Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

BAHIA 2010: QUATRO CANTOS DA RIQUEZA E TODOS OS CANTOS DA POBREZA

No description
by

Celia Sganzerla

on 12 April 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of BAHIA 2010: QUATRO CANTOS DA RIQUEZA E TODOS OS CANTOS DA POBREZA



Compreender a situação da população sob outros olhares que não somente o da falta de renda



Buscar conexões entre a situação de pobreza e a produção de riqueza


Também foi possível, considerando o conjunto das lentes, saber quais municípios estão em situação semelhante e, em uma escala de 0 a 100, foi mensurado o desempenho de cada perfil, consideradas as cinco óticas de pobreza (renda, moradia, demografia, saúde e educação)
Conclusão
Algumas áreas do estado chamam a atenção pois indicam maior carência relativa, sob as cinco óticas analisadas. Ainda assim, é preciso olhar cada área de forma diferente, de acordo com suas necessidades próprias.

A macrorregião de Salvador-Feira de Santana é a única região que apresenta alguma homogeneidade nos indicadores

Based on Jim Harvey's speech structures
Sob as lentes da renda
Contruídas as lentes, foi possível enxergar as áreas de pobreza de toda a Bahia
Sob as lentes da moradia
Sob as lentes da demografia
Sob as lentes da saúde
Sob as lentes da educação
Três razões para enxergar todos cantos da pobreza na Bahia:


Oferecer essa visão aos planejadores de ações para o combate à pobreza e para o desenvolvimento do estado
O caminho utilizado é análogo à contrução de lentes apropriadas para enxergar o fenômeno da pobreza
BAHIA 2010: QUATRO CANTOS DA RIQUEZA E TODOS OS CANTOS DA POBREZA
Esta construção envolveu algumas etapas:

Decidir quais tipos de lentes definem melhor a situação de pobreza da população

Selecionar e organizar as melhores informações sobre as lentes definidas

Tratar as informações e submetê-las aos procedimentos estatísticos

Extrair, avaliar e interpretar os resultados
É preciso enxergar todos os cantos
Não basta ver quatro cantos
A situação de pobreza dos municípios está claramente relacionada ao padrão de desenvolvimento regional do estado
Mas, como chegar lá?
Sob as lentes construídas foi possível observar os municípios e suas vizinhanças, para cada uma das óticas analisadas.
Sob cada olhar, as áreas vizinhas em situações mais críticas que "se parecem" são aquelas que formam grandes manchas vermelhas e as em situações menos críticas que "se parecem" são aquelas que formam grandes manchas azuis
Ótica da RENDA
Ótica da DEMOGRAFIA
Ótica da MORADIA
Ótica da SAÚDE
Ótica da EDUCAÇÃO

Os perfis de pobreza não obedecem regionalizações preestabelecidas, embora possam se apresentar em manchas compostas por municípios contíguos, o que aponta para uma complexidade maior na dinâmica da pobreza na Bahia.

O Perfil de Pobreza 1 corresponde, em geral, aos municípios com maior participação no PIB estadual, enquanto os outros quatro perfis de pobreza correspondem aos municípios com baixa participação.

Isso tem a ver com um padrão de desenvolvimento que moldou uma forte concentração regional da riqueza, localizada nos extremos do seu território: Oeste, Extremo-Sul, Norte e entorno da Metrópole.

As cidades mais dinâmicas do estado estão cercadas de municípios onde grande parte da população é pobre

Também existe pobreza nos quatro cantos da riqueza, mas ela é
relativamente
mais intensa nas áreas de mais baixo dinamismo econômico
Conclusão
Áreas relativamente mais críticas
BAHIA 2010: QUATRO CANTOS DA RIQUEZA E TODOS OS CANTOS DA POBREZA
EQUIPE TÉCNICA:
Célia Sganzerla
Cesar Vaz de Carvalho Edgard Porto
Edmundo Figueirôa
Eva Cristina Borges Francisco Vidal
Leib Braunstein
Marcelo Vieira
Patrícia Dias
Full transcript