Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS

No description
by

Graciana Lenzi

on 25 August 2017

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS

1. Composição por justaposição
Palavras que se unem sem alteração fonética ou gráfica. Podem ser ligados por hífen ou não.
Exemplos: Passatempo, quinta-feira

2. Composição por aglutinação
Palavras ou radicais que se fundem. Ocasiona perda ou alteração fonética.
Exemplos: Planalto (plano + alto)
Embora (em + boa + hora)
3. Derivação prefixal e sufixal
Acrescenta-se prefixo e sufixo ao mesmo radical em sequência. Mesmo que não haja prefixo ou sufixo,
a palavra já apresenta um sentido completo
.
Exemplo: Des - igual - dade
pref. rad. suf. = DPS

4. Derivação parassintética ou parassíntese
Acréscimo simultâneo de prefixo e sufixo. Originam-se de substantivos ou de adjetivos. Formam nomes e sobretudo verbos.
Se for retirado o prefixo ou o sufixo, não restará uma palavra com sentido completo
.
Exemplo: a - madur - ecer
pref. rad. suf.
DERIVAÇÃO: Nova palavra a partir de uma primitiva. Acrescenta-se prefixo e/ou sufixo.

1. Derivação prefixal ou prefixação
Acréscimo de sufixo a um radical ou a uma palavra primitiva, cujo sentido se altera.
Exemplo:
Pre
meditar

2. Derivação sufixal ou sufixação
Acrescenta-se um sufixo ao radical ou a uma palavra primitiva, que pode mudar de significado ou de classe gramatical.
Exemplo: Pesca
dor
Vogais e consoantes de ligação
– São elementos que unem determinados morfemas, para facilitar ou ainda possibilitar a leitura de determinada palavra.
Exemplo: flor -
i
- cultura
Vogal temática:
São as vogais A, E, I que, nas formas
VERBAIS
, posicionam-se entre o radical e as desinências.
Nem sempre aparece, por isso existem palavras atemáticas.
Exemplos: cant
a
r, vend
e
r, part
i
r.
A língua portuguesa atual tem aproximadamente 400 mil palavras.
Formação de palavras
É o conjunto de processos da
morfossintaxe que permitem a criação de vocábulos novos com
base em radicais.
Composição – ocorre quando se unem duas ou mais palavras
ou radicais, para a formação de uma palavra composta, com
nova significação
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS
Estudar a estrutura é conhecer os elementos formadores das palavras. Assim, compreendemos melhor o significado de cada uma delas.
A estrutura de palavras
divide-se em: Radical – afixo – desinência – vogal temática – vogal e consoante de ligação.
RADICAL:
É o corpo da palavra, seu esqueleto. Tem o
significado básico. A ele são acrescentadas outras partes.
Exemplos:
Lat
-eral, Co-
lat
-eral,
Lat
-eralidade
Pedr
a,
Pedr
eiro,
Pedr
inha.
As palavras que têm um morfema comum ou um mesmo radical formador de uma mesma família chamam-se palavras
cognatas
.

Tema:
É a soma do radical + vogal temática.
Exemplos: cant + a = canta
Radical
V.T
Tema

AFIXOS:
São elementos que se juntam aos radicais para formação de novas palavras.

Prefixo
– Quando colocado antes do radical.
Exemplos:
In
viável,
des
contente.

Sufixo
– Quando colocado depois do radical.
Exemplos: Flor
ista
, pedr
ada
.

Uma palavra pode ser prefixo e sufixo.
re
avalia
ção

Desinência
– Indica as flexões dos verbos e dos nomes. Sempre aparece no final das palavras variáveis.
Desinências Nominais
– Variações de substantivos, adjetivos e certos pronomes. Gênero: Masculino/Feminino – Número: Singular/Plural.
Exemplos: filh - a - s (
D.N.N.)
rad
.
(D.N.G)

Desinências Verbais
– Indicam as variações dos verbos.
Desinência Modo-Temporal (DVMT)

Tempo – Presente/Passado/Futuro
Modo – Indicativo/Subjuntivo/Imperativo

Desinência Número-Pessoal (DVNP)
Pessoa – 1ª, 2ª, 3ª
Número – Singular/Plural



Exemplos: pens-a-re-mos DVNP
rad. VT
DVMT
Existem dois processos básicos de formação das palavras:
Derivação e composição.
5. Derivação regressiva
Formam principalmente substantivos a partir de verbos, em geral de 1ª e 2ª conjugações (-ar, -er). Esses substantivos são chamados de
deverbais
e expressam sempre o nome de uma ação.
Exemplos: Perder -
perda

Cortar -
corte
3. Abreviação ou redução
Eliminação de um segmento da palavra. Mais curto, mas com o mesmo sentido. Coloquial.
Exemplos: Metrô (metropolitano)
Psico (psicóloga)
Pneu (pneumático)
Foto (fotografia)
4. Onomatopeia
Imitação de sons, ruídos e vozes de animais.
Exemplos: Pingue-pongue arrulhar zabumba Bangue-bangue cacarejar cricrilar
Full transcript