Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Celso FURTADO

No description
by

Fernanda Rizzetto

on 25 November 2010

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Celso FURTADO

Celso Martins Furtado ECONOMIA ESCRAVISTA DE
AGRICULTURA TROPICAL Formação Política e Econômica do Brasil Séculos XVI e XVII Capítulo VIII: Capitalização e nível de renda na colônia açucareira. Incentivos dados aos que instalassem engenhos:
1) Isenções de tributos
2) Escravização dos índios em numero ilimitado
3) Autorização de exportar para Portugal um número limitado de índios A captura e o comércio indígena em
substituição a economia açucareira. A economia açucareira cresce 20 vezes mais
do que a meta estabelecida por Portugal.
Decuplicou.

“Tudo indica, destarte, que pelo menos 90 por cento da renda gerada pela economia açucareira dentro do país se concentrava nas mãos das classes de proprietários de engenhos e de plantações de cana”. Capítulo IX: Fluxo de renda e crescimento Capítulo X: Projeção da economia açucareira:
A pecuária. Capítulo XI: Formação do complexo econômico nordestino Dois sistemas: açucareiro e criatório (subsistência);

Economia açucareira dependia de gastos para expansão e reposição;

Economia criatória ajudavam o crescimento vegetativo na sua região. Fim do século XVII ao início do Século XIX

Economia açucareira entra em lenta decadência

A expansão do sistema pecuário foi causada por um aumento significante do setor de subsistência.

O couro passa a substituir muitas matérias-primas
Ambos sistemas econômicos sofrem estagnação

Baixa nos preços de exportação afeta a oferta de alimentos

Oferta de alimentos era melhor na região pecuária

"Processo de involução econômica" Economia açucareira: mercado de dimensões relativamente grandes Atividades secundárias pouco atrativas para os empresários açucareiros.

Produção de alimentos para os escravos = antiecônomica. “A extrema especialização da economia açucareira constitui, na verdade, uma contraprova de sua elevada rentabilidade” A economia açucareira poderia dinamizar o desenvolvimento de outras regiões mas:

O interesse dos exportadores portugueses e holandeses
A preocupação política

Fez com que esse potencial fosse para o exterior. Criação de um segundo sistema econômico dependente da economia açucareira: a pecuária. Fatores:

Abundância de terras nas proximidades do núcleo canavieiro
necessidade de animais de tiro Separação das duas atividades econômicas, açucareira e criatória. Carne: “único artigo de consumo de importância que podia ser suprido internamente” Etapa inicial: rentabilidade baixa
Menos que 5% do valor da exportação de açúcar. Mão-de-obra local e indígena.

Atrativa para colono sem recursos.
Século XVII:

Primeira metade: Invasões holandesas

Segunda metade: dificuldades de administração e baixa no comércio e erário lusitano

Expansão das terras férteis para cana-de-açúcar durante o século XVI

proteção do território contra franceses, ingleses e holandeses Maranhão (século XVII):

Não tinha solos ideais ao cultivo da cana, nem organização do mercado - isso impediu o desenvolvimento da região.
Inexistência de atividade comercial (cada familia tinha de abastecer a si mesma)
Mão-de-obra indígena: colheita de cacau, baunilha, canela, cravo e resinas aromáticas Região Sul

- São Vicente:
empobrecimento
exportação de couro

- Região do Rio da Prata:
grande centro criatório
fundação da Colônia de Sacramento Governo português não conseguia transferir à metrópole os impostos arrecadados

Desvalorizações cambiais

Encarecimento de produtos importados Capitulo XII: Contração econômica e expansão territorial Inicialmente:


expansão economia açucareira
=
expansão pecuária
(aumento do rebanho e de mão-de-obra) Atividade de subsistência:

Alimento e matéria-prima (couro) Debate: A expansão da fronteira agrícola.

Full transcript