossas linguagens são nossos meios de comunicação. Nossos meios de comunicação são nossas metáforas, que criam o conteúdo da nossa cultura”
A cultura da virtualidade real
Isaac de Paula
Priscila Rosas
Sharon Hanna
Thaise Rocha
Alexsandro Fleury
Equipe
:
Neste contexto em rede, o tempo é:

- Variável;
- Fragmentado;
- Simultâneo - tudo em tempo real;
- Atemporal;
- Virtual.
O tempo muda na rede, que muda o tempo

As mudanças sociais igualmente importantes como o ataque ao patriarcalismo, a nova consciência ambiental, a crise de legitimidade dos sistemas políticos e a fragmentação dos movimentos sociais caracterizam um ambiente de mudanças confusas e incontroladas, tendem a reagrupar os indivíduos em torno de identidades primárias: religiosas, étnicas, territoriais e nacionais.

Castells afirma que é, no mínimo, um evento histórico da mesma importância da Revolução Industrial do século XVIII. No entanto, uma importante diferença merece ser destacada:

Outras revoluções ocorreram apenas em algumas sociedades e foram difundidas em áreas geográficas limitadas, enquanto a revolução da tecnologia da informação difundiu-se pelo mundo em menos de duas décadas, dentro da lógica da aplicação imediata no desenvolvimento da tecnologia gerada.


Quem está de fora: personagens da
desigualdade social
Revolução da Tecnologia da Informação
BBC - Londres
E muda também a dinâmica do jornalismo

- Modos de produção determinam a apropriação e os usos dos excedentes. No século XX, os modos de produção predominantes são: capitalismo e estatismo.
- Os modos de desenvolvimento são os procedimentos mediante os quais os trabalhadores atuam sobre a matéria para gerar o produto: industrialismo e informacionalismo.
- Se o industrialismo é voltado para o crescimento da economia, isto é,para a maximização da produção, o informacionalismo visa o desenvolvimento tecnológico, ou seja acumulação de conhecimentos e maiores níveis de complexidade do processamento de informações.

A tecnologia não determina a sociedade: incorpora-a. Mas a sociedade também não determina a inovação tecnológica: utiliza-a.
"Na rede, o
poder dos fluxos
é mais importante que os
fluxos do poder
"

"Informação representa o
principal ingrediente
da nossa organização social, e os fluxos de mensagens e imagens entre as redes constituem o
encadeamento básico
de nossa estrutura social"
Para finalizar:
Duas outras formas de
flexibilidade organizacional
, caracterizadas por conexões entre empresas:

1 – modelo de redes multidirecional, posto em prática por empresas de pequeno e médio porte;
2 – modelo de licenciamento e subcontratação, sob controle de uma grande empresa.

Segundo Castells estaríamos vivendo uma
nova etapa no desenvolvimento do capitalismo
, cuja integração dos mercados mundiais colocaria por terra a atual organização econômica, baseada em economias nacionais autônomas. O resultado desse processo seria o remanejamento de fluxos cada vez maiores da esfera nacional para a esfera mundial.

Formação de redes entre empresas
A Teoria
social de espaço
e a Teoria do
espaço de fluxos

- A transformação da Forma Urbana : A Cidade Informacional

“Espaço de fluxos é uma organização material das práticas sociais de tempo compartilhado que funcionam por meio de fluxo”
O espaço de fluxos
1 – transição da produção em massa para a produção flexível por meio das novas tecnologias;

2 – crise da grande empresa e a flexibilidade das pequenas e médias como agentes de inovação e fontes de criação de empregos.

3 – novos métodos de gerenciamento... “Toyotismo” versus “Fordismo”

Processo de reestruturação capitalista
"Este é o início de um mundo predominantemente social"
E muda a relação dos acontecimentos:

- Os atores do mundo moderno se retroalimentam nas conexões;
- Eventos localizados ganham dimensão em cadeia;
- Ganha-se em individualidade, com diluição da identidade coletiva;
- Expressões culturais são retiradas da história e geografia;
- Eliminação gradual do emprego rural;
- Declínio estável do emprego industrial tradicional;
- Aumento de serviços relacionados a produção e dos serviços sociais;
- Rápida elevação de emprego para administradores, profissionais especializados e técnicos;
- Formação de um proletariado de ‘escritório’, composto de funcionários administrativos e da área de vendas;
1- O valor agregado é gerado pela inovação;
2- A inovação em si depende de duas condições: potencial de pesquisa e capacidade de especificação;
3- Adaptação de instruções de níveis mais altos e sua aplicação específica, geraçao de feedback;
4- Maior parte das atividades ocorre na organização;
5- A tecnologia de trabalho torna-se ingrediente decisivo do processo de trabalho.
Os efeitos da tecnologia da informação sobre o mercado de trabalho:

- Medo de serem substituidos por máquinas;
- Geração de empregos x desemprego;
- Alguns empregos são extintos e outros criados.
Tendências para a flexibilidade fundamentam a atual transformação dos esquemas.

O que possibilitou essa redefinição?
O uso das poderosas tecnologias da informação e das formas de organização facilitadas pelo novo meio tecnológico de comunicacão. A sociedade ficou dividida entre vencedores e perdedores.

- O trabalho informacional desencadeou um processo mais fundamental: a desagregação do trabalho, introduzindo a sociedade em rede.
“Em um mundo de fluxos globais de riqueza, poder e imagens, a busca pela identidade, coletiva ou individual, atribuída ou construída, torna-se a fonte básica de significado social.”
Full transcript